Nova geração faz Ventura abrir mão do 3-5-2 e implantar 4-2-4 na Seleção Italiana

Técnico diz que há escassez de meio-campistas italianos, destaca 'wingers' e avisa: "É fantástico que a velha guarda ainda esteja bem, mas não podemos pensar que eles irão durar para sempre"

Nova geração faz Ventura abrir mão do 3-5-2 e implantar 4-2-4 na Seleção Italiana
Ventura quer fazer uma revolução na Seleção Italiana (Foto: Valerio Pennicino/Getty Images)

Base do time de Antonio Conte, ex-treinador da Itália, o esquema tático 3-5-2 não deve mais ser usado na Azzurra. Quem confirma é o técnico Giampiero Ventura. Em entrevista ao jornal La Stampa, o comandante exaltou a jovem geração italiana e afirmou que pretende implantar outro sistema de jogo à equipe nacional: o 4-2-4.

A ideia de Ventura é aproveitar a nova safra de jogadores que atuam pelas beiradas do campo – os chamados wingers. “Hoje, as características dos jogadores convocados não respondem mais ao 3-5-2. Portanto, em um futuro próximo, eu gostaria de inserir o 4-2-4, porque na Itália há muitos jogadores de lado de campo e poucos meio-campistas”, disse.

Antonio Conte descarta uso do contra-ataque: “Não faz parte de como eu vejo futebol”

E não demorou muito para o treinador começar a projetar a ‘nova Itália’. Neste sábado (5), ele fez a convocação para os jogos contra Liechtenstein, pelas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018, e Alemanha, em amistoso a ser realizado em Milão, e priorizou os wingers.

“Hoje, as características dos jogadores convocados não respondem mais ao 3-5-2” - Ventura

Antonio Candreva (Internazionale), Federico Bernardeschi (Fiorentina), Giacomo Bonaventura (Milan), Lorenzo Insigne (Napoli), Matteo Politano (Sassuolo), Nicola Sansone (Villarreal) foram chamados.

Temos de pensar em fazer uma mudança geracional. É fantástico que a velha guarda ainda esteja bem, mas não podemos pensar que eles irão durar para sempre”, explicou Ventura. “Lembra a Itália do Mundial de 2006? Toni, que fazia 40 gols por ano, Totti, Del Piero, Inzaghi, Gilardino e Iaquinta. Falamos de mundos diversos”, completou.

Aula tática com Xavi: análise da Itália de Conte; Busquets e Iniesta peças fundamentais na Espanha

O objetivo é se classificar para disputar uma Copa do Mundo extremamente importante. E durante esse tempo vamos tentar construir algo paralelo, fazendo com que os convocados com 18, 19, 22 anos possam estar na seleção. O dia que Barzagli me dizer ‘eu não posso mais’, eu devo ter alguém pronto”, pontuou Ventura.

Donnarumma, de 17 anos, vem ganhando chances na Seleção Italiana sob o comando de Ventura (Foto: Claudio Villa/Getty Images)
Donnarumma, de 17 anos, vem ganhando chances na Seleção Italiana sob o comando de Ventura
(Foto: Claudio Villa/Getty Images)

O treinador vê Claudio Marchisio como o atleta ideal para fazer, ao lado de Marco Verratti, as funções do meio de campo no novo sistema tático: “Pelas características é um jogador que perdeu muito jogos pela Itália e certamente pode estar no 4-2-4”.

Por fim, Ventura rasgou elogios ao jovem meio-campista Manuel Locatelli, que assumiu a titularidade no Milan após a grave lesão do contestado Riccardo Montolivo. “Locatelli tem 18 anos e deve se tornar um dos melhores meio-campistas”, concluiu.