Proprietária do Olympique de Marseille desmente oficialização da venda do clube

Margarita Louis-Dreyfus disse, em nota oficial no site do clube, que não há acordo como a France Football havia dito, mas afirmou que há conversas; imprensa francesa dá a compra do clube por parte de Gérard Lopez como certa

Proprietária do Olympique de Marseille desmente oficialização da venda do clube
Foto: Bertrand Langlois/Getty Images

O começo dessa semana tem sido bastante movimentada pelos lados do Vélodrome, em Marseille. Na tarde desta segunda-feira (22), a revista France Football reportou detalhes de uma troca de mandantários no Olympique de Marseille, passando de Margarita Louis-Dreyfus, proprietária do clube desde 2009, para Gérard Lopez, dando como certo a negociação e apenas aguardando oficialização.

Contudo, a atual dona da agremiação foi rápida na resposta e emitiu uma nota no site oficial do OM, desmentindo a venda, mas confirmando que há negociação e uma boa oferta do empresário de Luxemburgo.

Na sede do clube é visto que Margarita não gostou das informações vazadas e divulgadas pela France Football e na nota ela lembra que, se houver oficialização, a Câmara Municipal de Marselha e os funcionários serão os primeiros a saber.

A viúva de Robert Louis-Dreyfus ainda questionou a seriedade da revista ao divulgar informações que não foram apuradas. "A especulação, portanto, é apenas visionária", finalizou a dona do clube na nota oficial. A direção do Marseille confirmou a versão da proprietária de que não há acordo, porém não nega que há uma proposta tentadora por parte de Lopez. 

Também na noita desta segunda-feira, a comitiva de Lopez confirmou pela rádio francesa RMC Sport que há negociação e se mostrou confiante em um acordo em breve. "Estamos perto de um acordo e esperamos chegar a um na próxima semana, mas até agora não tem nada assinado. Confiamos nos responsáveis pela negociação", falou a equipe do empresário à rádio.

Sabendo da negociação, os torcedores do Marseille podem aguardar o desfecho da novela mais apreensivos e ansiosos, visto que há uma grande insatisfação com a atual direção do clube. Outra coisa que poderia alegrá-los em épocas difíceis - o time está em 16º na tabela da Ligue 1 com apenas um ponto ganho em dois jogos - seria o retorno do técnico Marcelo Bielsa, que é preferência do possível futuro dono e está acompanhando de perto toda a movimentação.

Uma possível outra mudança que viria a acontecer caso Gérard vire acionista majoritário seria a transformação na política de transferências da equipe. A ideia seria passar a contratar reforços jovens e que tivessem potencial para desenvolver mais ainda seu futebol. Um pacote inicial para a política estaria previsto para acontecer na próxima janela, com seis nomes, envolvendo o de Douglas, volante do Fluminense