Iniciando nova era, Marseille visita rival PSG buscando voltar à parte de cima da tabela

Com novo dono e estreando técnico, Marseille encara rival no 'Le Classique'; PSG está longe da liderança, mas quer voltar ao topo o mais rápido possível

Iniciando nova era, Marseille visita rival PSG buscando voltar à parte de cima da tabela
Foto: Christian Liewig/Getty Images
Paris Saint-Germain
Olympique de Marseille
Paris Saint-Germain: Areola; Aurier, Thiago Silva, Marquinhos, Kurzawa; Rabiot, Matuidi, Verratti; Di María, Cavani, Lucas.
Olympique de Marseille: Pelé; Sakai, Fanni, Dória, Bedimo; Lass Diarra, Anguissa, Thauvin, Sarr, N'Jie, Gomis.
ÁRBITRO: Clement Turpin (FRA). Assistentes: Cyril Gringore e Nicolas Danos. Quarto árbitro: Frank Schneider.
INCIDENCIAS: Clement Turpin (FRA). Assistentes: Cyril Gringore e Nicolas Danos. Quarto árbitro: Frank Schneider.

O Parc des Princes será palco do 90º clássico entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marseille. O Le Classique, como é conhecido, acontece desde 1971, mas ganhou destaque na década de 1990. No confronto deste domingo (23), válido pela décima rodada da Ligue 1, o time da capital busca voltar ao segundo lugar e o OM inicia uma nova etapa em sua história, com novo proprietário e novo técnico.

O histórico de confrontos é favorável ao PSG, que em 89 partidas venceu 37 vezes o rival. O Marseille levou a melhor em 32 oportunidades, além de 20 empates. Mas na Ligue 1, o Olympique leva vantagem diante dos parisienses: 31 triunfos contra 26 do Paris.

Longe do esperado, PSG visa segunda colocação com vitória no clássico

Terceiro colocado no Campeonato Francês, o PSG passa por um momento de transição. A equipe soma 19 pontos e já perdeu duas partidas nesta temporada. Além de vencer, a equipe da capital terá que tirar um saldo de três gols em relação ao Monaco, segundo colocado com 22 pontos. O triunfo no clássico dará moral, aumentará a sequencia para três vitórias seguidas e o manterá na cola do líder Nice.

Contratado nesta temporada, Unai Emery chegou com grande expectativa, principalmente por ser tricampeão da Liga Europa pelo Sevilla. Ele fará seu primeiro clássico neste domingo: “Para mim, todos os jogos são importantes quando se defende as cores do Paris Saint-Germain. Este é o caso para os jogadores, mas também para mim. Mas a partida contra o Marselha tem um sabor especial e vamos atuar diante da nossa torcida, o que torna este duelo ainda mais especial para mim.

Emery analisou o momento do rival: “Tenho certeza que o Marselha fará um bom jogo no domingo, porque o Clássico é uma partida diferente, especial. Além disso, quando um novo treinador chega, é normal que os jogadores se esforcem mais do que o habitual. Mas acho que é uma coisa boa um novo investidor assumir o clube, para dar mais oportunidades de progressos para a equipe. O campeonato precisa de boas equipas e grandes clubes, e o Paris Saint-Germain também precisa ter grandes rivais na liga.

A única baixa do PSG é Javier Pastore, que segue recuperando-se de uma lesão na panturrilha. Thiago Motta, que esteve ausente na vitória diante do Basel com uma lesão no glúteo, está relacionado. Ben Arfa também está na lista de disponíveis.

Juan Pablo Sorín e Pedro Miguel Carreiro Resendes, o Pauleta, ex-maior artilheiro da história do clube, estarão presentes no estádio e participarão de uma cerimônia antes do pontapé inicial da partida. Sorín nunca perdeu vestindo a camisa do PSG, além disso marcou o gol da vitória na prorrogação contra o Marselha na Copa da França de 2004. O português Pauleta anotou 109 gols pela equipe.

Sob nova direção, Marseille quer iniciar nova fase vencendo o rival

Na segunda-feira (17), Frank McCourt oficializou a compra do Olympique de Marseille, único campeão francês da Liga dos Campeões. O estadunidense pagou 45 milhões de euros à Margarita Louis-Dreyfus, antiga dona que herdou a equipe de seu falecido marido. A família Louis-Dreyfus esteve como dona do OM desde 1996, mas nesse período ganhou apenas um título da Ligue 1. Nos últimos meses, a alta cúpula sofreu com violentos protestos por parte da torcida e críticas pela forma como administravam o clube.

O jornal francês L’Equipe publicou que o empresário irá investir 200 milhões de euros na equipe. As duas primeiras mudanças foram na presidência, com a chegada de Jacques-Henri Eyraud, e no comando técnico. Rudi Garcia, campeão da Copa e da Ligue 1 com o Lille, é o novo treinador do Marseille. O time está na 12ª colocação com 12 pontos.

Bafétimbi Gomis, atacante do OM, concedeu entrevista coletiva e citou a importância do confronto: “Vamos jogar futebol, assinei com o Marseille para participar desse tipo de jogo. Quando você veste esta camisa, a motivação deve ser além de 100%. Teremos de entrar neste jogo 200% e considerar apenas um cenário: ganhar o clássico. Paris tem muita experiência, é composto de grandes jogadores, continuidade, estabilidade por várias temporadas agora. Isso vai ser um grande jogo, muito difícil.

Rudi Garcia também concedeu entrevista coletiva em sua apresentação. O francês sabe que é um jogo especial: “Este certamente não é um jogo como os outros. É um jogo em particular, é óbvio. Mas a temporada não vai acabar domingo. Nosso objetivo é o impor a nossa maneira de jogar.

O novo técnico também deve promover algumas mudanças, o capitão poderá ser uma delas: “Há jogadores experientes no elenco, como Gomis e alguns outros. É parte dos trabalhos iniciais, uma das minhas primeiras tarefas é conversar com os principais jogadores. Domingo haverá um, mas me reservo um tempo para discutir isso com os atletas para definir o capitão e o vice. Diarra é um jogador de topo. Espero que ele continue conosco por um tempo.