Mbappé celebra atuação na estreia pelo PSG: "Quero dar o meu melhor a cada momento"

Atacante driblou, tocou, participou e ainda marcou seu primeiro gol; PSG segue líder com 100% de aproveitamento

Mbappé celebra atuação na estreia pelo PSG: "Quero dar o meu melhor a cada momento"
Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images

O Paris Saint-Germain venceu mais uma na Ligue 1. O clube alcançou a quinta vitória em cinco jogos disputados. A liderança foi mantida e a vantagem no saldo de gols aumentou ainda mais com a goleada por 5 a 1 diante do FC Metz, fora de casa. O placar não reflete o que foi a partida, onde os mandantes seguravam o ímpeto adversário até ter um jogador expulso.

Kylian Mbappé estreou, tentou se encontrar um primeiro tempo quase caótico no posicionamento ofensivo. Mesmo assim, algumas escapadas pelos lados geraram boas jogadas, como em um cruzamento de três dedos pela esquerda para Cavani, onde o goleiro fez grande defesa. Na etapa final, o jovem de 18 anos anotou o seu gol e conseguiu encontrar um bom posicionamento, nem muito atrás e nem muito em cima de Cavani. Soube flutuar e aparecer nos espaços vazios.

Em entrevista concedida na zona mista, o atacante falou sobre seu primeiro gol com a camisa do PSG. A intenção do camisa 29 era muito diferente do resultado final da jogada: “Foi um belo gol, eu queria tocar para o Ney, mas o zagueiro interceptou, tive o tempo de reação mais rápido do que meu adversário.

Eu sempre quis jogar com grandes jogadores, agora tenho a oportunidade de atuar com o que há de melhor na França e talvez na Europa. Eu tenho muito a aprender”, disse Mbappé ao ser questionado sobre o entrosamento com seus novos colegas. Ele atuou atrás do companheiro uruguaio, quase uma função semelhante a que exercia no Monaco, mas tendo que dividir espaço com Neymar, que deixava a esquerda e circulava pelo meio. Draxler foi o mais avulso no jogo.

Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images

Mbappé esteve no lance que resultou no cartão vermelho para Benoit Assou-Ekoto. O estreante tentou falar sobre, mas preferiu não ser polêmico: “Quando você está na ação, é difícil julgar. Eu não o vi chegando, ele me abordou e foi perigoso. Para vermelho eu não sei, mas foi algo perigoso. Eu não o culpo, estava provavelmente no espírito do jogo”, disse ao ressaltar a estratégia de marcação dos defensores do Metz.

Questionado sobre o sentimento em estrear após tantas idas e vindas de uma negociação arrastada, Kylian sorriu e demonstrou estar aliviado: “Estou muito feliz por ter marcado meu primeiro gol pelo PSG. Consegui aproveitar e bater forte, e este gol nos deu mais tranquilidade para desenvolver o nosso jogo. Estou muito feliz por estar aqui, quero dar o meu melhor a cada momento, para aprender e progredir junto aos melhores jogadores da Europa.

Com 15 pontos em cinco jogos, o Paris lidera e ainda possui 16 gols de saldo. Para perder a liderança, o Monaco terá que vencer o clássico diante do Nice e ainda fazer uma diferença de seis tentos. O Metz acumula cinco derrotas.