Lazio e Bielsa: entenda completamente o caso

Treinador argentino deixou o clube dois dias após ser oficializado; entenda o que realmente aconteceu e como anda a situação

Lazio e Bielsa: entenda completamente o caso
Bielsa deixou o cargo de técnico da Lazio após dois dias de assinar o contrato (Foto: Getty Images)

Já parecia tudo certo, a questão já estava até oficializada pelo clube. Porém, dois dias depois de a Lazio anunciar a contratação de Marcelo Bielsa, o treinador rompeu o contrato firmado alegando que suas exigências (todas expostas no vínculo) não haviam sido atendidas – e, portanto, ele poderia deixar os romanos antes mesmo de chegar, sem qualquer prejuízo. Mas a Lazio nega tal cláusula de rescisão, mantendo fixa a ideia de que vai acionar a justiça italiana.

Lado de Marcelo Bielsa

Bielsa se pronunciou logo na sexta-feira (8), dia em que o mundo ficou sabendo da quebra de contrato. Segundo o comandante,  um dos responsáveis pela recente ascensão do futebol chileno e famoso por sair dos empregos de forma complicada, o plano de trabalho aprovado pelo presidente Claudio Lotito foi violado. Nenhum dos sete reforços pedidos pelo argentino chegou (na realidade, a Lazio não contratou ninguém até o momento), por exemplo.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Contudo, ao menos quatro nomes deveriam ser fechados até o último dia 5; não aconteceu, obviamente. Sempre segundo Bielsa, não cumprir essa parte não era uma opção. Sem tal coisa, o contrato deixava de ser válido. Além disso, havia a ideia de negociar 18 jogadores do elenco atual e também não ocorreu. Todavia, até por ter uma relação bastante fria com a imprensa, El Loco ainda não mostrou qualquer documento que comprove as afirmações.

Visão da Lazio

Fontes italianas próximas ao presidente laziale revelaram que o máximo mandatário pretende exigir 50 milhões de euros como indenização ao treinador. Os atletas solicitados por Bielsa também seguiriam nos planos da agremiação. O advogado da Lazio, Gianmichele Gentile, falou sobre as vias legais no sábado, em uma coletiva de imprensa marcada para esclarecer os pontos e apresentar Simone Inzaghi como novo técnico biancoceleste.

Lotito, presidente da Lazio (Foto: Getty Images)
Lotito, presidente da Lazio (Foto: Getty Images)

"Se existem essas cláusulas de mercado no vínculo? Li totalmente o conteúdo do contrato, não há uma palavra. A situação é complicada, o contrato está sob a jurisdição italiana e ele [Bielsa] será avaliado como um treinador italiano", disse Gianmichele. "Também podemos envolver a justiça do trabalho, a Lazio não vai aceitar essa violência injustificada. Se Bielsa pode assumir outros clubes? Bielsa pode violar outras coisas, as violações não têm limites", disparou.

Nenhum documento foi apresentado aos jornalistas, a exemplo do que fez Marcelo. O diretor esportivo Igli Tare, responsável pelas chegadas e saídas, também comentou: "As ideias de Bielsa ou os acordos firmados seguirão em frente", falou, claramente incomodado.

Futuro de ambos

A Lazio já chamou Simone Inzaghi, que estava a caminho da Salernitana, de volta. O irmão de Pippo Inzaghi comandou o time nas últimas rodadas da Serie A 2015/16, e antes disso acumulou bons trabalhos nas categorias de base. Simone é quem estará no banco romano a partir de agora, iniciando o trabalho de pré-temporada no interior da Bota nesta semana.

Bielsa, segundo a Lazio, está impedido de assumir outras equipes. Caso isso ocorra, o clube ameaçou acionar a Fifa. No seu comunicado, porém, El Loco diz ter algumas propostas na mesa – e seu nome tem sido bastante ligado à Seleção Argentina, que, às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, se encontra sem técnico desde a renúncia de Tata Martino.