Serie A 2016/17 - Lazio: nova liga, velho recomeço

Time biancoceleste espera esquecer última edição da Serie A e recomeçar com novas ideias

Serie A 2016/17 - Lazio: nova liga, velho recomeço
Foto: Divulgação/Lazio

A Serie A 2016/17 será iniciada neste sábado (20), com a partida entre Roma e Udinese. Mais distante da capital, porém, no dia seguinte, o clube ancião da Cidade Eterna fará o seu debute. No domingo (21), ante uma Atalanta de treinador novo, em Bérgamo, a Lazio dará partida oficial ao seu campeonato particular.

Como tem acontecido vez sim e vez não nos últimos 12 anos, desde que o atual presidente Claudio Lotito assumiu a agremiação, a palavra em pauta é: recomeço. Depois de um ciclo desastroso, chegadas e saídas marcam outro pontapé inicial no lado azul da região romana. Sem Antonio Candreva e Miroslav Klose, dois antigos símbolos do elenco, a Lazio tenta retornar aos trilhos certos.

Foto: Divulgação/Lazio
Foto: Divulgação/Lazio

Seis jogadores aterrissaram em Roma nesta janela de verão, incluindo Ciro Immobile e o zagueiro brasileiro Wallace. Foram aquisições pontuais, em posições necessitadas – por diferentes motivos. Após o incidente com Marcelo Bielsa, que entre outros motivos alegou falta de contratações para romper com os laziali, o clube resolveu se mexer de vez.

No banco de reservas está Simone Inzaghi, cujo primeiro contato como técnico profissional se deu apenas há alguns meses. Apesar disto, a Lazio almeja vaga nas competições europeias em 2016/17. Com um elenco equilibrado e calendário bastante folgado, os capitolinos tentam sair à frente dos concorrentes diretos nesta disputa, que, novamente, promete ser acirrada.

Contratações

Ciro Immobile, Moritz Leitner, Jordan Lukaku, Wallace, Ivan Vargic e Bartolomeu Bastos. Um centroavante, um meio-campista, dois zagueiros, um lateral e outro goleiro. São estes os recém-chegados. O mercado da Lazio foi e está sendo discreto, sem grandes loucuras, como sempre ocorreu com Lotito. A questão diferencial se encontra na rapidez para liquidar as tratativas, afastando possíveis adversários na briga por determinado atleta e perdendo menos tempo de treinamento ou adaptação.

Foto: Divulgação/Lazio
Foto: Divulgação/Lazio

Quando o negócio com o meia Leitner vazou, por exemplo, o alemão já estava perto de viajar para a Itália. É um mercado mais decidido, o caso com Bielsa foi a última gota para a torcida e os cartolas biancocelesti perceberam isso. Logo, para diminuir as críticas, a entidade foi às compras e injetou esperança nos fãs.  Para os dias derradeiros de janela, a Lazio tenta fechar com um ponta para substituir Candreva.

Dos seis contratados, quatro chegam para abocanhar ou lutar por titularidade. Lukaku, com as seguidas lesões de Stefan Radu, deve jogar bastante. Immobile, por sua vez, virou quase intocável já na pré-temporada. Leitner, pelas características de passe refinado e criação de trás, é raro no elenco e deve atuar frequentemente. Wallace, por fim, ainda é mais maduro e completo que Hoedt para fazer dupla com o absoluto Stefan De Vrij – contudo, por ora os holandeses formam o dueto principal na zaga.

Simone Inzaghi e suas visões táticas

Inzaghi é um homem tranquilo, de palavras bem colocadas e calmas. Seu estilo de futebol prega a posse de bola, vários passes e controle sobre o oponente a partir disto. Os treinamentos de 'Simo' dificilmente não têm pontos relacionados ao bom manejo da redonda, para ele é importante estar em contato com a pelota.

Ventura, treinador da Azzurra, e Inzaghi  (Foto: Divulgação/Lazio)
Ventura, treinador da Azzurra, e Inzaghi (Foto: Divulgação/Lazio)

Assim como é fundamental pensar rápido, aproximar do companheiro para receber, criar tabelas velozes com o intuito de produzir chances de gol. Há liberdade de movimentos para construir todo este entorno, o importante é triangular de forma fluida. Talvez nem tudo funcione de cara, mas os ideais treinados são basicamente estes.

Defendendo, o time chegou a mostrar dificuldades pelo lado esquerdo durante a preparação. Jordan Lukaku, irmão do famoso Romelu, já até admitiu ter problemas na marcação. De fato, o lateral não possui tanta noção de espaço e pode causar alguns danos até melhorar nisso.

Foto: Divulgação/Lazio
Foto: Divulgação/Lazio

Todavia, como um todo, o conjunto laziale demonstrou ordem nas mãos do próprio Simone Inzaghi na reta final da última Serie A. A Lazio deve alternar entre momentos de pressão alta e outros fechando espaços a partir da meia-cancha, a depender do momento da partida e do adversário, sendo adaptável neste sentido.

O time base, disposto no 4-3-3, tem: Marchetti; Basta, De Vrij, Hoedt (Wallace), Lukaku; Milinkovic-Savic (Leitner), Biglia, Parolo; Kishna, Immobile, Keita.

O que esperar da Lazio

Em suma, a briga azul será pelas cinco primeiras posições. Como a equipe fará no máximo 43 jogos na temporada (38 pela Serie A, no máximo cinco pela Copa Itália), a tendência é que os níveis físico e tático pesem a favor. Sonhar com a Champions League não é exatamente uma ilusão, ao menos por agora.

Foto: Divulgação/Lazio
Foto: Divulgação/Lazio

Entretanto, com tantas semanas "vazias" para trabalhar, o grupo de Inzaghi viverá partida a partida. A cada três pontos disputados, o objetivo final pode estar mais perto do que se imagina.