Desfalcado, Saint-Étienne conta com boa atuação de Ruffier e empata sem gols com Toulouse

Saint-Étienne não conseguiu aproveitar o fator casa e apesar dos vários desfalques e das chances criadas, não conseguiu sair do zero diante do Toulouse

Desfalcado, Saint-Étienne conta com boa atuação de Ruffier e empata sem gols com Toulouse
Foto: Divulgação/Saint-Étienne
Saint-Étienne
0 0
Toulouse
Saint-Étienne: Ruffier; Pierre-Gabriel, Pogba, Catherine, Malcuit; Pajot (Veretout), Selnaes, Saivet (Roux); Tannane, Beric, Monnet-Paquet (Lemoine). Técnico: Christophe Galtier.
Toulouse: Lafont; Moubandje, Jullien, Diop, Yago; Trejo (Bodiger), Blin, Somália, Sylla (Durmaz); Edouard, Toivonen (Pi). Técnico:Pascal Dupraz
ÁRBITRO: Bartolomeu Varela (FRA). Amarelos: Pierre-Gabriel, Pajot e Blin.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela terceira rodada da Ligue 1 2016/17, realizado no estádio Geoffroy-Guichard, em Saint-Étienne, França.

No estádio Geoffroy-Guichard, neste domingo (28), Saint-Étienne e Toulouse fizeram uma partida fraca tecnicamente e não sairam do zero, em partida válida pela terceira rodada da Ligue 1 2016/17. Apesar da superioridade, mesmo muito desfalcado, a equipe da casa não conseguiu converter os momentos bons em gols, terminando a partida sem ninguém balançar as redes. Além de dependerem de duas importandes defesas do goleiro Stephane Ruffier.

Com o empate, ambas equipes permaneceram no meio da tabela. O Saint-Étienne ocupa a 9ª colocação, somando quatro pontos. Uma posição a cima está o Toulouse, com cinco pontos.

Na próxima rodada,  Les Verts terão uma partida muito complicada diante do Paris Saint-Germain, fora de casa, na sexta-feira (9). Já o Téfécé, também fora de casa, irá encarar o Bastia, no sábado (10).

Saint-Étienne não cria chances de gols e Ruffier para ataque do Toulouse

Com sete jogadores de fora, o treinador dos Verts, Christophe Galtier, teve que modificar bastante a equipe para enfrentar o Toulouse no estádio Geoffroy-Guichard, em Saint-Étienne. Os primeiros minutos do time da casa foram bons e promissores, explorando muito bem as laterais do campo com Oussama Tannane pela esquerda e Kevin Monnet-Paquet na direita.

As investidas do Saint-Étienne não resultaram em gols, porém levaram bastante perigo ao gol adversário, duas vezes. Primeiro com Ole Salnaes, arrematando para fora o cruzamento vindo da lateral direita. Depois, Henri Saivet, aos 16 minutos, de cabeça, aproveitou bem o escanteio cobrado por Oussama Tannane, mandando por cima do travessão.

A grande oportunidade da primeira etapa surgiu aos 29 minutos, quando o goleiro Stephane Ruffier operou um milagre ao salvar o chute a queima roupa do atacante Odsonne Edouard, que não acreditava no gol que havia acabado de perder. No 38º minuto, outro susto do Toulouse, novamente com Odsonne Edouard, que chutou firme, mas a bola explodiu na trave esquerda do goleiro dos Verts.

Ruffier de novo salva Saint-Étienne

Os últimos 45 minutos foram fracos tecnicamente, poucas oportunidades de gols e muito toque de bola. Travado no meio campo, o Saint-Étienne tinha uma posse de bola muito superior, mas não conseguia converter em grandes chances de gols. Nas que criavam, arrematavam a bola longe do gol ou para defesas simples do goleiro Alban Lafont.

No lado dos Pitchouns, as entradas de Jessy Pi e Yann Bodiger indicavam claramente o objetivo do treinador Pascal Dupraz de segurar este resultado importante que era o empate fora de casa. Já o Saint-Étienne, Christophe Galtier postou um time mais ofensivo, principalmente com a entrada de Fabien Lemoine em campo, porém foi em vão.

A grande chance de tirar o zero do placar veio aos 89 minutos, com o brasileiro Somália, obrigando o goleiro Stephane Ruffier a fazer outra bonita defesa, impedindo o pior para sua equipe.