Gameiro marca duas vezes, França bate Bulgária e vence primeira nas Eliminatórias Europeias

Dupla do Atlético de Madrid virou o jogo para a França; Griezmann marcou um tento e Gameiro balançou as redes em duas oportunidades; França vence algoz de 1993

Gameiro marca duas vezes, França bate Bulgária e vence primeira nas Eliminatórias Europeias
Foto: Xavier Laine/Getty Images
França
4 1
Bulgária
França: Lloris; Sagna (Sidibé, min. 27), Varane, Koscielny, Kurzawa; Pogba, Matuidi; Sissoko, Griezmann (Fekir, min. 83), Payet; Gameiro (Gameiro, min. 72).
Bulgária: Stoyanov; Popov, Aleksandrov, Pirgov, Milanov; Georgi Milanov, Dyakov, Kostadinov, Mihail Aleksandrov (Nedelev, min. 76); Marcelinho (Rangelov, min. 62), I. Popov (Tonev, min. 68).
Placar: 0 a 1 - Mihail Aleksandrov (min. 6); 1 a 1 - Gameiro (min. 23); 2 a 1 - Payet (min. 26); 3 a 1 - Griezmann (min. 38) e 4 a 1 - Gameiro (min. 59).
ÁRBITRO: LUCA BANTI (ITA).
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA SEGUNDA RODADA DO GRUPO A DAS ELIMINATÓRIAS PARA A COPA DO MUNDO 2018. REALIZADA NO STADE DE FRANCE, EM SAINT-DENIS.

Em partida válida pela segunda rodada do Grupo A das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo, a França derrotou a Bulgária por 4 a 1. Os visitantes abriram o palcar com Mihail Aleksandrov, mas os franceses viraram e ampliaram com Griezmann, Payet e dois gols de Gameiro.

Após empatar sem gols com Belarus na estreia, os Bleus conseguiram sua primeira vitória no Grupo A, diante do rival que lhe tirou da Copa de 1994. O resultado coloca a França na segunda posição com seis pontos. A Holanda lidera com a mesma pontuação. A Bulgária fica com três pontos em quarto.

A próxima partida da Seleção da França será na segunda-feira (10) contra a Holanda, fora de casa. No mesmo dia, a Bulgária visita a Suécia.

Bulgária larga na frente, mas França vira com facilidade

A França trocou passes, manteve a posse e ocupou o campo de ataque. Mas em um lance individual, a Bulgária abriu o placar. Aos quatro minutos, Georgi Milanov disparou pela ponta esquerda, ele driblou Sagna e foi derrubado dentro da área. O árbitro apontou a marca da cal. Mihail Aleksandrov cobrou rasteiro, no canto, a bola ainda tocou na trave antes de balançar as redes do goleiro Lloris, que caiu e não alcançou.

Kevin Gameiro teve a chance de empatar no lance seguinte, ao receber bom passe dentro da área, mas Pirgov travou no momento certo. O jogo seguiu com o mesmo panorama dos minutos iniciais, antes do gol, com os franceses ditando o ritmo, cercando a área. Insistindo, os Bleus empataram: Payet lançou Sagna, o lateral cruzou na medida para Gameiro se antecipar ao zagueiro e cabecear sem chances para Stoyanov.

Não demorou muito para a França virar o jogo. Três minutos depois, Payet levantou na área, Griezmann não desviou e o cruzamento foi direto para o gol. Logo depois, Sagna deixou o gramado e Sidibé entrou. A Bulgária não tinha forças para incomodar a defesa francesa. Aos poucos, a seleção mandante passava a dominar o adversário por completo. Ficou fácil, Milanov entregou a bola de graça para Griezmann. O atacante chutou rasteiro, no canto, marcando o terceiro da França.

Franceses seguem melhores e Lloris vira mero espectador na partida

Na volta do intervalo, Payet cobrou falta para o tumulto. Koscielny subiu de cabeça, mas mandou para fora. A Bulgária seguiu com o mesmo esquema e padrão tático, deixando a bola com a França e marcando no campo defensivo. Mais uma vez pela esquerda, Payet cruzou e a defesa afastou mal, Pogba chegou de trás batendo de primeira, mas o arremate passou ao lado da trave.

O lado direito da Bulgária estava muito fraco defensivamente. Kurzawa chamou a marcação e achou Griezmann dentro da área. O atacante deu um belo passe para seu companheiro de Atlético de Madrid, Gameiro, que completou rasteiro sem chances para o goleiro búlgaro. Os mandantes adiantaram a marcação mesmo com os três gols de vantagem. Os visitantes tinham muitas dificuldades para passar do meio campo.

Sissoko chutou de fora da área e Stoyanov defendeu em dois tempos. O garçom Payet tocou em profundidade par Matuidi, o camisa 14 bateu cruzado e acertou o pé da trave. No rebote, Sidibé soltou a bomba e mandou por cima da meta. Na reta final do jogo, os franceses apenas trocaram passes e envolveram a defesa da Bulgária. A torcida fez a festa no Stade de France.