Monaco empata com modesto Amiens e vantagem do PSG pode aumentar para seis pontos

Jovetic garantiu o empate para os visitantes, que seguem atrás do PSG; com este resultado, o Amiens corre riscos de entrar na zona de rebaixamento ao fim da rodada

Monaco empata com modesto Amiens e vantagem do PSG pode aumentar para seis pontos
Foto: Divulgação/AS Monaco
Amiens
1 1
Monaco
Amiens: Gurtner; Cissokho,Gouano,Dibassy, Danilo Avelar; Zungu, Monconduit (Baradje min.84), Kakuta, Cornette (Bourgard min.64), Gakpé (Manzalá min.72); Konaté. TÉCNICO: Christophe Pélissier
Monaco: Subasic; Raggi (Touré min.72), Glik, Jemerson, Jorge; Tielemans, Fabinho, Lopes (Ghezzal min.46), Baldé; Carrillo (Jovetic min.61), Falcão. TÉCNICO: Leonardo Jardim
Placar: 1-0 min. 31 Gakpé, 1-1 min. 67 Jovetic
ÁRBITRO: Jêrome Miguelgorri. Cartões Amarelos: Zungu (min. 2), Jemerson (min. 21),Glik (min. 74), Jorge (min. 93) e Konaté (min. 93)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 13ª rodada da Ligue 1, temporada 2017/18, realizada no Stade de la Licorne em Amiens, França.

Em partida válida pela 13ª rodada da Ligue 1, o Amiens recebeu o Monaco no Stade de la Licorne, cinco anos após o último duelo entre as equipes, ocorrido na temporada 2011/12 da Ligue 2, na qual o time do principado não conseguiu o retorno a elite e onde o Amiens seria rebaixado para a terceira divisão.

Nesta sexta-feira (17), o time da casa abriu o placar no primeiro tempo, mas não suportou a força do time monegasco e cedeu o empate na segunda etapa, em resultado que não agrada a nenhuma das duas equipes. 

O Monaco chegou aos 29 pontos e segue na vice-liderança, três pontos atrás do líder Paris Saint-Germain, que jogará no sábado (18) diante do Nantes. Já o Amiens, segue na 17ª colocação com 12 pontos e dependendo dos resultados dos jogos de Dijon e Strasbourg, poderá entrar na zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o Monaco terá uma difícil tarefa diante do líder PSG, em casa, no domingo (26), enquanto que o Amiens enfrentará o lanterna Metz, fora de casa, um dia antes.

Monaco pressiona, mas Amiens abre o placar e equilibra o primeiro tempo

Uma das curiosidades do duelo seria o confronto entre os goleiros Subasic e Gurtner. O croata fez seu único gol na carreira pelo Monaco na temporada 2011/12 da Ligue 2, quando Gurtner defendia a meta do Boulogne.

Os donos da casa começaram criando chances de gol, assim como o Monaco, que impôs um estilo bem mais ofensivo que o Amiens. A primeira grande chance do jogo foi de Falcão García, após receber passe de Fabinho aos 14', mas sem sucesso. Dois minutos depois o mesmo Falcão chutou fraco, para defesa de Gurtner, que ainda faria grande intervenção aos 29' em nova tentativa do colombiano.

Apesar de pressionado, o Amiens abriu o placar com Gakpé, após receber cruzamento de Kakuta, passou por Raggi e Subasic e balançou as redes. Minutos depois, o lateral brasileiro Danilo Avelar quase ampliou para os donos da casa em chute de fora da área.

Leonardo Jardim mostrava insatisfação e já colocaria Ghezzal para aquecimento antes mesmo do intervalo. Imprecisos em campo, os monegascos viram um comportado Amiens sair na frente do placar na primeira etapa, no que poderia ser a primeira vitória dos Unicórnios na história dos confrontos, visto que nos últimos sete duelos entre as equipes, contando todas as competições, foram quatro vitórias do Monaco e três empates. 

Empate amargo para quem busca o título

Leonardo Jardim precisava mudar para não sair com o resultado adverso e voltou com Ghezzal na vaga de um apagado Rony Lopes. Porém, o que se viu foi o Amiens ofensivo e  disposto a fazer o segundo gol. Aos quatro minutos, Konaté quase ampliou para os donos da casa.

Cinco minutos depois, foi a vez dos Rouge et Blancs chegarem novamente com Falcão, mas sem eficácia. Jovetic, que havia entrado aos 16 do segundo tempo na vaga de Carillo, recebeu passe de Fabinho, após ótima jogada e conseguiu o empate. 

O jogo seguiu equilibrado, com algumas poucas chances para ambas as equipes, onde a melhor delas foi do Amiens com Kakuta, aos 43' solicitando boa intervenção de Subasic no que poderia ser o gol de uma histórica vitória dos Licornes, mas que não veio. Com quase 65% de posse de bola e 15 chutes a gol (pelo lado monegasco), o empate pode ser definido como amargo para ambas as equipes que não conseguiram pontos que seriam fundamentais na luta pelo título ou para a fuga do rebaixamento. Mesmo com um nível técnico inferior, o Amiens mostrou disposição e poderia ter alcançado uma vitória que seria histórica para o clube estreante na Ligue 1.