Buffon brilha, Itália supera apática Espanha e irá enfrentar Alemanha nas quartas da Euro

Com muita aplicação tática, italianos jogam melhor e eliminam os atuais bicampeões da competição

Buffon brilha, Itália supera apática Espanha e irá enfrentar Alemanha nas quartas da Euro
Foto: Getty Images
Itália
2 0
Espanha
Itália: Buffon; Barzagli, Bonucci e Chiellini; Florenzi (Darmian), Parolo, De Rossi (Motta), Giaccherini e De Sciglio; Eder (Insigne) e Pellè. Técnico: Antonio Conte
Espanha: De Gea; Juanfran, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Iniesta, Fábregas e David Silva; Nolito (Aduriz)(Pedro) e Morata (Lucas Vazquez). Técnico: Vicente del Bosque
Placar: 1-0, min 33, Chiellini; 2-0, min 91, Pellè.

Nesta segunda-feira (27), Itália e Espanha se enfrentaram no Stade de France, em Saint-Denis, em partida válida pelas oitavas de final da Eurocopa 2016, que terminou com a vitória italiana, por 2 a 0. O goleiro Gianluigi Buffon brilhou, parando o ataque da Roja, enquanto que Giorgio Chiellini e Graziano Pellè marcaram os gols do azzurri.

Agora, a Itália vai se preparar para enfrentar a Alemanha pelas quartas de final do torneio, no próximo sábado (2), em Bordeaux. Já Espanha, que buscava o tricampeonato, volta mais cedo para casa e agora foca nas eliminatórias para a Copa do Mundo na Rússia, que começarão a ser disputadas em setembro. 

Itália domina e sai na frente 

Diferente do que muitos esperavam da partida, a Itália iniciou o duelo partindo para cima da Espanha que sequer a posse de bola conseguia manter. O time comandado por Conte marcava no campo de ataque e recuperava rapidamente a bola, já os comandados de Del Bosque não encontravam maneiras de sair jogando e apostavam no lançamento para Morata, mas que não deu bons resultados. 

A primeira chance foi para a Itália, depois que Florenzi cobrou falta na área, Pellè subiu mais que Busquets e cabeceou para o gol, mas De Gea com um ótimo reflexo, conseguiu fazer grande defesa. Alguns minutos depois, Giaccherini recebeu na área e deu um lindo voleio, a bola bateu na trave, mas a arbitragem acabou assinalando falta do italiano. 

Os espanhóis chegaram com Iniesta que arriscou chute de longe após cobrança de escanteio, mas a bola foi fraca, sem problemas para Buffon. Em outra chegada italiana, De Sciglio cruzou na área, mas Pellè cabeceou mal para fora.  

Aos 33 minutos, Éder cobrou falta forte, De Gea rebateu para o meio da área e após disputa com Giaccherini, Chiellini apareceu na pequena área e tocou para o fundo das redes. Festa italiana em Saint Denis. A Itália não parou e quase ampliou o marcador depois de linha jogada de Giaccherini que driblou dois jogadores e chutou no ângulo, mas o goleiro espanhol praticou nova grande defesa.  

Espanha pressiona, Buffon salva e Pellè define no fim 

A segunda etapa começou logo com um ataque perigoso da Itália com Florenzi que invadiu a área e tocou para o meio da área, mas Piqué conseguiu colocar a bola para escanteio. A partir daí, a Espanha começou a conquistar espaço em campo e aos poucos, foi encurralando a seleção italiana em seu campo. 

Mas mesmo com mais posse de bola, os espanhóis assustavam pouco a meta de Buffon, pois a defesa italiana estava muito atenta. A primeira chance da Espanha foi com Morata que ganhou de De Sciglio no alto e cabeceou pro gol, mas Buffon defendeu sem problemas. 

Alguns minutos depois, Eder recebeu de Pellè, partiu para o gol e chutou forte, mas De Gea fez milagre e evitou o tento italiano. A resposta da Espanha foi com Iniesta que mandou lindo chute de esquerda, mas Buffon defendeu para escanteio. Pouco depois, Vasquez recebeu livre na área e bateu na saída de Buffon, mas o impedimento já havia sido marcado. 

Já nos últimos minutos, houveram duas chances espanholas. Primeiro com Pedro que arriscou de longe, mas o goleiro italiano defendeu bem e depois a ocasião mais clara com Piquè que dominou sozinho na área após toque de cabeça de Sergio Ramos e bateu de canhota, mas Buffon com muito reflexo, defendeu e salvou a Itália. 

Nos acréscimos, Insigne deu lindo passe para Darmian que esperou o posicionamento de Pellè e tocou para o centroavante na pequena área estufar a rede e garantir a Itália nas quartas de final da Eurocopa para a festa dos italianos nas arquibancadas.