O que esperar de Bauza em seu primeiro Brasil x Argentina?

Com duas Libertadores no currículo, sendo uma em cima do Fluminense, pela LDU, em 2008, Patón chega para seu primeiro clássico com experiência diante dos brasileiros

O que esperar de Bauza em seu primeiro Brasil x Argentina?
O que esperar de Bauza em seu primeiro Brasil x Argentina?

Aos 58 anos, o técnico Edgardo Bauza enfrentará um dos maiores desafios de sua carreira nesta quinta-feira (10), diante do Brasil, no Mineirão, pela 11ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Com apenas uma vitória na competição desde que assumiu a Albiceleste, Patón precisa da vitória para levar sua equipe de volta ao grupo dos quatro primeiros.

Quando o assunto é Brasil, Bauza entende. Afinal, foram pouco mais de seis meses comandando o São Paulo antes de assumir a Argentina. Apesar do desempenho mediano no comando do Tricolor, Patón possui a receita de vencer brasileiros em duelos decisivos. São duas Libertadores no currículo, sendo uma contra o Fluminense, pela LDU, em 2008, em pleno Maracanã, além de uma Recopa Sul-Americana, vencendo os dois jogos contra o Internacional (1 a 0 em Porto Alegre e 3 a 0 em Quito-EQU), em 2009.

A segunda Libertadores de Bauza foi conquistada quando ainda treinava o San Lorenzo, em 2014. Na ocasião, a equipe de Patón eliminou o Botafogo, ainda na fase de grupos. O Glorioso necessitava de um empate, mas os argentinos foram eficientes e aplicaram 3 a 0. Já nas quartas de final, o adversário foi o então campeão brasileiro Cruzeiro. Os comandados de Edgardo Bauza não tomaram conhecimento da Raposa e venceram a primeira partida, em Buenos Aires, por 1 a 0, e empatando em 1 a 1 no Mineirão, frustrando os 45 mil cruzeirenses presentes.

Bauza conquistou Libertadores treinando a LDU, em 2008, e San Lorenzo, em 2014 (Foto: Divulgação/ San Lorenzo)
Bauza conquistou Libertadores treinando a LDU, em 2008, e San Lorenzo, em 2014 (Foto: Divulgação/ San Lorenzo)

A ideia de Bauza é fazer exatamente igual ao dia 14 de maio de 2014. Frustrar a torcida brasileira no Gigante da Pampulha. A confiança do treinador está nas alturas, mesmo tendo vencido apenas um duelo, até o momento, empatando duas e perdendo outra: “Sou uma pessoa otimista. Vamos ganhar do Brasil. O dia em que Armando Pérez [presidente da Associação de Futebol Argentino] me chamou, nem desliguei o telefone e já me imaginei campeão. Não encaro essa profissão senão para isso”, garantiu.

Patón é o tipo do treinador que quer tudo o que consegue. Até mesmo convencer Lionel Messi, que havia pedindo aposentadoria da seleção argentina, a voltar para o grupo albiceleste. Além do astro, Bauza, quando assumiu o novo desafio, tratou de conversar com todos os selecionáveis que deseja contar durante seu tempo no comando da Argentina.

Ainda sobre Messi, vale ressaltar que nos três últimos tropeços da Argentina, o astro não esteve em campo. No entanto, na vitória sobre o Uruguai, na estreia de Patón pela Albiceleste, o camisa 10 não só atuou, como foi o melhor jogador da partida. Nesta quinta, o craque voltará a defender a seleção. Para isso, Bauza irá utilizar um esquema que favorecerá o jogador, "causando problemas" para os brasileiros.

"A volta de Leo me deixa tranquilo, pela nossa equipe e também pelo que significa a sua presença para os rivais. Eles [Brasil] jogam no 4-1-4-1 e nesse um do meio [na frente da linha de quatro defensores], se colocarmos Messi, ele pode causar problemas. A equipe tem que dar possibilidade a Messi para que encontre o seu lugar. Vamos colocá-lo livre, mais pela direita. Se ele estiver bem, é impossível de marcar. Precisamos encontrar o lugar para que volte a desequilibrar", declarou Patón.

Esquema de jogo da Argentina favorecerá Messi diante do Brasil, segundo Bauza (Foto: Reprodução/Twitter)
Esquema de jogo da Argentina favorecerá Messi diante do Brasil, segundo Bauza (Foto: Reprodução/Twitter)