Daniele De Rossi defende Buffon após falha em jogo contra Espanha: "O melhor goleiro da história também erra"

Goleiro italiano cometeu falha rara no empate com a seleção espanhola

Daniele De Rossi defende Buffon após falha em jogo contra Espanha: "O melhor goleiro da história também erra"
De Rossi, autor do gol de empate da Itália, comemora junto Florenzi, companheiro de equipe, e Buffon, rival da Juventus (Foto: Claudio Villa/Getty Images)

Em jogo um tanto quanto conturbado, Itália e Espanha ficaram no empate em 1 a 1, em partida marcada por falha de Gianluigi Buffon no gol espanhol, marcado por Vitolo. Em bola enfiada para o meia espanhol, o goleiro da Juventus saiu da área e, ao tentar cortar, acabou furando e deixou o caminho livre para que o placar fosse aberto. No entanto, Daniele De Rossi conseguiu empatar, marcando de pênalti já no fim da partida. A falha do camisa 1 da Azzurra fica marcada justamente por ser incomum e o autor do gol de empate saiu em defesa de seu companheiro.

Rival de Buffon na briga por título da Serie A, De Rossi comentou o lance com certa dose de bom humor: "O melhor goleiro da história também pode errar, porque se não, ele seria uma máquina. Eu preferia que ele tivesse cometido um erro desses pela Juventus ao invés da Itália, mas não se pode ter tudo", afirmou o camisa 16, antes de analisar a mudança de postura da equipe após o gol sofrido: "Quando você sofre um gol, é normal que a postura tenha que mudar. Estávamos muito tímidos antes do gol", ressaltou Daniele.

Apesar de não considerar o empate um bom resultado, o volante da Roma fez questão de demonstrar confiança no grupo da seleção italiana, relembrando o resultado da Euro 2016"Nosso primeiro tempo foi ruim. Melhoramos no segundo e demos a volta por cima, algo que está no nosso DNA. O empate não é o melhor resultado, mas acho que o grupo que conseguiu um bom resultado na Euro 2016 continua forte", disse De Rossi. 

O italiano também aproveitou para fazer uma análise da partida, fazendo algumas críticas ao estilo de jogo da sua equipe em alguns momentos do jogo: "Foi complicado, principalmente no primeiro tempo. A Espanha sempre controla a posse de bola, mas estávamos recuados demais no primeiro tempo e deixamos eles ficarem com a posse por muito tempo. Estávamos fracos nos desarmes e sempre entregávamos a bola de volta a eles", declarou o volante, mostrando otimismo para a sequência das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2018"Teremos muitos jogos diferentes. Muitos times teriam perdido na nossa posição, mas empatamos e tivemos chances de vencer. Retomamos nossa intensidade".