Lucas marca, PSG bate Metz e mantém 100% de aproveitamento na Ligue 1

Esse resultado faz os parisienses subirem para a 2ª colocação apenas perdendo no número de saldo de gols pro líder Lyon; Com essa derrota o Metz cai para 15º colocado

Lucas marca, PSG bate Metz e mantém 100% de aproveitamento na Ligue 1
Foto: C.Gavelle/PSG
PSG
3 0
Metz
PSG: Trapp; Aurier, Kimpembe, David Luiz, Kurzawa; Thiago Motta, Rabiot (Matuidi, min. 72), Pastore (Ben Arfa, min. 78); Lucas (Verratti, min. 65), Di Maria e Cavani. Técnico: Unai Emery.
Metz: Didillon; Signorino, Milan, Falette, Jouffre (Mollet, min. 82); Erding, Doukouré (Diallo, min. 70), Nguette (Sarr, min. 70), Signorino; Mandjeck e Cohade. Técnico: Philippe Hinschberger.
Placar: 1-0, min. 52, Lucas Moura. 2-0, min. 67, Layvin Kurzawa. 3-0, min. 94, Marco Verratti.
ÁRBITRO: François Letexier (FRA). Cartão amarelo Aurier (min. 30), Georges Mandjeck (min. 54)
INCIDENCIAS: 2ª rodada do Campeonato Francês, realizado no Parc des Princes, em Paris. 46,011 espectadores.

Ninguém segura o Paris Saint-Germain! Nesse domingo (21), os parisienses receberam o Metz FC e venceram por 3 a 0. Apesar do placar elastico a partida não foi tão fácil assim, com todos os gols aparecendo apenas nos últimos 45 minutos de bola rolando.

A vitória mantém o 100% de aproveitamento do equipe parisiense na temporada. Foram três jogos e três vitórias - um pela Supercopa da França e dois pelo Nacional.

O resultado ainda faz o time pular para a para a segunda colocação, a única diferença do clube da capital para o líder é o saldo de gols, enquanto o PSG tem quatro, o Lyon soma cinco. O próximo confronto do tricolor francês será diante o Monaco fora de casa, no estádio Louis II, no domingo (27), 15h45 (horário de Brasília).

Do outro lado o Metz desce para 15º, com três pontos - na rodada passa havia vencido o Lille por 3 a 2. Para voltar a obter uma melhor colocação na tabela tem que vencer o confronto dentro de casa diante o Angers, no próximo sábado (27), às 15h (De Brasília), no estádio Saint-Symphorien.

Primeiro tempo sem gols com os donos da casa mais intensos no jogo

A primeira etapa começou com um PSG muito mais ofensivo, a mudança tática do técnico Unai Emery deu certo. Em seu estilo ideal de montar suas equipes sempre preferiu optar pelo 4-2-3-1, mas visto que sua equipe demonstrava fragilidades tantou ofensivas quanto defensivas, voltou pro 4-3-3 superutilizado pelo ex-comandante Laurent Blanc.

O trio Javier Pastore, Thiago Motta e Adrien Rabiot ditavam o jogo, o auto entendimento em campo, resultado com a técnica dos três dava ofensividade ao time parisiense. Porém a falta de pontaria fazia o placar não sair do zero.

Com tudo zerado, o Metz ainda tentou dar sufoco para os hexacampeões franceses. Todavia, a grande atuação da linha defensiva e também de Kevin Trapp anularam o lance. Apesar dessa parte, a extrema ofensividades do Paris continuou, mas a falta de calibragem no pé fez a equipe ir pro vestiário com 0 a 0.

Lucas marca e PSG consegue passar pela fechada defesa do Metz

Na volta do intervalo, os parisienses trataram de continuar atacando e mostrando uma alta intensidade em campo. Chegando ao gol sete minutos depois do árbitro apitar a volta do segundo tempo, com Lucas. O brasileiro entrou na área, recebeu passe de Aurier, limpando a marcação e chutando forte, rasteiro para abrir a contagem.

Depois disso, os visitantes até tentaram, contudo com as substituições os donos da casa de reencontraram e o triplete chegou. O segundos em uma cobrança de escanteio na área e Kurzawa, livre, mandou de cabeça para as redes. O lateral esquerdo apesar de marcar foi um dos melhores em campo, chegando constantemente a oferecer perigo.

Pra quem achava que a partida estava ganha, nos últimos minutos veio a confirmação: Em cobrança de escanteio curto de Di María, Verratti recebeu perto da área, chutando pro gol, contando com desvio e liquidando a pontuação!

A má notícia fica com David Luiz saindo do estádio com uma imobilização no braço, lembrando que Thiago Silva ainda está se recuperando de um estiramento. Entretando, após o fim dos Jogos Olímpicos, Marquinhos estará de volta à tutela de Emery podendo ser titular na próxima partida.