Maurizio Sarri defende Napoli após empate na UCL e afirma que vitória 'não faria diferença'

Comandante azzurri explica que, mesmo com um triunfo nesta quarta, os italianos precisariam conquistar um ponto fora de casa diante do Benfica para avançar ao mata-mata

Maurizio Sarri defende Napoli após empate na UCL e afirma que vitória 'não faria diferença'
(Foto: Carlo Hermann/GettyImages)

Na tarde desta quarta-feira (23) o Napoli recebeu o Dinamo Kiev no Estádio San Paolo em partida válida pela 5° rodada da faase de grupos da Uefa Champions League, e as equipes não sairam do 0 a 0.

Após a partida, o teinador napolitano Maurizio Sarri concedeu entrevista, em coletiva de imprensa, e defendeu a atuação de seus comandados:

"Não faz diferença [o empate]. Com uma vitória ou empate , a situação teria sido a mesma, precisaríamos de um ponto a todo custo em Lisboa na próxima rodada", comentou Sarri, referindo-se ao empate no outro jogo do grupo, entre Besiktas e Benfica.

Com o resultado, os italianos deixaram para a última rodada a confirmação da classificação para a próxima fase, enquanto os urcanianos não têm mais nem mesmo chance de se classificarem para a Uefa Europa League, vaga concedida ao 3° colocado do grupo. 

"Acho que o outro jogo do grupo finalmente fez uma grande diferença em nosso desempenho. No aquecimento, o Benfica vencia por 3 a 0 e sabíamos que uma vitória nos faria classificar esta noite. Quando saímos para o início do jogo, eles tinham igualado 3 a 3", disse Sarri.

Em relação à atuação da equipe, que foi muito criticado por não coseguir furar o bloqueio dos ucranianos, o treinador se mateve convicto de suas escolhas, e moutrou-se esperançoso:

"Eu acho que estou girando o elenco bem, senão eu faria escolhas diferentes. Eu gostei do desempenho hoje à noite em intervalos e começos. A equipe criou, especialmente nos primeiros 25-30 minutos, então tivemos as situações para assumir a liderança no placar. No momento estamos lutando para marcar, mas melhorar em defesa, por isso, se continuarmos a segurar na parte de trás, estou confiante de que vamos quebrar a seca de pontuação também. Penso que o crescimento em termos de defesa é fundamental."

"Eu não acho que o desempenho foi digno de zombaria. A equipe criou chances e não foi fácil em uma situação em que um empate ou vitória era a mesma coisa. Eu não acho que as brincadeiras vieram da maioria dos torcedores, como geralmente eles nos ajudam durante os 90 minutos e isso é muito, porque isso não acontece em todos os lugares. Claro que os fãs do Napoli sempre esperam muito, mas também devem levar em conta muitas situações que aconteceram durante o verão e nesta temporada. Precisamos de um pouco de paciência de todos e seria bom permanecermos unidos em tempos como este."

Mais uma vez, o trienador partenopei se viu obrigado a responder sobre o tamanho da dificuldade que a ausência de centroavante polonês Arkadiusz Milik vem trazendo para a equipe do sul da Itália, uma vez que, com a má fase do substituto Manolo Gabbiadini, Sarri vem optando por escalar Dries Mertens na função de falso 9. E dessa vez, o alvo de críticas foi o próprio belga, que vem caindo de rendimento nos últimos jogos:

"Mertens caiu ligeiramente em termos de níveis de aptidão em comparação com um mês atrás, independentemente da sua posição. O fato é que precisamos de dois ou três de Mertens - eu precisaria dele de antemão, no campo e um no banco para agitar as coisas durante o jogo."

A próxima partida do Napoli pela Champions League será fora de casa, no estádo da Luz, diante do Benfica, em uma terça-feira (6), às 17h45. Para garantir a classificação sem depender do resultado de Dinamo Kiev e Besiktas, basta para os italianos segurar o empate diante dos portugueses.