Torcedores do Milan 'perdem paciência' com Donnarumma, mas Gattuso defende goleiro

Grupo de fãs levou faixa ao San Siro no jogo contra o Hellas Verona, pela Copa Itália, pedindo a saída do jogador; dirigente e técnico asseguram permanência do atleta

Torcedores do Milan 'perdem paciência' com Donnarumma, mas Gattuso defende goleiro
Ainda em campo, Donnarumma recebeu o apoio de Gattuso após o fim de jogo (Foto: Marco Luzzani/Getty Images)

O goleiro Gianluigi Donnarumma foi hostilizado por alguns torcedores do Milan antes e durante a partida contra o Hellas Verona, disputada nessa quarta-feira (13), no San Siro, em Milão, pelas oitavas de final da Copa Itália.

Ao ter o nome entoado nos alto-falantes do estádio, Donnarumma ouviu vaias das arquibancadas. Durante o aquecimento, fãs insultaram o goleiro com cânticos provocativos. Um vídeo da emissora televisiva Rai mostra o atleta sendo consolado por Leonardo Bonucci, zagueiro e capitão do Milan, no vestiário, antes de a partida começar. Após o apito inicial, surgiam vaias quando o camisa 99 tocava na bola.

Os ultras da Curva Sud, torcida organizada do Diavolo, também estenderam uma faixa no setor sul do estádio, onde sempre permanecem durante os jogos: “Violência moral, 6 milhões por ano e a contratação de um irmão parasita? Agora vá, a paciência acabou”.

Eles se referiam ao irmão mais velho de ‘Gigio’, Antonio Donnarumma, contratado na última janela de transferências como uma das condições para que o Gianluigi renovasse contrato com o Milan. O valor mencionado na faixa – € 6 milhões – é o salário que Donnarumma recebe por temporada.

O motivo das represálias são os rumores de que o jovem jogador poderia deixar o clube na próxima janela de transferências, em janeiro de 2018. Segundo o jornal Corriere della Sera, o famoso empresário de Donnarumma, Mino Raiola, pediu a anulação do contrato atual do goleiro com o time, alegando que seu agenciado havia sofrido “pressão psicológica” para assinar o vínculo, em julho passado.

“Violência moral, 6 milhões por ano e a contratação de um irmão parasita? Agora vá, a paciência acabou” (Foto: Marco Luzzani/Getty Images)
“Violência moral, 6 milhões por ano e a contratação de um irmão parasita? Agora vá, a paciência acabou” (Foto: Marco Luzzani/Getty Images)

Ainda de acordo com o periódico italiano, Paris Saint-Germain e Real Madrid estariam interessados em contar com Donnarumma. Porém, a hipótese foi totalmente descartada pelo diretor esportivo do Milan, Massimiliano Mirabelli.

Nossa posição é clara: nós não precisamos vender ninguém. Se algum jogador quiser sair, ele deve nos dizer, mesmo que, obviamente, tenha que ficar satisfeito com nossos pedidos”, afirmou o cartola, em entrevista ao portal Milan News, após a vitória sobre o Hellas Verona.

Mirabelli ainda rechaçou os boatos de que a diretoria rossonera forçou Donnarumma a assinar sua extensão contratual. “Nós não o tomamos pelo pescoço. Gigio é um cara excepcional, falei com ele um minuto atrás e ele nunca nos disse que queria sair”, assegurou.

Gennaro Gattuso, ídolo milanista nos tempos de jogador e atual treinador da equipe, também saiu em defesa de seu goleiro. Para o comandante, as vaias que Donnarumma recebeu são injustas.

Ele é um garoto de 18 anos, é claro que ele estava abalado. Só posso agradecer o que ele está fazendo. Por sua idade, é o melhor goleiro do mundo agora. Você pode ver pela expressão em seu rosto que ele não está feliz, mas eu conheci um grande atleta e grande garoto. Ele terá minha proteção, por toda a proteção que eu possa dar” disse o ex-jogador, ao Rai Sports.

Eu me sinto terrível por isso, porque as pessoas estão pintando um filho como se ele fosse um monstro; ele não merece isso. Felizmente, havia apenas 9 mil pessoas no estádio hoje à noite [quarta-feira], imagine como se sentiria se tivessem 50 mil pessoas o insultando”, completou.

O contrato atual de Donnarumma com o Milan vai até 30 de junho de 2021. O vínculo não prevê multa rescisória, portanto o clube não precisa liderá-lo a partir de um preço pré-estabelecido.