Dzeko marca dois, Roma domina Hellas Verona e sobe na tabela da Serie A

Com atuação bastante tranquila, equipe da capital não dá chances ao adversário e consegue segunda vitória na competição

Dzeko marca dois, Roma domina Hellas Verona e sobe na tabela da Serie A
(Foto: Paolo Bruno/Getty Images)
Roma
3 0
Hellas Verona
Roma: Alisson; Florenzi, Manolas (Moreno, min. 79), Fazio, Kolarov; Pellegrini, De Rossi, Nainggolan (Schick, min. 74); Under (Gerson, min. 74), Dzeko, El Shaarawy. Técnico: Eusébio Di Francesco.
Hellas Verona: Nicolas; Ferrari Caceres, Heurtaux, Souprayen; Bessa, Buchel (Verde, min. 58), Zuculini (Possati, min. 74); Romulo, Kean (Pazzini, min. 64), Valoti. Técnico: Fabio Pecchia.
Placar: 1-0, min. 22, Nainggolan. 2-0, min. 33, Dzeko. 3-0, min. 60, Dzeko.
ÁRBITRO: Luca Pairetto (ITA). Cartões amarelos: Souprayen (min. 45), Valoti (min. 53), De Rossi (min. 73). Cartões vermelhos: Souprayen (min. 65)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 4ª rodada da Serie A 2017/18, realizada no Estádio Olímpico, em Roma, Itália.

Na tarde deste sábado (16), a Roma recebeu o Hellas Verona no Estádio Olímpico, em duelo válido pela quarta rodada da Serie A. Se impondo desde os minutos iniciais, a equipe giallorossi venceu e convenceu: 3 a 0, gols de Nainggolan e Edin Dzeko (2).

Com a vitória, a equipe da capital chegou aos seis pontos somados, ocupando, momentaneamente, a 7ª posição. O detalhe é que a Roma tem um jogo a menos em relação aos seus adversários na luta pelo título, já que não entrou em campo na terceira rodada. Na ocasião, a partida contra a Sampdoria foi adiada por conta de riscos climáticos.

O Hellas Verona segue sem vitória na Serie A, com apenas um ponto somado em 12 disputados. A equipe gialloblu se encontra na 19ª posição e já sofreu 11 gols em apenas quatro partidas, a pior defesa da Serie A.

Pela Serie A, os romanistas voltam a campo já na próxima quarta-feira (20), contra o Benevento, no Ciro Vigorito. O Hellas Verona, por sua vez, joga em casa, também no dia 20, contra a Sampdoria.

Pressão e domínio romanista

(Foto: Vincenzo Pinto/AFP/Getty Images)

A equipe de Eusébio Di Francesco começou a partida a mil por hora, pressionando demais o Verona. Nos primeiros 10 minutos de jogo, os donos da casa tiveram duas chances claríssimas de gol, ambas através de Dzeko, mas o centroavante bósnio não conseguiu balançar as redes. Aos 16', Ünder quase fez um golaço, mas viu seu belo chute explodir no travessão de Nicolas.

De tanto martelar, a Roma finalmente chegou ao seu gol. Aos 22', Dzeko tocou para El Shaarawy na altura da meia-lua. Com um belíssimo toque de primeira, o 'Faraó' achou Nainggolan livre na grande área. O belga só teve o trabalho de deslocar o goleiro adversário e abrir o placar: 1 a 0.

Aos 29', o Hellas Verona tentou sua primeira investida ofensiva na partida. Bessa, em jogada individual, foi carregando e arriscou forte chute de fora da área. A bola passou raspando a trave de Alisson. A resposta romanista veio rápido: aos 33', Florenzi fez jogada maravilhosa pela direita, cortou a marcação e cruzou com perfeição para Dzeko escorar livre para as redes. 2 a 0 e festa no Olímpico.

Artilheiro brilha mais uma vez

(Foto: Divulgação/AS Roma)

O segundo tempo foi uma continuação da primeira etapa. A Roma seguiu dominando as ações, buscando o terceiro gol para matar o duelo. O Hellas Verona pouco criava e não incomodava o goleiro Alisson, uma mera 'testemunha' durante toda a partida.

Aos 60', Kolarov avançou pelo lado esquerdo, bateu a marcação e cruzou rasteiro para Dzeko. O atacante se antecipou e desviou pro fundo das redes: 3 a 0. Aos 67', o centroavante foi "garçom" e deu belo passe para Ünder, mas o turco, livre de marcação, chutou pra fora. A missão dos donos da casa ficou ainda mais fácil quando Souprayen tomou o segundo amarelo e deixou o Verona com 10 em campo.

Aos 73', Pazzini, que substituiu Kean, até chegou a balançar as redes, mas teve seu gol anulado corretamente por impedimento. Na reta final da partida, a Roma desperdiçou inúmeras oportunidades de anotar o quarto gol, ora com Dzeko, ora com El Shaarawy. Com a vitória assegurada, Di Francesco fez alterações em sua equipe, dando minutos para Gerson e Schick. O tcheco, em seu primeiro toque na bola, obrigou Nicolas a fazer boa defesa.