Manolo Gabbiadini lamenta lesão de Milik, mas comora chance no ataque do Napoli

Atleta italiano assume o ataque do clube após grave lesão no joelho do polonês

Manolo Gabbiadini lamenta lesão de Milik, mas comora chance no ataque do Napoli
(Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images)

Após a ruptura do ligamento cruzado do atacante do Napoli, Arkadiusz Milik, em partida jogada pela seleção Polonesa na Data Fifa, diante a Lituânia, a responsabilidade de assumir o ataque azzurri recaiu sobre o italiano Manolo Gabbiadini, reserva imediato do polonês. O início de temporada do novo centroavante partenopeo ocorreu da maneira que nem o mais otimista torcedor do Napoli esperava: foram sete gols marcados em seis partidas disputadas, dois pela Uefa Champions League e quatro pela Serie A. Agora, Gabbiadini tme sua chance de ouro para ajudar a equipe de Maurizio Sarri. Em entrevista ao programa esportivo Total Italian Football, o atacante falou da expectativa por atuar, e da tristeza pela lesão do companheiro.

“Estou muito consciente, mesmo no ano passado após a punição de Gonzalo Higuaín, eu tinha muita responsabilidade em meus ombros, mas agora é obviamente diferente”, afirmou.

"Eu sinto muito pelo que aconteceu com Arkadiusz Milik, ele é um cara incrível, mas eu quero mostrar a todos quem realmente é Manolo Gabbiadini. Mesmo na Liga dos Campeões meu objetivo é dar alegrias aos fãs do Napoli”.

Nessa temporada, Manolo marcou apenas um gol. A pré-temporada do clube do sul da Itália iniciou com o atacante atuando como titular, antes da chegada do substituto de Higuaín. O jogador fez grandes partidas em amistosos, e a temporada parecia promissora. Porém, com a chegada de Milik, Gabbiadini teve que esperar por sua vez no banco, já que o esquema 4-3-3 de Maurizio Sarri só permite um atacante de área no campo.

O Napoli de Gabbiadini entre em campo nesse sábado (10), às 10h00, no estádio San Paolo, em Nápoles, no clássico diante da Roma. A equipe ocupa a segunda posição na Serie A, com 14 pontos ganhos, quatro atrás da líder Juventus. A Roma ocupa a 6° posição, mas soma apenas um ponto a menos que os rivais do sul.