Marquinhos analisa derrota para Bayern e pede PSG 'com pés no chão'

Zagueiro brasileiro comentou que o time precisa melhorar para bater grandes adversários e conquistar a Liga dos Campeões; brasileiro celebrou o primeiro lugar, mas lamentou o resultado e a atuação na Alemanha

Marquinhos analisa derrota para Bayern e pede PSG 'com pés no chão'
Foto: Anadolu Agency/Getty Images

Não é um momento tranquilo para o Paris Saint-Germain. Após perder a invencibilidade na temporada para o modesto Strasbourg, o clube da capital francesa voltou a ser derrotado, desta vez para o Bayern de Munique, pela sexta rodada da Uefa Champions League. Tal resultado não mudou a classificação, mas manteve o sinal de alerta ligado.

O PSG caiu na armadilha do Bayern, teve um pseudo domínio no início do jogo e rapidamente abriu brechas para o clube alemão. Lewandowski abriu o placar, Tolisso – ex-Lyon – anotou o segundo tento. Mbappé diminuiu na etapa final e deu esperanças, mas o volante francês marcou novamente e sacramentou o 3 a 1. Os comandados de Unai Emery terminam a primeira fase com 15 pontos, mesma pontuação dos bávaros, que ficam atrás pelo critério do confronto direto.

Perder dois jogos seguidos não é algo comum para este PSG. A última vez que isso aconteceu foi em dezembro de 2014, quando foram derrotados pelo Barcelona na Liga dos Campeões (10/12) e para o Guingamp na Ligue 1 (14/12).

O zagueiro Marquinhos concedeu entrevista na zona mista após o revés, ele lamentou a derrota, mas lembrou da principal meta da equipe: “Conseguimos o nosso objetivo, mas não com o resultado que a gente queria, nem com a apresentação desejada. Temos que olhar as coisas positivas do jogo.

Sabemos da força do Bayern de Munique dentro de casa, assim como temos a nossa força em casa, então creio que no contexto geral está tranquilo. Agora é trabalhar para conseguir crescer e vir ainda mais forte para as próximas fases”, comentou o brasileiro.

Questionado sobre os pontos negativos que precisam ser melhorados, Marquinhos citou o baixo rendimento do ataque diante das chances criadas: “Quando o coletivo está forte, as individualidades vão sobressair. Temos que frisar bem no coletivo, na parte tática, contra uma equipe de grande porte, com toda a história que tem, com seus excelentes jogadores, a gente tem de saber que devemos estar bem postado, ter o máximo de concentração possível em campo. Um detalhe em que acabamos falhando, eles marcam o gol. A gente chega na frente e não está concretizando em gols, isso depois acaba dificultando a partida.

A lição [que fica] é que temos uma grande equipe, mas temos que manter os pés no chão, a cabeça do lugar, saber que temos que trabalhar muito ainda se a gente quiser ser campeão dessa Champions League. Estamos em um bom caminho, mas temos que procurar melhorar, crescer, pois vamos enfrentar grandes adversários pela frente”, finalizou.

No sábado (9), a equipe da capital francesa receberá o Lille, pela 17ª rodada da Ligue 1. O sorteio dos jogos das oitavas de final da Champions League será realizado na próxima segunda-feira (11), na sede da Uefa, em Nyon, Suíça.