Com jovens em destaque, Itália e Alemanha medem forças em amistoso

Apesar do caráter amistoso, treinadores prometem força máxima para o jogo

Com jovens em destaque, Itália e Alemanha medem forças em amistoso
Foto: Divulgação/VivoAzzurro
Itália
Alemanha
Itália: Buffon, Darmian, Bonucci, Astori, de Sciglio, Parolo, Verratti, de Rossi, Candreva, Belotti, Immobile. Técnico: Ventura
Alemanha: Leno, Höwedes, Mustafi, Hummels, Rudy, Weigl, Goretzka, Gerhardt, T. Müller, Gnabry, M. Götze. Técnico: Joachim Löw
ÁRBITRO: Soares Dias (POR).
INCIDENCIAS: Jogo amistoso a ser realizado no estádio Giuseppe Meazza, em Milão.

Itália e Alemanha vão protagonizar um grande embate nesta terça-feira (15), às 17h45 (de Brasília), em um amistoso na Itália, a ser disputado no estádio San Siro, em Milão. Pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo 2018, ambas venceram atuando fora de casa. A Squadra Azzurra venceu Liechtenstein por 4 a 0, enquanto a Die Mannschaft goleou San Marino por 8 a 0, com hat-trick do estreante Serge Gnabry.

Soares Dias (POR) será o árbitro do duelo que servirá como um teste de luxo tanto para Giampiero Ventura, tanto quanto para Joachim Löw, que poderão testar alguns jogadores, principalmente os jovens que vêm se destacando, como Andrea Belotti pelos azzurri e Gnabry pelos alemães.

Löw destaca encontro emocionante com o Papa e valoriza jovens jogadores

O comandante da Die Mannschaft, junto com o staff técnico, tiveram um encontro com o Papa Francisco antes do último jogo do calendário internacional deste ano. Löw descreveu a sensação: “Encontrar com o Papa foi muito comovente e impressionou a todos nós. Foi uma experiência especial para todos. Ele tocou cada um de nós com suas palavras”, relatou o treinador.

Joachim ainda comentou sobre os novos talentos da seleção nacional: “Henrichs é absolutamente capaz de atuar bem e ter um papel importante para nós nos próximos anos. Goretzka é um dos jogadores mais talentosos de sua idade. Ele tem muita qualidade técnica com e sem a bola e tem uma personalidade brilhante”, destacou o comandante da Alemanha, que também descreveu o processo de integração dos jovens jogadores: “Naturalmente esse processo demanda tempo. Não são todos jovens jogadores que podem ser a estrela do time de forma imediata”, concluiu.

Ventura classifica o duelo como “uma visão do futuro”

Giampiero Ventura, novo comandante da Azzurra, classificou o duelo com a Alemanha como uma visão do futuro, devido à grande quantidade de jovens jogadores talentosos que ambas as seleções vem lançando ultimamente.

Seria muito melhor jogar uma partida menos desafiadora, estamos enfrentando os campeões mundiais. É verdade que eles tem alguns jovens jogadores, mas eles são resultado do programa de mais de uma década deles. É uma partida muito difícil, que será analisada”, afirmou Ventura.

Sem dar muitas informações sobre o time que começará jogando após afirmar que Belotti jogará diante da Alemanha, Giampiero explicou que será difícil repetir o esquema tático 4-2-4 utilizado contra Liechtenstein. “Não estamos com medo de sermos atropelados por ninguém e queremos ganhar o jogo se possível. O jogo em Vaduz nos mostrou que podemos jogar de uma forma diferente, no entanto é necessário tempo para tal”, ponderou o comandante da Itália.

Ainda existem dúvidas sobre a condição física de Éder e Antonio Candreva, mas não quanto a força do time que entrará em campo. “Temos que conferir a situação de Éder e Candreva, ambos tem pequenos problemas. Não é um jogo entre amigos onde podemos atuar com um time totalmente diferente. Nós temos a opção de realizar seis alterações, não estou dizendo que vou fazê-las, todavia faremos algo. De qualquer forma, escolheremos nosso time mais forte”, finalizou Ventura, prometendo uma equipe competitiva para o duelo contra a Alemanha.