Com Perotti e Dzeko inspirados, Roma bate Pescara e diminui vantagem para Juventus

Argentino participou de todos os três gols da equipe da capital que consolida-se na vice-liderança

Com Perotti e Dzeko inspirados, Roma bate Pescara e diminui vantagem para Juventus
Perotti (de frente) e Dzeko foram os grandes destaques da Roma na partida (Foto: Divulgação/AS Roma)
AS Roma
3 2
Pescara Calcio
AS Roma: Szczesny; Bruno Peres, Rüdiger, Fazio, Emerson; Strootman, Nainggolan (De Rossi), Gerson (Totti); Perotti, Salah (Vermaelen), Dzeko.
Pescara Calcio: Bizarri; Crescenzi, Vitturini (Verre), Zuparic, Biraghi, Zampano; Memushaj, Brugman, Benali (Cristante), Pepe; Bahebeck (Caprari)
Placar: 1-0, min. 7, Dzeko. 2-0, min. 10, Dzeko. 2-1, min. 60, Memushaj. 3-1, min. 71, Perotti. 3-2, min. 74, Caprari.
ÁRBITRO: Massimiliano Irrati (ITA). Cartões amarelos: Biraghi, Rüdiger, Nainggolan, Emerson, Zuparic, Caprari.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 14ª rodada da Serie A, disputada por Roma e Pescara, no Stadio Olimpico di Roma.

Para a Roma, a partida contra o Pescara podia significar uma aproximação em relação à líder Juventus, que já havia perdido para o Genoa por 3 a 1 em horário anterior. Favorita e jogando em casa, a equipe giallorossa vinha embalada pela vitória contra o Viktoria Plzen na Uefa Europa League e manteve a boa fase ao vencer por 3 a 2 neste domingo (27), em jogo que teve atuações inspiradíssimas de Diego Perotti e Edin Dzeko, além de emoção até o apito final.

Os romanistas aproveitaram o mando de campo e começaram a partida tentando definir de maneira rápida. Em 10 minutos, o artilheiro Dzeko já havia marcado duas vezes com assistências de Perotti, vantagem que foi levada para o intervalo pelos donos da casa. No entanto, na segunda etapa, o Pescara voltou melhor e partiu para cima, diminuindo o placar para 2 a 1. Pouco depois, Perotti deixou o dele em cobrança de pênalti, mas o jogo ganhou em emoção quando Caprari aproveitou falha da zaga para diminuir mais uma vez. Apesar da pressão, os visitantes não conseguiram marcar novamente e saíram do Olimpico sem nenhum ponto na bagagem.

Com a vitória, a Roma assume a vice-liderança da Serie A, tendo 29 pontos conquistados. A Juventus, que segue liderando, apesar da derrota, está 4 pontos à frente. As atenções dos romanistas se voltam agora para uma das partidas mais aguardadas do ano, já que os giallorossi enfrentam a Lazio, no Derby Della Capitale, na próxima rodada. Enquanto isso, o Pescara segue amargando a zona de rebaixamento, com apenas 7 pontos no campeonato. Os biancoazzurri enfrentam o Cagliari pela próxima rodada da Serie A, mas antes terão partida contra a Atalanta pela Copa Itália.

Roma tem começo avassalador e marca duas vezes em 10 minutos

Logo no começo da partida, aos 2 minutos, o jovem Jean-Cristophe Bahebeck, atacante do Pescara, sentiu uma lesão e acabou tendo que deixar o campo, visivelmente chateado com o acontecido. E pouco depois, a Roma começou a atacar. Mohamed Salah teve a chance ao receber grande passe de Dzeko, mas acabou mandando para fora na saída do goleiro. Na sequência, o próprio Dzeko aproveitou cruzamento de Perotti e, quase na pequena área, escorou de primeira para o fundo do gol, abrindo o placar para os donos da casa.

Aos 10 minutos, a situação do Pescara ficou ainda mais complicada. Perotti fez boa jogada pela esquerda e levantou na área, novamente buscando Dzeko. O camisa 9 se desmarcou e bateu de canhota, sem chances para Bizzarri. O Pescara respondeu pouco depois, com boa jogada de Crescenzi pela esquerda e conclusão de primeira de Pepe, para defesa tranquila de Szczesny. Os giallorossi voltaram a responder com uma troca de passes rápida que terminou com finalização de Nainggolan e defesa de Bizzarri.

Com 27 minutos, Nainggolan aproveitou sobra e, da meia-lua, bateu colocado, mas viu o goleiro do Pescara fazer linda defesa de mão trocada. A dupla Perotti-Dzeko estava simplesmente imparável na primeira etapa. Aos 44, o argentino fez novamente uma boa jogada pela ponta-esquerda, driblando um marcador e levantando para o centroavante, na segunda trave. Dessa vez, o artilheiro tentou de cabeça e acabou mandando por cima.

Pescara reage, pressiona no fim, mas não consegue arrancar empate

Os donos da casa começaram a segunda etapa da mesma maneira como começaram o jogo: pressionando e levando perigo. A primeira chance apareceu com Dzeko, sempre ele. Depois de passe de Salah, o camisa 9 ajeitou e bateu de canhota, mas acertou o lado externo da rede. Sem demora, o Pescara chegou bem, aproveitando cobrança rápida de lateral. Simone Pepe apareceu co liberdade na pequena área e tentou escorar cruzamento de Caprari, mas Szczesny fez defesa espetacular com o pé para evitar o gol dos visitantes.

O Pescara voltou melhor para a segunda etapa e assustou mais uma vez aos 12 minutos, quando Verre recebeu passe de Memushaj e concluiu já dentro da área, mas viu o camisa 1 romanista fazer mais uma grande defesa. Chegando com mais perigo, os visitantes acabaram diminuindo pouco depois, com Memushaj. O albanês concluiu de canhota com muita liberdade dentro da área e não deu chances para que Szczesny evitasse o gol. A resposta giallorossa veio 5 minutos depois, com Nainggolan arriscando de fora da área, tirando tinta da trave.

Depois do gol sofrido, a Roma passou a buscar mais o ataque novamente. Perotti, ensaboado, fez boa jogada pela direita e acabou derrubado por Crescenzi dentro da área, sofrendo pênalti. O próprio camisa 8 foi para a cobrança e voltou a tranquilizar a torcida romanista, deslocando Bizarri e marcando o terceiro dos donos da casa. O jogo voltou a ficar indefinido quando Caprari aproveitou falha da defesa romanista para voltar a diminuir a vantagem, aos 28. Dez minutos depois, foi a vez de Salah obrigar Bizzarri a fazer grande defesa, após boa enfiada de bola de Totti.

Com tudo em aberto, a Roma tentava definir a partida e quase conseguiu isso com uma boa finalização de Kevin Strootman. O holandês aproveitou corta-luz de Dzeko em passe de Salah e emendou de primeira, arriscando de fora da área, mas o goleiro do Pescara apareceu bem mais uma vez. Perdendo por apenas um gol de diferença, os visitantes tentaram uma pressão no fim da partida, mas acabaram não ameaçando a meta de Szczesny.