Adriano Galliani admite saída do Milan: "Minhas últimas três semanas no clube"

Dirigente recebe bonita homenagem do canal oficial do clube e revela que oficialização da compra do grupo chinês está próxima

Adriano Galliani admite saída do Milan: "Minhas últimas três semanas no clube"
Foto: Getty Images

Nessa sexta-feira (11), Adriano Galliani recebeu uma homenagem do canal oficial do Milan como uma forma de despedida, já que muito provavelmente, o famoso dirigente deixará o clube quando os chineses oficializarem a compra do Diavolo no início de dezembro. E em duas das perguntas feitas, Galliani confessou que são as suas últimas três semanas como diretor esportivo do clube:  

"Se eu vou ficar? Me parece que não e por isso, creio que serão minhas últimas 3 semanas. Não por arrogância, mas eu fiz 30 anos como diretor esportivo e não posso fazer outra coisa. O que eu posso fazer? São minhas últimas semanas sim depois de trinta e poucos anos de Milan.", comentou o dirigente de 72 anos.  

O histórico dirigente também comentou sobre as críticas que recebeu nesses últimos anos em que o Milan obteve resultados abaixo do esperado, revelando ser muito auto-crítico, mas afirmando que nada foi feito com má fé ou algo parecido: "Sou extremamente critico comigo mesmo, creio que nesses anos eu poderia sim ter feito mais. Houveram coisas que eu poderia ter feito e outras que eu deveria ter evitado, mas todo mundo tem momentos assim.", comentou.  

Galliani falou também sobre seu futuro, afirmando que ainda decidiu o que fazer e que consequentemente, não sabe se vai se candidatar a presidência da liga, onde atualmente exerce a função de vice-presidente: "Eu sou vice-presidente e frequento sempre. Falando sinceramente, eu não sei o que vai acontecer no futuro. Não tomei nenhuma decisão quanto a isso e não decidi por me candidatar a presidência da Liga. Vou pensar no futuro quando o Milan tiver todos os seus dirigentes escolhidos.", salientou. 

Por fim, tentou resumir um pouco os sucessos do Milan nesses últimos 30 anos sob o comando do presidente Silvio Berlusconi, mostrando muito orgulho pelo caminho traçado pelo clube nesse período: "É um grande orgulho, nesses 30 anos, colecionamos 28 primeiros lugares e 16 vice-campeonatos, na esperança que vençamos a Supercopa em Doha, em dezembro.", concluiu.