Pressionado, presidente da Federação Italiana vai atrás de Ancelotti para assumir Azzurra

Carlo Tavecchio teria ligado ao treinador para saber se ele aceitaria comandar a Itália

Pressionado, presidente da Federação Italiana vai atrás de Ancelotti para assumir Azzurra
Depois de 22 anos trabalhando em clubes, Ancelotti pode assumir uma seleção (Foto: Jean Catuffe/Getty Images)

Após a demissão de Giampiero Ventura do comando técnico da Seleção Italiana, Carlo Ancelotti passa a ser o primeiro nome da lista do pressionado presidente da FIGC (Federação Italiana de Futebol, em tradução livre), Carlo Tavecchio, para assumir a Azzurra. Segundo apurou a VAVEL Brasil, o dirigente ligou para o ex-comandante do Bayern de Munique nessa quarta-feira (15), a fim de saber se ele aceitaria virar treinador da Itália.

Demitido do Bayern na última semana de setembro, devido aos maus resultados no início da atual temporada, Ancelotti disse recentemente que, no futuro, buscaria um “projeto que me a tranquilidade para trabalhar. Porém, com a proposta na mesa de comandar a Seleção Italiana, ‘Carleto’ pode mudar de ideia.

Caso Ancelotti não aceite a oferta, a segunda opção do presidente Tavecchio seria Roberto Mancini. O técnico ex-Internazionale está atualmente à frente do Zenit, da Rússia. O nome de Massimiliano Allegri, comandante da Juventus, também é ventilado pela imprensa italiana. Mas, de acordo com a fonte procurada pela reportagem, as chances de ele deixar a Vecchia Signora e assumir a Nazionale são mínimas.

Após reunião realizada na sede da FIGC, em Roma, que selou a demissão de Ventura, Tavecchio revelou que está analisando “nomes importantes” para o cargo de técnico da Azzurra. “Nós pensamos em nomes importantes e os levaremos ao fim do processo”, disse o cartola a repórteres. “Na segunda-feira haverá uma reunião do Conselho Federal, onde apresentarei um programa que será feito em conjunto com as outras equipes. Apresentarei essa proposta, e o Conselho decidirá”, completou.

A expectativa é que Tavecchio revele o novo treinador da Itália no dia 28 de novembro. Nesta data será realizada uma nova reunião do Conselho Federal, onde o dirigente deve anunciar o futuro comandante da Azzurra. Quem for escolhido terá quatro meses para analisar jogadores antes de seu primeiro compromisso pela Seleção Italiana.

Dia 27 de março de 2018 os italianos enfrentarão a Inglaterra, no Wembley Stadium, em Londres, em jogo amistoso. A próxima competição oficial que a Itália pode disputar é a Eurocopa de 2020.

Clima tenso para Tavecchio

Tavecchio não é bem visto entre os torcedores da Seleção Italiana (Foto: Paolo Bruno/Getty Images)
Tavecchio não é bem visto entre os torcedores da Seleção Italiana (Foto: Paolo Bruno/Getty Images)

Assim como Ventura, Tavecchio também vem sendo criticado e pressionado a renunciar à presidência da Federação Italiana de Futebol. Contudo, a saída do cartola está fora de questão. Presidente da Associação de Jogadores, Damiano Tommasi afirmou, logo após a reunião dessa terça-feira (15) na sede da FIGC, que Tavecchio não se demitirá.

Tavecchio decidiu não se demitir e continuar com seu escritório”, afirmou Tommasi a repórteres. “Os outros [membros] não tomaram posição e disseram que iriam decidir no futuro. Não parece haver um clima de mudança”, acrescentou.

Tavecchio está sob pressão em função da não classificação da Itália para a Copa do Mundo de 2018, além de outros imbróglios durante seu mandato. Em outubro de 2014, por exemplo, ele foi suspenso pela Uefa por cometer racismo na abordagem dos clubes italianos na contratação de jogadores.