Técnico da Internazionale, Spalletti comenta contratação de Rafinha e pede cautela

Meia brasileiro desembarcou em Milão e foi assistir à partida de sua nova equipe contra a Roma, no Giuseppe Meazza

Técnico da Internazionale, Spalletti comenta contratação de Rafinha e pede cautela
Spalletti ganhará reforço para o meio-campo (Foto: Jeroen Meuwsen/Getty Images)

Próximo de ser anunciado como novo reforço da Internazionale, o meia Rafinha Alcântara chegou em Milão na noite deste domingo (21). O jogador, de 24 anos, desembarcou sorridente no aeroporto de Linate, não conversou com os jornalistas e ao estádio Giuseppe Meazza, onde a Beneamata enfrentou a Roma, pela Serie A.

O time nerazzurro empatou em 1 a 1 com os romanos, e o técnico Luciano Spalletti comentou após o jogo a chegada de Rafinha. Para o treinador, o brasileiro não chega com status de 'salvador'. "Não podemos achar que um jogador que não joga há um ano e meio pode resolver os nossos problemas. Ele precisa treinar e jogar, os outros o colocam na posição de nos ajudar", avaliou.

Rafinha, que sofreu com lesões nas últimas temporadas, deve ser anunciado oficialmente pela Inter nesta segunda-feira (22). O atleta precisa passar nos exames médicos e assinar contrato. Segundo a mídia italiana, ele será emprestado pelo Barcelona ao clube italiano por seis meses. O acordo inclui opção de compra fixada em € 35 milhões (mais alguns bônus que podem fazer chegar a € 40 milhões).

Rafinha vem sofrendo com muitas lesões sérias durante a sua carreira, o que tem dificultado o seu crescimento como jogador. Na temporada atual, jogou apenas 15 minutos pelo Barça, na última partida, diante do Espanyol, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Rei.

Caso não haja nada de errado e Rafinha seja confirmado na Inter, o brasileiro será o segundo reforço do clube de Milão nesta janela de transferências. O primeiro foi o zagueiro argentino Lisandro López, ex-Benfica.

Análise do empate com a Roma

Luciano Spalletti defendeu seus jogadores após o empate em 1 a 1 com a Roma, neste domingo, em Milão, pela Serie A. O lateral-esquerdo nerazzurro Davide Santon vacilou após lançamento do goleiro Alisson, deixou o atacante Stephan El Shaarawy passar às suas costas e marcar o gol da equipe romana. A torcida interista não aliviou o erro do italiano. Porém, apesar das críticas, o treinador da Inter fez questão de defendê-lo.

"Santon não precisa pedir desculpas a ninguém. É fácil quando você está sentado em seu confortável sofá, difícil é correr por 90 minutos ao lado do El Shaarawy. Ele é um bom rapaz, ele treina bem e erros podem acontecer, especialmente em uma bola que chegou de tão longe", afirmou.

Ele ainda ressaltou que a Inter fez uma boa partida, principalmente pela partida do goleiro Samir Handanovic, que pouco trabalhou durante o jogo, diferente de Alisson, que salvou os romanistas durante o segundo tempo. De acordo com o técnico, o time tinha planejado o que fazer já durante os treinos.

"Handanovic não fez as economias que Alisson fez, então jogamos bem. Fizemos alguns erros na transição e sabíamos que a Roma seria agressiva e pressionaria", afirmou.

"Nós praticamos essas coisas no treinamento, mas, se não vierem em uma situação de correspondência, isso inevitavelmente prejudicará a auto-estima. Temos que trabalhar no que somos e o que fazemos melhor, sem perder a bola de forma fácil", complementou.