Dzeko marca nos acréscimos, Roma arranca empate com Sampdoria e amplia má fase

Giallorossi desperdiçaram diversas chances e ficaram atrás do placar durante todo o segundo tempo, quando encontraram o gol após muita insistência no ataque

Dzeko marca nos acréscimos, Roma arranca empate com Sampdoria e amplia má fase
Giallorossi passam por dificuldades e não vence há seis jogos (Foto: Divulgação/AS Roma)
Sampdoria
1 1
Roma
Sampdoria: Viviano; Bereszynski, Silvestre, Ferrari, Strinic; Praet, Torreira, Linetty; Ramirez; Duvan Zapata, Quagliarella. Técnico: Marco Giampaolo.
Roma: Alisson; Florenzi, Manolas, Fazio, Kolarov; Pellegrini, Strootman, Nainggolan; Defrel, Dzeko, Cengiz Under. Técnico: Eusebio Di Francesco.
ÁRBITRO: Danielle Orsato (ITA)
INCIDENCIAS: Jogo atrasado válido pela terceira rodada da Serie A, no estádio Luigi Ferraris, em Gênova.

A semana foi de treinamento para as equipes da Serie A, com exceção de Sampdoria e Roma, que trabalharam. Nesta quarta-feira (24), as duas equipes se enfrentaram em confronto válido pela terceira rodada, que fora adiada pela arbitragem no começo da temporada devido ao mal tempo no estádio Luigi Ferraris, em Gênova. Contudo, com o clima favorável, os donos da casa apenas empataram por 1 a 1, com gol de Quagliarella para a Samp e Dzeko igualou o marcador aos 90 minutos de partida.

Segue a má fase: a Roma não vence há seis partidas

Depois do jogo de quarta, as duas equipes voltam a se enfrentar, só que em jogo válido pelo segundo turno da Serie A, no Estadio Olímpico, em Roma, no domingo (28), às 17h45. Com o resultado da partida, a Roma estaciona na quinta posição, com 41 pontos. Enquanto a Sampdoria chega aos 34, logo atrás, na sexta colocação.

Equilíbrio e VAR

Ao soar do apito, a Sampdoria deixou os visitantes jogarem, visto que eram considerados os favoritos na partida. Entretanto, a Roma não criava chances contundentes, Viviano sequer trabalhava e o jogo ficou equilibrado com bastante disputas no meio de campo. Os giallorossi ainda tentaram acelerar os passes com Pellegrini e Defrel, mas a defesa da Samp passava segurança e não deixava com que o tridente ofensivo, também composto por Dzeko, incomodasse o goleiro.

Os donos da casa por sua vez, pecavam na hora de finalizar, ou perdiam para a ansiedade em finalizar as investidas no ataque, o que resultava em chutes imprecisos e jogadas promissoras desperdiçadas. Contudo, ambos os lados passaram a criarem chances mais objetivas e a Roma assustou duas vezes com um chute de Nainggolan que contou com uma defesa providencial de Vivano e um cabeceio de Manolas, que passou rente à trave após falta batida por Pellegrini.

Com o jogo em um ritmo mais acelerado e aberto, a Sampdoria criou jogada pela esquerda, com Zapata, que cruzou forte buscando um companheiro na área, mas acabou encontrando Kolarov, de carrinho. No movimento, o lateral encostou a mão na bola que foi comunicado ao árbitro, logo ao final do primeiro tempo. Daniele Orsato consultou o assistente de vídeo e assinalou a penalidade que foi convertida por Quagliarella inaugurando o placar.

(Foto: Paolo Rattini/Getty Images)

Segunda etapa, mesma apatia

Na segunda etapa, a Roma foi para cima, mas continuou encontrando dificuldades para agredir a Samp. Já os donos da casa assustaram com Caprari, que bateu falta que ia direto para o ângulo, mas Alisson estava lá para conferir e executar uma bela defesa. O colombiano Zapata, ainda chegou a incomodar a defesa, mas pecava nas suas finalizações. Do lado romanista, Schick entrou no segundo tempo e deu velocidade ao ataque dos visitantes, mas não conseguiram atingir com êxito os seus objetivos.

A partida caminhou em ritmo lento até o final, com a Roma sem criatividade ofensiva, mas pressionando e induzindo os donos da casa ao erro. Todavia, aos 90 minutos, Dzeko cabeceou forte dentro da área e salvou a Roma de uma derrota no minutos finais de partida.