Griezmann marca centésimo gol da Euro, França goleia Islândia e encara Alemanha na semifinal

Donos da casa não tomaram conhecimento dos islandeses; vitória por 5 a 2 coloca a França na semifinal contra a Alemanha

Griezmann marca centésimo gol da Euro, França goleia Islândia e encara Alemanha na semifinal
Foto: Divulgação/Uefa
França
5 2
Islândia
França: Lloris; Sagna, Umtiti, Koscielny (Mangala, min. 73), Evra; Pogba, Matuidi, Sissoko, Griezmann, Payet (Coman, min. 80); Giroud (gignac, min. 60).
Islândia: Lloris; Sagna, Umtiti, Koscielny (Mangala, min. 73), Evra; Pogba, Matuidi, Sissoko, Griezmann, Payet (Coman, min. 80); Giroud (gignac, min. 60).
Placar: 1 a 0, giroud (min. 12); 2 a 0, pogba (min. 20); 3 a 0, payet (min. 42); 4 a 0, griezmann (min. 45); 4 a 1, Sightórsson (min. 56); 5 a 1, giroud (min. 59) e 5 a 2, Bjarnason (min. 84)
ÁRBITRO: Bjorn Kuipers (HOL). Cartões Amarelos: Bjarnason (min. 58), Umtiti (min. 75)
INCIDENCIAS: Partida válida pelas quartas de final da Eurocopa 2016. Realizada no Stade de France, em Saint-Denis.

A França está classificada! Em partida realizada neste domingo (3), válida pelas quartas de final da Eurocopa 2016, os Bleus venceram a Islândia por 5 a 2. Os gols foram marcados por Paul Pogba, Dimitri Payet, Antoine Griezmann e Olivier Giroud, duas vezes. Sightórsson e Bjarnason descontaram.

A Islândia tornou-se a primeira seleção a repetir a escalação nas primeiras cinco partidas da Eurocopa. Mas isso não adiantou muito. Os islandeses fizeram uma partida apática e viram Griezmann marcar o 100º gol desta edição da Eurocopa. Mesmo com a derrota, os jogadores foram até a torcida para agradecer o apoio.

Com o resultado, os franceses estão entre os quatro melhores times da competição e enfrentarão a Alemanha na semifinal. A partida acontecerá na quinta-feira (7), no Stade Vélodrome. Didier Deschamps terá o retorno de N'Golo Kanté e Rami. A outra semifinal será entre País de Gales e Portugal.

França domina e encaminha classificação

A primeira boa chance da partida foi da Islândia. Gylfi Sigurdsson recebeu cruzamento, dominou e chutou rasteiro. O goleiro Lloris encaixou sem problemas. A seleção “visitante” conseguiu equilibrar a posse e as ações ofensivas. A resposta da França veio com Payet. O camisa 8 arrematou de fora da área e o goleiro pegou em dois tempos.

Em jogada trabalhada pela esquerda, aos 12 minutos, a França abriu o placar: Matuidi lançou Giroud. O atacante se livrou de Ragnar Sigurdsson, esperou o melhor momento e chutou firme por baixo do goleiro. O segundo gol dos Bleus aconteceu poucos minutos depois, em lance de bola parada. Griezmann cobrou escanteio na segunda trave, Pogba subiu mais que Bodvarsson e cabeceou no cantinho, sem chances para Saevarsson, que estava em cima da linha.

Do outro lado, Gunnarsson cobrou o lateral para a área, Sightórsson desviou de cabeça e Bodvarsson bateu de chapa por cima da meta francesa. Com a vantagem no placar, a França administrava o resultado, enquanto que a Islândia tinha dificuldades em criar jogadas. Gylfi Sigurdsson cobrou falta para o tumulto, a bola passou por todo mundo e Lloris defendeu com alguma dificuldade, assustando os torcedores.

No final do primeiro tempo, a França aumentou o seu conforto no placar: Sagna cruzou, Giroud escorou de cabeça para Griezmann, o camisa 7 rolou na medida para Payet, que dominou com a direita e chutou rasteiro de canhota, marcando o terceiro gol francês na partida. Na sequencia, Grizemann marcou um golaço. O atacante recebeu em profundidade e tocou por cobertura, sem chances para Halldórsson. Este foi o 100º da Eurocopa 2016.

"Virou passeiodsson"

Os franceses voltaram pra o segundo tempo determinando o ritmo. A torcida islandesa seguia fazendo festa no Stade de France. Eles foram recompensados com um gol de sua seleção. Gylfi Sigurdsson recebeu de Gudmundsson e cruzou para a pequena área. Sightórsson antecipou-se ao marcador e tocou para o fundo do gol.

A “alegria” islandesa com o tento anotado durou pouco. Payet cobrou falta para o tumulto, Ingason se atrapalhou com o goleiro e Giroud cabeceou para as redes, fazendo seu segundo gol na partida. Mesmo com a grande desvantagem, a seleção islandesa seguiu dando trabalho. Após cobrança de escanteio, Ingason cabeceou com muita força e Lloris fez milagre, espalmando e mandando a bola por cima do travessão.

A Islândia deixava espaços na defesa, os Bleus tentavam aproveitar os contra-ataques. Payet recebeu na esquerda, driblou o defensor e chutou prensado. A redonda foi na rede pelo lado de fora. A França colocou a bola no chão, trocou passes e mantinha a tranquilidade.

O experiente Gudjohnsen entrou. E logo após a substituição, Skúlason cruzou na medida para Bjarnason completar de cabeça para as redes, diminuindo a diferença. Os minutos finais foram agitados, os ataques tiveram liberdade, mas não aproveitaram as chances. Gignac, que entrou na vaga de Giroud, pecou em algumas jogadas. Evra sofreu com as investidas islandesas pela ponta direita.