Gabriel Barbosa evita comparações com Ronaldo Fenômeno e fala em escrever história na Inter

Em primeira entrevista coletiva, atacante se mostrou muito feliz por estar no clube: "Sempre foi a minha primeira escolha"

Gabriel Barbosa evita comparações com Ronaldo Fenômeno e fala em escrever história na Inter
Foto: Divulgação/Internazionale

Nessa quinta feira (22), o ex-atacante do Santos, Gabriel Barbosa, concedeu sua primeira entrevista coletiva como jogador da Internazoinale. O atleta brasileiro falou da felicidade de vestir a camisa nerazzurra, do ouro olímpico e também de Ronaldo Fenômeno, que também jogou na equipe de Milão e faz aniversário hoje. O jogador despertou o interesse de equipes como Barcelona e Juventus, mas, apesar disso, decidiu se juntar ao elenco da Inter.

"Estou muito feliz. É um dia muito especial, é um prazer para eu ser uma parte da história de um clube especial como este. Força, Inter", afirmou. Sobre a oportunidade de assinar com outras equipes, Gabriel foi preciso: "Esta foi sempre a minha primeira escolha, mesmo que eu tivesse outras opções. O projeto, a equipe e a equipe técnica me convenceram. Espero ganhar o máximo possível na Serie A e nas outras competições".

Quando perguntado sobre Ronaldo, ídolo em Milão, o jovem atacante evitou comparações: “Eu não gosto de comparações. Eu sou Gabriel Barbosa, a Inter é uma grande equipe e eu quero escrever minha história do clube”.

Falando da sua estreia, Gabriel respondeu se poderia jogar imediatamente, devido ao descanso após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro: "Havia os Jogos Olímpicos e a Copa América, eu sou um jovem, mas eu preciso de tempo para me recuperar. Eu tenho um fisioterapeuta que viaja comigo, eu tenho que ter cuidado. Inter me deu tempo para descansar, estou em boa forma".

A Internazionale de Gabriel se encontra na quinta colocação da Serie A, e entra em campo novamente no domingo (25), no estádio Giuseppe Meazza, às 10h, pela sexta rodada do torneio, diante do Bologna, e existe a expectativa de estreia do brasileiro. Na última partida da equipe, diante do Empoli, Gabriel ficou apenas no banco de reservas.