Classificada, Itália encara a desesperada Irlanda pela última rodada do Grupo E

Italianos já têm a primeira colocação garantida e jogam apenas para cumprir tabela, mas os irlandeses ainda sonham com a vaga; Conte deve poupar atletas para enfrentar a Espanha no mata-mata

Classificada, Itália encara a desesperada Irlanda pela última rodada do Grupo E
Italia
Irlanda
Italia: Sirigu; Darmian, Barzagli e Ogbonna; De Sciglio (Bernardeschi), Sturaro, Motta, Florenzi e El Shaarawy; Immobile e Zaza. Técnico: Antonio Conte
Irlanda: Randolph; Coleman, O'Shea, Duffy, Brady; Hendrick, Whelan, Quinn, Hoolahan; Murphy, Long Técnico: Martin O'Neill
ÁRBITRO: Ovidiu Rategan (ROM)

 Líder, com duas vitórias em dois jogos, já classificada para a próxima fase com o primeiro lugar assegurado e já sabendo que enfrentará a Espanha no primeiro mata-mata da Eurocopa, a Itália entra em campo no estádio Pierre Mauroy, em Lille, às 16h (de Brasília) desta quarta-feira (22) apenas para cumprir tabela. O adversário, no entanto, tem uma grande motivação para bater os italianos: caso vença a partida, a Irlanda segue com chances de garantir uma vaga no Grupo E da competição continental.

Na rodada anterior, os azzurri venceram a Suécia pelo placar mínimo graças a um belo gol de Eder, já nos minutos finais. A primeira vitória, na rodada de estreia, veio com um 2 a 0 sobre a Bélgica. Como o primeiro critério de desempate da Euro 2016 é o confronto direto, a Itália pode até ser derrotada nesta quarta-feira que já garantiu o primeiro lugar do grupo. Por isso, e já sabendo que seu adversário nas quartas de final será a Espanha, Antonio Conte poupará alguns titulares

Já a Irlanda sofre situação delicada. Com apenas um ponto na primeira rodada, no empate contra a Suécia, a equipe foi derrotada depois pela Bélgica, por 3 a 0, e atualmente é a lanterna do grupo. Mesmo assim, caso vença a partida, a seleção de Martin O'Neill pode garantir uma das vagas destinadas aos terceiros colocados, e, por isso, vai para cima dos tetracampeões mundiais. 

Durante a história, essas seleções se enfrentaram por treze vezes, considerando todas as competições e amistosos, com clara vantagem italiana. Foram oito vitórias da Azzurra, três empates e duas vitórias irlandesas. A última vez que se enfrentaram, foi num amistoso em Londres, partida que terminou empatada por 0 a 0 em maio de 2014.

Conte poupa o time titular para o mata-mata 

Já classificado e com a liderança garantida, o treinador italiano Antonio Conte irá utilizar os seus reservas na partida diante da Irlanda. O único titular que deverá atuar é o experiente zagueiro Barzagli na já consolidada linha de três zagueiros, juntamente com Darmian Ogbonna.  No meio de campo, Sturaro, Thiago Motta Florenzi suportarão De Sciglio El Shaarawy que serão os alas da equipe. No ataque, oportunidade para a jovem dupla Immobile e Zaza

O intuito dessa mudança da equipe é claramente poupar os principais jogadores para o duelo das oitavas-de-final que será contra a Espanha: os atuais campeões da Euro, derrotados pela Croácia nesta terça-feira, ficaram ocm o segundo lugar de seu grupo. A Itália jogará a próxima fase na segunda-feira (27), em Paris. 

Antonio Conte, mesmo com a partida valendo pouco para seu time, quer ver a sua equipe brigar pela vitória para que se torne um hábito, avisou que a partida diante da Irlanda será difícil e lembra que não existem reservas e titulares: "A Irlanda é um adversário muito difícil. Já nos classificamos, é verdade, mas isso não quer dizer nada. Vou pedir para os rapazes jogarem para vencer, porque isso se torna um hábito. Vou fazer algumas mudanças na equipe, mas aqui não temos titulares ou reservas e sim um grupo de 23 homens que perde e ganha junto, incluindo a comissão técnica", analisou o treinador de 46 anos. 

Irlanda vai para o tudo ou nada  

A situação da equipe dirigida por Martin O'Neill é completamente inversa, com apenas um ponto na chave, precisa vencer de qualquer maneira para ainda sonhar com uma vaga nas oitavas-de-final. Para isso, o treinador deve ter só um desfalque: Walters, lesionado está praticamente descartado da partida. Em seu lugar, Hendrick deve ganhar uma oportunidade no meio de campo. No mais, será a mesma equipe que saiu derrotada para a Bélgica com o tradicional esquema 4-4-2 que sem a bola, pode-se tornar 4-4-1-1. 

Ainda esperançoso com a vaga, O'Neill crê em partida muito complicada, mesmo sabendo que a seleção italiana irá poupar seus melhores jogadores, mas pensa que sua equipe pode e lutará até o fim por uma vitória: "A Itália fará o seu jogo, já estão classificados e poderão dar-se ao luxo de deixar seus principais jogadores no banco de reservas, mas temos de ter a consciência de que temos que nos concentrar e fazer o nosso melhor. Para ser sincero, preferia jogar contra os titulares que estaríam mais desgastados. Os reservas vão querer mostrar serviço ao Conte e irá nos dificultar muito", comentou o treinador de 64 anos.