Sem pretensões, Hellas Verona e Juventus se enfrentam em jogo de despedida de Luca Toni

Enquanto os bianconeri cumprem tabela após a conquista do penta, o já rebaixado gialloblu visa proporcionar uma boa despedida para seu atacante campeão do mundo em 2006

Sem pretensões, Hellas Verona e Juventus se enfrentam em jogo de despedida de Luca Toni
Arte: Hugo Alves/VAVEL Brasil
Juventus
Verona
Juventus: Gollini; Pisano, Moras, Bianchetti e Albertazzi; Wszolek, Viviani, Grego e Ionita; Luca Toni e Gomez. Técnico: Luigi Delneri.
Verona: Buffon; Rugani, Bonucci e Barzagli; Lemina, Asamoah, Alex Sandro, Sturaro e Cuadrado; Zaza e Dybala. Técnico: Massimiliano Allegri.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 37ª rodada do Campeonato Italiano, a ser disputado no estádio Marc Antonio Bentegodi, as 15h45.

O jogo entre Verona e Juventus neste domingo (8) vale pouca coisa para ambas as equipes. Faltando duas rodadas para o fim do Campeonato Italiano, a Juve já tem garantido o título da competição e os mastini, com 25 pontos atualmente, não tem mais chances matemáticas de escapar do rebaixamento, estando a dez pontos de distância para do Carpi, primeiro time fora.

A partida terá todas as suas atenções voltadas então para a despedida do artilheiro Luca Toni, que completa daqui três semanas 39 anos de idade. Campeão do mundo com a Itália em 2006, o centroavante anunciou na última terça-feira (4) que a partida contra a Juventus será sua despedida dos gramados, após 21 temporadas no futebol profissional.

Como a maioria dos times na Itália, o retrospecto do Hellas Verona não é favorável contra a velha senhora. Sem perder dos gialloblu a 12 jogos, a Juve tem aproveitamento de 62% no duelo, com 69 vitórias e apenas 11 derrotas, a última em 2000. No primeiro turno as equipes se enfrentaram no Juventus Stadium e os anfitriões venceram por três a zero, gols de Dybala, Bonucci e Simone Zaza.

Depois do título, os torcedores da velha senhora comemoraram a renovação por mais três temporada do técnico Massimiliano Allegri. Mas o comandante da Juve vai ter problemas para escalar sua equipe neste domingo. Khedira sentiu lesão muscular mais uma vez e não joga, além de Marchisio que se recupera de rompimento dos ligamentos do joelho. Hernanes e Pogba não foram relacionados, deixando poucas opções para o meio campo.

O time mais provável para ir a campo deve formar o esquema 3-5-2, com algumas inovações no meio. Asamoah deve fazer a ala esquerda e Alex Sandro sobe para ser uma espécie de meia pela canhota. Lemina substitui Khedira como primeiro homem de meio-campo, com Sturaro e Cuadrado fazendo o lado direito. Na frente a única mudança é a presença de Zaza. O trio de defesa é o mesmo que atuou nas últimas rodadas, com Rugani, Bonucci e Barzagli, mas o brasileiro Neto deve substituir Buffon no gol.

"Chegamos a um acordo sobre a renovação, mas nunca tinha havido nenhum problema, e eu disse várias vezes, caso contrário a diretoria saberia se a minha ideia fosse diferente. Por isso, não vou falar sobre qualquer coisa, temos que pensar no campeonato, para terminar da melhor forma, especialmente para se preparar para a partida da Copa Itália e tentar ganhá-la, porque vamos encontrar um forte Milan", declarou Allegri em coletiva.

Em Verona há pouco motivo para festa. Rebaixado antecipadamente, os gialloblu entrarão em campo apenas para dar uma festa digna para o seu camisa 9 (Luca Toni), que anunciou que fará sua última partida contra a Juve. O veterano não tem boa relação com o técnico Luigi Delneri, que deve fazer poucas mudanças na equipe que atuou na vitória diante do Milan e na derrota para o Sassuolo, nas últimas rodadas.

No esquema 4-4-2, Gollini deve defender a meta novamente e terá para defende-lo o quarteto Pisano, Moras, Bianchetti e Albertazzi. No meio Wslolek, Grego, Ionita e Viviani. No ataque a certeza é o atacante Luca Toni, mas seu parceiro é uma incógnita, com Rebic, Gomez e Siligardi brigando pela posição.

"Depois de um pouco de reflexão, e muito anos de futebol, senti que a hora certa chegou. Foram semanas difíceis e foi uma decisão dura de tomar, e sei que vai haver um misto de orgulho e tristeza entre agora e domingo. Tenho um carinho pelo Verona e, se houver possibilidade de começar um novo trabalho aqui, ficaria honrado em continuar neste clube. Técnico? Com certeza, não", disse Toni em sua coletiva de anuncio da aposentadoria.