Bernardo Silva marca no fim e Monaco arranca empate do CSKA na Rússia

CSKA precisa vencer o próximo jogo diante os rivais franceses para sonhar com classificação às oitavas; com este gol, Monaco entra na lista dos cinco melhores ataques do futebol europeu

Bernardo Silva marca no fim e Monaco arranca empate do CSKA na Rússia
Foto: Stéphane Senoux/AS Monaco
CSKA Moscou
1 1
AS Monaco

Jogar contra times do leste europeu sempre é difícil. Foi isso que o Monaco sentiu ao enfrentar em Moscou, o time mais famoso da cidade, o CSKA, em duelo válido pela terceira rodada da Uefa Champions League.

A partida terminou empatada, mas os donos da casa foram superiores durante os 90 minutos de bola rolando. A "Lei do ex" deu as caras, com Lacina Traoré marcando para os russos. Bernardo Silva empatou aos 87'.

Este resultado deixa o Monaco na liderança do Grupo E, com cinco pontos, um de vantagem em cima do vice-líder Tottenham, e dois em cima do Bayer Leverkusen. Em contrapartida, o CSKA é o lanterna, com dois empates e uma derrota.

As equipes agora voltam as atenções às competições nacionais, e se enfrentarão no próximo dia 2 de novembro (quarta-feira) pela fase de grupos da Champions League, no estádio Louis II. Com a pressão em cima dos russos para obterem uma melhor posição da tabela classificatória.

Na primeira etapa, o predomínio do time russo era absurdo, com todas as chances de perigos criadas, a equipe explorava demais a lateral, fazendo que a defesa do Monaco se perdesse o tempo inteiro. Com isso era questão de minutos para o gol dos mandantes chegarem e ela veio com a "Lei do Ex": aos 34 minutos, Lacina Traoré, que está emprestado pelo time principado aos russos, aproveitou o rebote, abrindo a contagem.

Ironicamente com o gol sofrido, o Monaco passou a criar sinais de reação, e em aproxidamente dez minutos depois de sofrerem o gol, Valerie Germain quase marcou. Porém, para os nervos dos comandados de Leonardo Jardim, Igor Akinfeev defendeu e o árbitro mesmo assim, marcou impedimento.

No retorno do intervalo, os visitantes continuaram forçando o empate. Mas também do outro lado os mandantes ainda eram superiores aos monegascos em campo. Em maior parte do tempo ambos os times se ameaçavam, entretanto erravam os passes ou sofriam desarme da zaga adversária. 

O sistema estava abaixo do normal, Jemerson e Glik não estavam no melhor dos seus dias, sendo muitas vezes atrapalhados nas defesas. O meio de campo, encontrava-se da mesma forma, restando ao ataque uma missão de salvador da pátria.

No entanto, no futebol às vezes ou muitas, o talento se sobressai à qualidade de jogo. O empate veio justamente do talento de Bernardo Silva, que aos 87 empatou a partida com um belo chute. O camisa 10 cruzou, a defesa não afastou e Carrillo chutou. Akinfeev espalmou e o português dominou e completou na sobra.

Com este tento, o goleiro Akinfeev chega a marca de 40 jogos seguidos com gols sofridos. Já o Monaco marcou em 25 partidas das últimas 26 em todas as competições, com mais de 50 tentos no total marcados. Estando entre os cinco melhores ataques da Europa.