Fiorentina busca empate contra SPAL, mas chega à terceira partida sem vencer na temporada

Chiesa, de contrato renovado, marcou no segundo tempo após Paloschi abrir o placar para os mandantes, mas Viola perde chance de subir posições na Serie A

Fiorentina busca empate contra SPAL, mas chega à terceira partida sem vencer na temporada
Foto: Divulgação/ACF Fiorentina
SPAL
1 1
Fiorentina
SPAL: Gomis; Salamon (Oikonomou, intervalo), Vicari, Felipe; Lazzari, Schiatarella, Viviani, Grassi (Schiavon, min. 78), Mattiello; Paloschi, Borriello (Floccari, min. 55). Técnico: Leonardo Semplici
Fiorentina: Sportiello; Bruno Gaspar, Pezzella, Astori, Maxi Olivera (Babacar, intervalo); Carlos Sánchez, Veretout, Benassi; Chiesa, GIl Dias (Saponara, min. 61), Simeone. Técnico: Stefano Pioli
Placar: 1-0, min. 43, Paloschi. 1-1, min. 80, Chiesa
ÁRBITRO: Giampaolo Calvarese, auxiliado por Filippo Valerani e Alberto Tegoni. Amarelos: Borriello, Oikonomou, Viviani (SPAL); Pezzella, Benassi, Carlos Sánchez (FIO). Vermelho: Oikonomou (SPAL)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 13ª rodada da Serie A Tim 2017-18, no Stadio Paolo Mazza, em Ferrara, Itália

Dando continuidade a sua temporada irregular, a Fiorentina apenas empatou contra a SPAL fora de casa e chegou à terceira rodada em sequência sem vencer na Serie A. Paloschi abriu o placar para os biancazzurri e Chiesa, de contrato renovado com a Viola até 2022, fechou o placar no Paolo Mazza. Os dois times ainda tiveram um gol anulado cada.

+ Promessa da Fiorentina, Chiesa renova contrato e se torna o jogador com maior salário do clube

O empate mantém a SPAL fora da zona de rebaixamento, com 10 pontos, um a mais do que o Genoa. A Fiorentina sobe para 17 e ocupa o nono lugar - se vencesse, teria ultrapassado Torino e Milan.

No próximo sábado (25), a SPAL joga contra o Chievo, em Verona, às 15h. No dia seguinte, a Fiorentina enfrenta a Lazio, em Roma, também às 15h. Partidas no horário de Brasília.

SPAL sai na frente em primeiro tempo truncado

A primeira etapa em Ferrara foi de muitas divididas fortes, que resultaram em dois atendimentos médicos, 16 faltas e apenas oito finalizações totais. A Fiorentina, com um meio campo muito físico, mas sem grande criatividade, teve mais de 66% de posse de bola, mas teve apenas três chutes, contra cinco da SPAL. O time da casa baseou seu jogo na organização defensiva e em contra-ataques, conseguindo limitar a Viola a poucas chances claras de gol.

Em uma das raras finalizações certas dos visitantes, aos 11, em falta frontal, Veretout cobrou, a bola desviou na barreira e ficou tranquila para o goleiro Gomis. Apesar do grande domínio da bola, a Fiorentina não conseguiu articular jogadas para furar o bloqueio spallini, que conseguiu na maioria do tempo se manter confortável na defesa.

Aos 32, Chiesa chegou a balançar as redes após jogada trabalhada pela direita, mas o gol foi anulado por impedimento de Gil Dias. A partida parecia se encaminhar para o intervalo, até pelas posturas das duas equipes, mas, aos 42, Viviani descolou cruzamento da direita, Felipe acertou a trave e, no rebote, Paloschi completou de pé esquerdo para abrir o placar em Ferrara, coroando a estratégia da SPAL com um gol na reta final da primeira etapa.

Chiesa salva a Fiorentina de derrota

Para a segunda etapa, o técnico Stefano Pioli trocou o lateral-esquerdo Maxi Olivera pelo centro-avante Babacar, mudando o esquema da Fiorentina para um 3-5-2, com dois atacantes centralizados, e com Chiesa atuando como ala pela esquerda, função que já havia desempenhado na temporada passada. Na SPAL, Oikonomou substituiu Salamon, que saiu contundido por uma lesão nas costas.

Com mais jogadores voltados para o ataque, a Fiorentina conseguiu muitas finalizações na segunda etapa - 17, contra apenas duas da SPAL -, e ainda terminou com 70% de posse de bola, mas abusou dos cruzamentos para a área e não exigiu grandes defesas do goleiro Gomis.

Aos 10, Chiesa fez jogada individual pela esquerda, passou por três marcadores e saiu próximo da meta, mas finalizou por cima. Quatro minutos depois, Floccari, que acabara de entrar, balançou as redes de Sportiello, mas o gol foi anulado por impedimento de Paloschi na origem da jogada.

Pioli trocou o ponta Gil Dias pelo meia Saponara, buscando mais criatividade pelo meio e o camisa 8 chegou a conectar alguns bons passes, mas não teve o impacto esperado. A Fiorentina atacou o adversário na base da força física e da imposição, sem grande jogadas trabalhadas, mas sempre ocupando o campo rival.

Em um raro momento em que a Fiorentina atacou pelo meio, Simeone fez o pivô na entrada da área e assistiu Chiesa, que saiu na cara de Gomis e deslocou o goleiro para empatar o jogo no Paolo Mazza. A reta final teve a Fiorentina ainda superior, buscando a vitória, mas sempre com muitos problemas para passar pela defesa rival.

O zagueiro Oikonomou ainda foi expulso nos acréscimos após interromper contra-ataque puxado por Chiesa, mas a Fiorentina não teve muito tempo, nem competência para buscar a vitória e o jogo terminou 1 a 1 em Ferrara.