Higuaín reencontra Napoli e demonstra confiança: "Espero marcar um gol"

Argentino não faz rodeios e afirma que pretende balanças as redes da equipe que defendeu nas últimas três temporadas

Higuaín reencontra Napoli e demonstra confiança: "Espero marcar um gol"
Foto: Claudio Villa/Getty Images

Gonzalo Higuaín passou três temporadas maravilhosas no Napoli, onde anotou 91 gols e virou ídolo. Mas os € 90 milhões oferecidos pela Juventus na última janela de transferências foram suficientes para o argentino deixar de lado sua idolatria e rumar para a Velha Senhora. Neste sábado (29), 'Pipita' irá encontrar sua ex-equipe pela primeira vez, e não fugiu ao ser perguntado se gostaria de anotar um gol.

Higuaín não se arrepende de trocar Napoli pela Juventus: "Grande passo na minha carreira"

"Certamente, eu realmente espero que sim", disse Higuain ao canal Sport Mediaset, quando questionado sobre a possibilidade de marcar um gol na partida.  A confiança do atacante está alta, mas a fase nem tanto assim. Apesar dos sete gols com a camisa bianconera, o argentino não encontra as redes há quatro jogos, maior seca desde que chegou em Turim.

"Ele está guardando os gols para o Jogo Napoli", disse Giorgio Chiellini, autor de dois gols na vitória por 4 a 1 diante da Sampdoria, na última quarta-feira (26). A última vez que o camisa 9balançou as redes foi contra o Empoli, no triunfo por 3 a 0. Na ocasião, Gonzalo fez o goleiro Lukasz Skorupski buscar a bola duas vezes no fundo do barbante.

Sem mágoas

Se a torcida do Napoli está com rancor do atacante, o técnico dos azzurri, Maurizio Sarri, não guarda mágoa nenhuma. Em declaração à Sky Sports Italia, o comandante revelou como será sua recepção ao seu ex-centroavante. "Higuaín esteve muito bem comigo e mostrou-se sempre disponível. Irei cumprimentá-lo como um filho que te aborreceu", explicou Sarri.

Juventus e Napoli medem forças neste sábado (29), pela 11ª rodada da Serie A, a partir das 16h45 (de Brasília). Os bianconeri seguem firmes na ponta da tabela, com 24 pontos, quatro a mais que os napolitanos, que ocupam atualmente a terceira posição no certame.