Nacional e Boca Juniors empatam e vaga à semifinal será decidida na Bombonera

O time argentino saiu na frente e criou boas chances para sair vencedor, entretanto, com o apoio de sua torcida os Bolsos se mantiveram vivos

Nacional e Boca Juniors empatam e vaga à semifinal será decidida na Bombonera
Rivalidade entre argentinos e uruguaios foi grande entre as equipes (Foto: Pablo Porciuncula/ Getty Images)
Nacional-URU
1 1
Boca Juniors-ARG
Nacional-URU: Conde; Fucile, Victorino, Polenta; Espino, Barcia, Romero, Porras; Ramirez (Léo Gamalho, min.88); Fernández, Nico López (Tabó, min.37).
Boca Juniors-ARG: Orion; Peruzzi, Díaz, Insaurralde, Fabra; Pérez, Jara, Meli (Bentanour, min.88); Pavón (Osvaldo, min.84), Tevez, Carrizo (Chávez, min.45).
Placar: 0-1, min.70, Fabra, 1-1, min.77, Fernández.
ÁRBITRO: Enrique Cáceres. Fabra (min.21), Tabó (min.51), Tévez (min.94).
INCIDENCIAS: Partida de ida das quartas de finais da Copa Libertadores da América. Realizada no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai.

Na noite desta quinta-feira (12) Nacional e Boca Juniors somente empataram em Montevidéu, em duelo de ida válido pela partida de ida das quartas de finais da Copa Libertadores da América. O lateral Fabra foi quem inaugurou o marcador para os Xeneizes, porém, sete minutos depos Fernández garantiu o empate para o Nacional. O confronto de volta ocorre na próxima quinta-feira (19) na La Bombonera, o empate sem gols classifica os argentinos.

Mesmo tendo conquistado o empate após sair atrás no placar, o empate com gols em casa não pode ser considerado um bom resultado para o Nacional. Entretanto, vale lembrar que a equipe empatou no jogo de volta com o Corinthians pelo placar de 2 a 2, resultado que classificaria os uruguaios na partida da semana que vem em Buenos Aires. Antes da partida pelo torneio continental, o Nacional entra em campo neste domingo (15) para o clássico diante do Peñarol, válido pelo Campeonato Uruguaio.

O gol marcado pelo Boca fora de casa pode fazer muita diferença para uma equipe que ainda vêm se encontrando na competição. Após um início complicado, os Xeneizes dependem apenas de uma vitória simples na próxima semana diante de uma La Bombonera provavelmente tomada para avançar as semi-finais. No domingo, a equipe entra em campo pelo Campeonato Argentino, em duelo realizado em La Plata diante do Estudiantes.

Confronto pegada e dura perda para os donos da casa

Como já era de se esperar, o confronto de duas das equipes mais tradicionais da América do Sul foi pegado desde o primeiro minuto. Apoiado por sua torcida, o Nacional buscava sem muita eficiência o ataque. Aos seis minutos, foram os visitantes quem chegaram pela primeira vez com perigo, após bela jogada de Pérez.

Fechando muito bem os espaços, o Nacional não deixava a equipe argentina chegar ao ataque, as chances do adversário surgiam somente nos contra-ataques. Em cobrança de escanteio ainda nos primeiros minutos, Insaurralde por muito pouco não deixou o Boca a frente no placar.

Após sofrer para chegar a área do Boca, o Nacional decidiu arriscar de fora de área, e foi exatamente desta maneira que surgiu a primeira e ótima oportunidade da equipe na partida. O experiente lateral Fucile finalizou bonito de média distância, obrigando a primeira grande defesa de Orión em Montevidéu.

No momento em que o Nacional se encontrava na partida, e pressionava seu adversário já no fim da primeira etapa, os uruguais acabaram perdendo sua principal arma no setor ofensivo, já que Nico López acabou sendo substituído por lesão.

Boca volta melhor mas sofre o empate

Percebendo a considerável baixa ofensiva de seu adversário, o Boca voltou do intervalo ainda mais avançado. Com Carlitos Tévez atuando praticamente como armador, a equipe começou a ser movimentar melhor dentro de campo. Logo aos três minutos Meli arriscou de longe e levou perigo a meta de Conde.

Aos 54' foi a vez de Cháves, que havia entrado no intervalo, fazer uma bela jogada pela esquerda e finalizar com muito veneno na rede pelo lado de fora. No lance seguinte, Fernández desviou após cobrança de escanteio, e o garoto Romero perdeu uma oportunidade inacreditável  de abrir o placar na pequena área, o que acabou fazendo muita falta.

A partida voltou a ficar truncada após um início de ótimas chances, entretanto, aos 70' o lateral Fabra avançou bem pela esquerda sem marcação, invadiu a área e finalizou forte no canto de Conde para inaugurar o marcador para os Xeneizes em Montevidéu. Porém, a festa de mais de 3 mil argentinos na capital uruguaia não durou muito. Sete minutos depois de sair atrás no placar, Fernández aproveitou a cobrança de escanteio para estufar as redes de Orión.

Os minutos finais não foram emocionantes como deviam ser. Pouco tempo após ter igualado o marcador, Victorino, em lance semelhante ao tento do empate por muito pouco não virou. Após isso, Cháves reclamou de pênalti em lance duvidoso, e cabeceou já nos acréscimos sem muita força para uma defesa tranquila de Conde.