Daniel Alves e Bonucci saem machucados, Juventus sofre apagão e leva três do Genoa

Filho do técnico Diego Simeone, Giovanni marca duas vezes e ajuda time rossoblù a desbancar líder da Serie A

Daniel Alves e Bonucci saem machucados, Juventus sofre apagão e leva três do Genoa
Foto: Marco Luzzani/Getty Images
Genoa
3 1
Juventus
Genoa: Perin; Izzo, Burdisso, Muñoz; Lazovic (Edenilson, min. 68), Rincón (Gakpé, min. 87), Cofie, Laxalt; Rigoni, Simeone, Ocampos (Biraschi, min. 89). Técnico: Ivan Juric.
Juventus: Buffon; Daniel Alves, Bonucci (Rugani, min. 33), Benatia; Lichtsteiner (Higuaín, min. 53), Khedira (Sturaro, min. 53), Hernanes, Pjanic, Alex Sandro; Cuadrado, Madzukic. Técnico: Massimiliano Allegri.
Placar: 1-0, min. 3, Simeone. 2-0, min. 13, Simeone. 3-0, min. 29, Alex Sandro (GC). 3-1, min. 82, Pjanic.
ÁRBITRO: Paolo Silvio Mazzoleni (ITA). Cartões amarelos: Rincón (min. 24), Cuadrado (min. 77), Cofie (min. 81), Sturaro (min. 90+1), Biraschi (min. 90+4).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 14ª rodada da Serie A, realizada no estádio Luigi Ferraris, em Gênova, na Itália.

Com o lateral-direito Daniel Alves improvisado na zaga, a Juventus sofreu um apagão diante do Genoa, neste domingo (27), e levou três gols em menos de 30 minutos de partida. O atacante Giovanni Simeone – filho do técnico Diego Simeone, do Atlético de Madrid – marcou duas vezes e o brasileiro Alex Sandro anotou um gol contra. Miralem Pjanic fez o de honra da Juve. O jogo, válido pela 14ª rodada da Serie A, aconteceu no Luigi Ferraris, em Gênova

Com o resultado, a Juventus se mantém na liderança da Serie A, com 33 pontos, mas vê o Milan, que venceu nesse sábado (26), se aproximar. A Roma, que pega o Pescara ainda neste domingo, é outra equipe que pode diminuir a distância para a Vecchia Signora. O Genoa, por sua vez, chega a 19 pontos e pula para a nona posição.

A Juventus retorna a campo no próximo sábado (3/12) para enfrentar a Atalanta, em Turim, às 17h45 (de Brasília), pela 15ª rodada da Serie A. Já o Genoa entra em campo na quinta-feira (1º/12) para medir forças com o Perugia, no Luigi Ferraris, em partida válida pela Copa Itália. Na liga italiana, o time rossoblù encara, na segunda-feira (5/12) que vem, às 16h, o Chievo, em Verona.

Apagão na Juventus

O técnico Massimiliano Allegri, da Juventus, optou por poupar alguns jogadores titulares que enfrentaram o Sevilla, na última terça-feira (22), e acabou mandando a campo uma equipe mista diante do Genoa. O problema, porém, é que não deram certo as mexidas do comandante, e a Juve sofreu logo no início de jogo no Luigi Ferraris.

Logo aos três minutos, Rigoni partiu em velocidade pelo lado esquerdo do ataque e soltou um foguete rasante, mas Buffon defendeu. O rebote ficou com o próprio Rigoni, que tentou novamente e Alex Sandro tirou em cima da linha. Por fim, Giovanni Simeone ficou com a sobra e fuzilou às redes.

O sistema defensivo da Juventus voltou a bater cabeça e, por pouco, os donos da casa não chegaram ao segundo. Contudo, era questão de tempo para o Genoa ampliar a vantagem. Lazovic tirou Alex Sandro da jogada e cruzou na cabeça de Simeone, que não perdoou. Aos 29 minutos, o que parecia improvável aconteceu: mais um dos rossoblù. Rigoni tocou de cabeça, a bola bateu no travessão e Alex Sandro mandou para o próprio gol.

Ainda na primeira etapa, Allegri foi obrigado a fazer uma alteração forçada, já que Bonucci se lesionou em um lance no ataque e precisou deixar o campo para a entrada de Rugani. Além da troca, o técnico mudou o sistema de jogo do time, abdicando do esquema com três zagueiro e avançando Daniel Alves para o meio-campo.

Momento que Bonucci sentiu, aparentemente, uma lesão na coxa esquerda (Foto: Marco Luzzani/Getty Images)
Momento que Bonucci sentiu, aparentemente, uma lesão na coxa esquerda (Foto: Marco Luzzani/Getty Images)

Juve diminui, mas Genoa suporta pressão e garante vitória

O time de Turim começou em cima após a volta do intervalo. Mandzukic deu um toque de calcanhar para Pjanic dominar e soltar um foguete queimando a grama; o chute passou rente à trave direita do goleiro Perin.

Para sufocar o Genoa em busca da recuperação no jogo, Allegri ousou logo no início do segundo tempo ao tirar o lateral-direito Lichtsteiner para promover a entrada do atacante Higuaín. O camisa 9 argentino não havia atuado contra o Sevilla, no meio de semana, por estar lesionado.

A Juventus chegou com perigo também em jogada aérea. Pjanic cobrou escanteio, Rugani testou e Khedira pegou um bonito voleio de perna direita, assustando os torcedores rossoblù no Luigi Ferraris.

O Genoa, por sua vez, se segurava muito bem em seu setor defensivo. A equipe de Ivan Juric aguardava a oportunidade perfeita para sair no contragolpe, marcar o quarto gol e impôr uma goleada histórica aos bianconeri. Mas também não abria mão de atacar a líder do campeonato. Prova disso foi a boa defesa que Buffon fez para evitar o que seria o terceiro gol de Giovanni Simeone.

Daniel Alves sofreu uma forte pancada em disputa de bola e precisou deixar o campo na maca. Como Allegri já havia feito as três substituições, o time bianconero ficou com dez atletas em campo.

Daniel Alves deixou o campo de manca após choque (Foto: Marco Bertorello/AFP)
Daniel Alves deixou o campo de maca após choque (Foto: Marco Bertorello/AFP)

Aos 82 minutos, o bósnio Pjanic descolou uma ótima cobrança de falta e marcou o gol de honra da Juve. Porém, já era tarde para a reação e a agremiação de Turim sofreu uma dura derrota fora de casa.