Favoritos do Grupo A, PSG e Arsenal se enfrentam na abertura da Champions League

As duas principais equipes do Grupo A se enfrentam na primeira rodada; PSG tem a volta de Thiago Silva; Koscielny treina normalmente e deve ir para o jogo

Favoritos do Grupo A, PSG e Arsenal se enfrentam na abertura da Champions League
Fotomontagem: VAVEL
Paris Saint-Germain
Arsenal
Paris Saint-Germain: Trapp; Aurier (Meunier), Marquinhos, Thiago Silva, Maxwell; Verratti, Krychowiak, Matuidi (Rabiot); Lucas, Cavani, Di María.
Arsenal: Čech; Bellerín, Mustafi, Koscielny, Monreal; Cazorla, Xhaka; Walcott, Özil, Alexis; Giroud.
ÁRBITRO: Viktor Kassai (HUN). Assistentes: György Ring (HUN) e Vencel Tóth (HUN). Quarto árbitro: Peter Berettyán (HUN). Adicionais da linha de fundo: Zsolt Szabó (HUN) e Tamás Bognar (HUN).
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada do Grupo A da Uefa Champions League. A ser realizada no Parc des Princes, em Paris. Horário: 15h45.

Paris Saint-Germain e Arsenal iniciam suas jornadas na Uefa Champions League 2016/17 nesta terça-feira (13). O confronto entre o atual campeão francês e o vice da Premier League acontecerá no Parc des Princes, às 15h45. Válido pela primeira rodada da competição, o duelo coloca frente a frente os dois favoritos do Grupo A, que também conta com Ludogorets e Basel.

Esse será o terceiro confronto entre esses dois clubes. Na temporada 1993/94, PSG e Arsenal se enfrentaram pela semifinal da Recopa Europeia, competição disputada entre os vencedores das Copas de cada país. No jogo de ida os times empataram em 1 a 1. Os ingleses venceram na volta por 1 a 0.

Sonhando com a "orelhuda", PSG conta com retornos em estreia

Inegavelmente, o PSG tem como principal objetivo conquistar o principal torneio de clubes do mundo. Desde que foi comprado em 2011, a nova diretoria vem aumentando o poder da equipe para levantar a taça da Champions League. Mas os parisienses sempre caem na fase eliminatória. Sem Ibrahimovic, e com um novo técnico, o desafio será manter o domínio nacional e conquistar o continente. A missão não será fácil.

A temporada não começou bem para o clube da capital francesa. Um empate e uma derrota em quatro rodadas da Ligue 1. A pressão aumentou com esses resultados e a desconfiança está brotando no trabalho do novo treinador. Unai Emery mantém o otimismo:

Espero um desafio difícil, um encontro diferente do fim de semana, já que Arsenal utiliza uma forma de jogar e uma táctica diferente. Considero que a equipe está bem, apesar de não termos ganho os dois últimos jogos do campeonato”, disse o técnico.

O volante Verratti também participou da coletiva e analisou o confronto: “Sabemos como lhes causar problemas. O Arsenal é um grande clube. Estão muito habituados a jogar a este nível. Estão sempre na Champions. Sabemos o que eles podem fazer. Estou contente por jogarmos com eles logo no começo. É por isso que este é um jogo muito importante. Temos que mostrar que também somos um grande clube. Queremos disputar este tipo de jogo, na frente da nossa torcida.

Uma surpresa na lista de relacionados. Hatem Ben Arfa não está disponível para o jogo. Ele não está machucado e nem foi dada alguma explicação para tal corte. O mais provável é que foi escolha do técnico Unai Emery. Thiago Silva deve voltar ao time, Maxwell será o substituto do lesionado Kurzawa e Krychowiak pode assumir a vaga de Motta. Pastore e Aurier, que também estavam machucados, estão disponíveis para o jogo. Muitas incertezas cercam a escalação do PSG.

Foto: Divulgação/PSG

Koscielny volta; Wenger relata dificuldades do jogo e oferta do PSG

A torcida do Arsenal deve que se contentar com um bicampeonato da Copa da Inglaterra recentemente. Os Gunners estão há mais de uma década sem vencer a Premier League e nunca venceram a Champions. O time não é favorito ao título desta temporada, passa longe disso, mas pode fazer uma boa campanha na fase de grupos, mostrando força e melhorando o coeficiente de seu país.

O técnico francês Arsène Wenger falou em entrevista coletiva: “Ambas as equipes ainda estão buscando seu ritmo. Tivemos um começo difícil, porque muitos jogadores chegaram tarde. Além disso, a nossa agenda foi difícil. Nós voltamos pouco a pouco. Mentalmente, estamos prontos, mas não fisicamente. O Paris Saint-Germain é um teste muito bom para nós.

Wenger relatou a situação do zagueiro francês para a partida: “O Koscielny está bem. Sofreu uma grande pancada na face, mas recuperou bem. Para mim é um dos melhores defesas do mundo e espero que prove isso na partida”. Ele sofreu um choque no rosto contra o Southampton no sábado. É esperada sua atuação nesta terça-feira, onde o Arsenal defende uma série de sete jogos com vitórias em território francês.

Foto: Divulgação/Arsenal

O técnico revelou que já recebeu propostas para deixar o Arsenal e ir para o Paris, mas ele negou: "Por que eu não digo 'sim'? Porque eu amo onde estou. eu conheço os donos, mas eu me mantenho fiel ao Arsenal, pois é um clube que tem as qualidades que amo". De acordo com a imprensa francesa, Wenger já negou propostas do PSG três vezes nos últimos anos.

O Arsenal tem ausências certas para o jogo de logo mais contra o PSG: o brasileiro Gabriel está tratando o tornozelo, Mertesacker e Welbeck seguem fora com problemas no joelho, Debuchy tem uma lesão antiga na panturrilha e Jenkinson segue fora com lesão no joelho. Ramsey treinou separado, mas é esperado que fique no banco de reservas.