Rosario Central recebe invicto Atletico Nacional pela ida das quartas de final da Libertadores

Equipe argentina enfrentará time colombiano com a mesma formação que venceu o Grêmio nas oitavas de final; Nacional tem o capitão Henríquez de volta depois de quatro partidas

Rosario Central recebe invicto Atletico Nacional pela ida das quartas de final da Libertadores
Arte: VAVEL Colômbia
Rosario Central
Atletico Nacional
Rosario Central: sosa; salazar, álvarez, donatti, pinola; montoya, musto, fernández; cervi, herrera, marco rúben. técnico: eduardo coudet.
Atletico Nacional: armani; bocanegra, henríquez, mina, diaz; pérez, mejia; copete, guerra, ibarguen; marlos moreno. técnico: reinaldo rueda.
ÁRBITRO: sandro meira ricci (bra)
INCIDENCIAS: jogo válido pela rodada de ida das quartas de final da copa libertadores da américa, a ser realizado no gigante de arroyito, rosario

O Rosario Central, da Argentina, recebe, nesta quinta-feira (12), o Atletico Nacional, da Colômbia, no Gigante de Arroyito, em Rosario. O jogo, que acontece às 21h45 (horário de Brasília), e é válido pela rodada de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América.

O jogo coloca frente a frente duas das maiores forças da competição na edição deste ano. O Rosario Central teve campanha consistente até aqui na competição e disputa ferrenhamente com o Boca Juniors o título de melhor time argentino da edição do torneio. O estilo de jogo rápido e envolvente, com Marco Rúben á frente de um ataque incisivo, tem conquistado adeptos na América do Sul.

Na fase de grupos, a equipe argentina defrontou o Palmeiras, o River Plate, do Uruguai, e o Nacional, também do Uruguai, e uma das equipes presentes nestas quartas de final. Com 11 pontos, se classificou em primeiro lugar, perdendo apenas para o Palmeiras, fora de casa. Em casa, o time argentino teve dois empates e uma vitória. Nas oitavas de final, fez jogo impressionante no Gigante de Arroyito contra o Grêmio, onde despachou o time brasileiro com um 3 a 0 contundente.

A campanha do Atletico Nacional supera a do time argentino e a de todos os outros da Libertadores até aqui. Na fase de grupos, a equipe colombiana impressionou a todos, com 88.9% de aproveitamento dos pontos. Cinco vitórias e um empate num grupo que continha Huracán, da Argentina, Peñarol, do Uruguai e Sporting Cristal, do Peru. Em casa, foram duas vitórias e um empate. Nas oitavas de final, fez jogo emocionante contra o Huracán, vencendo por 4 a 2 e se classificando às quartas de final.

Rosario Central consciente do poder de fogo do adversário

Nos bastidores do Rosario Central, a vitória ante o Grêmio teve ótimo valor para se continuar a caminhada na Libertadores. O placar imponente deu esperanças de que a equipe possa alcançar, até mesmo, uma eventual final do torneio, pela primeira vez em sua história.

Até por isso, a equipe que vai a campo contra o Atletico Nacional será a mesma que venceu o Grêmio no jogo de volta das oitavas de final, seguindo a tônica de que não se mexe em time que está ganhando. Assim, Rúben continuará tendo Herrera como companheiro de ataque, municiados por Franco Cervi, revelação da equipe argentina.

Em entrevista coletiva anterior à partida, Eduardo Coudet, treinador da equipe do Rosario Central, foi consciente e admitiu que o Atletico Nacional representa grande desafio para o seu elenco, que terá de se superar.

“Vamos enfrentar a melhor equipe da Libertadores, vamos nos preparar da melhor maneira possível. Temos que seguir adiante, ainda que não alcançamos o objetivo de chegar à semifinal. Seguramente vamos lá e buscar a classificação.”, disse Coudet.

Reinaldo Rueda admira o estilo de jogo do Rosario Central

A invencibilidade do Atletico Nacional quase foi colocada em cheque na partida de volta das oitavas de final. Um 0 a 0 no jogo de ida contra o Huracán deixou a equipe argentina com a missão de buscar um gol na casa do Atletico. Apesar de estar perdendo em certa altura do jogo de volta, vencido por 4 a 2, a equipe colombiana mostrou poder de reação e se classificou bem para as quartas de final.

Para o jogo contra o Rosario Central, o time colombiano tem sérios problemas para montagem da equipe. Victor Ibarbo e Luis Carlos Ruíz sofreram lesões e não viajaram à Argentina. Ainda assim, Alexis Henríquez, zagueiro e capitão do Atletico, se recuperou de tendinite e participa do jogo.

Reinaldo Rueda, treinador do Atletico Nacional, afirmou, em entrevista coletiva previa à partida, que o estilo de jogo do Rosario Central surpreende e impressiona e que, por isso, sua equipe deve estar atenta na Argentina.

“São duas equipes que vem fazendo um grande torneio e agora chegam a uma etapa importantíssima. O que caracteriza essa equipe do Rosario é o bom jogo, com grande vocação ofensiva e com intenção de sair e buscar o jogo. É uma equipe muito compacta em todas as suas linhas.”, afirmou Rueda.