Buffon garante foco para manter boa forma antes de aposentadoria: “Ainda tenho muitos objetivos”

Ídolo no futebol italiano, goleiro pretende pendurar as chuteiras somente após a Copa do Mundo de 2018, na Rússia

Buffon garante foco para manter boa forma antes de aposentadoria: “Ainda tenho muitos objetivos”
Buffon deve continuar jogando até o Mundial de 2018 (Foto: Valerio Pennicino/Getty Images)

O futebol fez Gianluigi Buffon, de 38 anos, chorar com a eliminação da Itália, nos pênaltis, para a Alemanha nas quartas de final da Eurocopa. Apesar da excelente atuação no torneio – terminou a Euro sem sofrer gols –, o experiente goleiro da Juventus foi às lágrimas após o jogo. O arqueiro, porém, levantou a cabeça e, em entrevista à Rivista Undici nesta terça-feira (5), garantiu empenho para manter a boa fase antes de pendurar as chuteiras.

Há ainda dois anos em atividades a serem desenvolvidas com a máxima concentração, porque vai ser cada vez mais difícil ganhar com o passar dos anos, já que os concorrentes estão cada vez melhores”, disse Buffon, que deve ganhar a companhia dos prodígios Gianluigi Donnarumma, do Milan, e Mattia Perin, do Genoa, na Copa do Mundo de 2018, a ser realizada na Rússia.

O Mundial de 2018, aliás, deve ser o último ato do camisa 1 da Seleção Italiana e da Juventus no futebol. Ele já deixou claro que fará de tudo para jogar a Copa na Rússia, e reiterou o desejo nesta entrevista: “O Buffon ainda tem muitos objetivos, tanto pessoal como esportivo. Do ponto de vista esportivo, eu quero jogar a Copa do Mundo na Rússia, em 2018, e continuar jogando bem na Itália e na Europa com a Juventus”.

Exemplo a ser seguido pelos mais jovens, Buffon confessou que ainda não sabe o que fazer depois de largar o futebol. Mas não se mostra muito preocupado com isso agora. “Isso vale para a Itália e para a Europa. Eu não tenho quaisquer projetos concretos para o futuro e acho que ainda há tempo para avaliar a melhor direção a seguir”, ponderou.

Buffon iniciou sua trajetória no futebol em 1995, no Parma. Seis anos depois, rumou à Juventus onde permanece até hoje. Em 15 anos vestindo as cores bianconeri, ele contabiliza um título para cada temporada na Juve. Já pela Itália o veterano começou a jogar na seleção sub-16, em 1993. Ele participou da conquista do tetracampeonato da Azzurra em 2016, na Alemanha.