Napoli dá show no primeiro tempo, sofre no segundo, mas vence Torino

Higuaín e Callejón abrem vantagem na primeira etapa, Bruno Peres diminui, mas não impede vitória dos napolitanos

Napoli dá show no primeiro tempo, sofre no segundo, mas vence Torino
(Foto: Getty Images)
Torino
1 2
Napoli
Torino: Padelli; Bovo, Jansson, G. Silva; Zappacosta (Molinaro), Acquah (Baselli), Vives, Benassi, Bruno Peres; Belotti, Martinez (Immobile).
Napoli: Reina; Hysaj, Albiol, Koulibaly, Ghoulam; Allan, Jorginho, Hamsík (David López); Callejón (El Kaddouri), Higuain, Insigne (Mertens).
Placar: 0-1, min. 12, Higuaín. 0-2, min. 19, Callejón. 1-2, min. 65, Bruno Peres.
ÁRBITRO: Antonio Damato (ITA) Cartões amarelos para: Albiol (N) Vives (T) Bovo (T) Jansson (T) Benassi (T) Cartões vermelhos para: Vives (T)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 37ª rodada da Serie A, no estádio Olimpico Grande Torino, em Turim.

Neste domingo (8), com minutos de show, e minutos de sofrimento, pela 37ª rodada da Serie A, o Napoli venceu o Torino fora de casa por 2 a 1, abrindo o marcador com Higuaín e Callejón e tendo a vantagem diminuída com gol de Bruno Peres.

Com o resultado, o Napoli permanece na segunda posição, com 79 pontos, enquanto o Torino permanece na 11ª posição, com 45 pontos. As equipes jogam a última rodada em datas diferentes: os napolitanos jogarão no sábado (14), em casa, diante do Frosinone, enquanto o Toro jogará fora de casa diante do Empoli, no domingo (15).

Napoli atropela no primeiro tempo e marca com Higuaín e Callejón

Aos napolitanos só interessava vencer. E logo nos primeiros minutos, partiram para o ataque. Aos 4 minutos, criou boa chance em chute de Higuaín dentro da área que Padelli colocou para escanteio. Sofreram contra-ataque aos 12 minutos, em gol anulado de Belotti por impedimento, após cruzamento rasteiro na área em que o atacante italiano estava na frente do último defensor napolitano, Albiol. Após este lance, em contra-ataque, Higuaín recebe passe preciso de Hamsík, ganha do zagueiro e bate, sem chances para o goleiro e para o zagueiro Jansson, que tentara cortar em vão. Gol de número 33 de Pipita na Serie A.

O Torino até criaria boa chance aos 14, em chute de fora de Martínez, mas minutos depois, o Napoli marcaria de novo, aos 19 minutos, quando Hamsík recebeu de dentro da área pela esquerda e cruzou para o meio, onde estava Callejón, livre de marcação, e com o gol aberto para marcar o segundo gol dos azzurri partenopei na partida. 

E o Napoli mesmo assim continuava atacando. Colocou uma bola na trave com Higuaín aos 23 minutos, em chute da entrada da área do argentino. Outra boa oportunidade foi aos 30 minutos, em chute colocado de Insigne, que Padelli fez a defesa. Em meio ao bombardeio napolitano, quase não havia chances do Toro, que foi ao intervalo com a desvantagem de dois gols.

Napoli relaxa, Torino diminui, vai ao ataque, mas napolitanos conseguem segurar

O Napoli controlava a partida em banho-maria. Não empunha mais um grande ritmo, como na primeira etapa, mas controlava com troca de passes e a posse de bola, esperando o tempo passar. O Torino chegava volta e meia a partir de contra-ataques prontamente rebatidos pela defesa napolitana ou pelo goleiro Reina.

A melhor chance dos visitantes na segunda etapa foi em chute de Higuaín, que recebeu na entrada da área e disparou por cima do gol de Padelli. O controle fez o Napoli relaxar, e o Torino contra-atacar. E aos 20 minutos, Bruno Peres recebeu dentro da área pela esquerda e tocou por cima de Reina, Koulibaly ainda tentou cortar, mas não impediu o gol granata.

A partir daí, o Torino começou a atacar mais. As mexidas do técnico Giampiero Ventura fizeram os granata partirem para o ataque, enquanto o Napoli se defendia e esperava o tempo passar de qualquer maneira. O jogo era nervoso, de muitas faltas, e com o nervosismo, nenhum dos dois times criou grandes chances, muito também pela defesa dos comandados de Maurizio Sarri. Nos minutos finais, o Torino ficou com um a menos pela expulsão de Vives. Com o apito final do árbitro Antonio Damato, festejos napolitanos pela vitória fora de casa.