Zagueiro Leandro Castán deixa a Sampdoria e é anunciado pelo Torino

Jogador ficou por apenas 38 dias na Samp e agora defenderá o Torino na Série A

Zagueiro Leandro Castán deixa a Sampdoria e é anunciado pelo Torino
Castán foi apresentado e já treinou com o grupo do Torino. (Foto: Divulgação/Torino)

Anunciado pela Sampdoria há pouco mais de um mês, o zagueiro Leandro Castán já tem um novo clube para defender. Nesta quarta-feira (17), o zagueiro brasileiro foi apresentado como reforço do Torino e inclusive já esteve treinando junto ao grupo, que se prepara para enfrentar o Milan neste domingo (21).

Aos 29 anos de idade, Castán tem contrato com a Roma válido até junho de 2017, e estava emprestado à Sampdoria para disputar a Serie A 16/17. Mesmo sem estrear, o defensor brasileiro deixou a equipe para defender o Toro, também por empréstimo, até o fim da atual temporada. Antes do aúncio oficial, o nome do zagueiro esteve em pauta em alguns clubes brasileiros. Ele mesmo chegou a cogitar um retorno ao Corinthians, equipe na qual viveu o auge da carreira. No entanto, preferiu seguir na Itália. Um dos possíveis motivos da mudança de ares está no próprio Torino, que cedeu o recentemente o lateral-direito Bruno Peres para a Roma, também por empréstimo, por 1,5 milhão de euros, cerca de R$ 5 milhões, no período de uma temporada. A tendência é de que a quantia seja parcelada pela agremiação que detém os direitos econômicos de Castán. Vale ressaltar também que o zagueiro sérvio Maksimovic está de saída do clube. Ele inclusive chegou até a faltar nos últimos treinos.

Revelado pelo Atlético-MG, Leandro Castán deixou o Parque São Jorge com potencial para estourar no futebol europeu. Após conquistar a Libertadores de 2012, o zagueiro foi anunciado pela Roma, onde foi titular nas temporadas 2012/13 e 2013/14. Na Itália não conseguiu emplacar boas sequências no time giallarosso: em quatro temporadas, fez 81 jogos e um gol pela equipe romanista.

No fim de 2014, porém, o beque passou por uma cirurgia devido a uma má formação vascular congênita no cérebro. Ele, que quase pendurou as chuteiras por causa da operação, voltou a jogar em 2016, mas não conseguiu se destacar novamente.