Camisa 10 do Nice, Sneijder é apresentado e projeta 'novos desafios'

Além do holandês, St-Maximin também foi apresentado pelo rubro-negro; Sneijder cita desejo de disputar a Copa em 2018

Camisa 10 do Nice, Sneijder é apresentado e projeta 'novos desafios'
Foto: Divulgação/Nice

Mais duas novidades foram oficializadas pelo Nice neste início de semana. O rubro-negro apresentou na manhã desta terça-feira (8) seus dois novos contratados para a temporada: Wesley Sneijder e Allan Saint-Maximin falaram pela primeira vez como jogadores do clube, em entrevista coletiva.

Sneijder assinou por um ano, transferência sem custos, pois o holandês havia rescindido com o Galatasaray semanas atrás. Saint-Maximin custou 10 milhões de euros ao Nice, vindo do Monaco. O atacante desejava ser titular absoluto e optou por deixar o time do principado.

O holandês comentou o motivo de aceitar a proposta do Nice, ele chega para vestir a camisa 10: “Estou muito orgulhoso. A recepção foi grande, estou aqui para ajudar. Eu tive uma boa sensação durante o treinamento com relação às peças do elenco. Aqui há talento e grande mentalidade. Isso me atraiu. Sempre me identifiquei com novos desafios na minha carreira. Eu ainda quero ganhar títulos e vim aqui para isso.”

Questionado sobre a parceria com Mario Balotelli, Sneijder citou outros aspectos que o fizeram aceitar o contrato de uma temporada: “Aqui há nomes importantes, jogadores com talentos e bom estado de espírito. Eu conheço o Mario, mas para fazer a minha escolha eu conversei com o treinador, analisei os atletas, a gestão.

A respeito das competições que o clube está disputando nesta temporada, o holandês analisou: “Temos que ter a equipe mais competitiva possível. Eu sou um vencedor, odeio perder. Claro que temos chances contra o Napoli. Você tem que acreditar, todos os jogadores devem acreditar. Eu vim para a Ligue 1 em um time que tem estilo de jogo. Foi uma decisão fácil. É claro que eu quero participar da Copa do Mundo, mas primeiro eu tenho que fazer uma grande temporada com o Nice.

Talento e bons jogadores ajudam a liga a crescer, mas eu não estou aqui para isso. O mais importante para mim é o Nice. Estou aqui para ajudar a equipe, não porque Zlatan também jogou na França ou porque o Neymar agora está aqui”, disse o holandês.

Foto: Divulgação/Nice

Allan Saint-Maximin assinou vinculo até 2020 com o Nice. Aos 20 anos, o jogador é visto com bons olhos, tem muito potencial, sua decisão de deixar o Monaco para ser protagonista em outro time pode marcar um ponto de evolução em sua carreira. O atacante comentou sua chegada ao Nice: “Estou aqui para aprender e crescer. Eu tenho muita ambição. Trabalhar com Lucien Favre é muito importante para mim.

Eu fiz toda a pré-temporada com o Monaco, estou bem fisicamente. Tenho viajado, ganhei experiência e aprendi muito. Amadureci com a chegada de minhas duas filhas. É um novo começo. O mais importante agora é a história que vou escrever com a camisa do Nice”, disse o francês.

O Nice estrou com derrota para o Saint-Étienne na primeira rodada da Ligue 1. O próximo desafio será sexta-feira (11) contra o Troyes, em casa. Na quarta-feira (16), o rubro-negro encara o Napoli, no jogo de ida dos playoffs da Uefa Champions League. Durante a entrevista, o presidente Jean-Pierre Rivère agradeceu ao Monaco por ter aceitado a transferência antes deste confronto contra os italianos.


Share on Facebook