Spalletti minimiza reação do meia Brozovic ao ser substituído em empate da Inter: "É normal"

Croata se irritou ao sair de campo, e treinador entende que falta de confiança tem atrapalhado a equipe

Spalletti minimiza reação do meia Brozovic ao ser substituído em empate da Inter: "É normal"
Brozovic não gostou de ser substituído (Foto: Claudio Villa/FC Internazionale)

Sem vencer há oito rodadas na Serie A, a Internazionale segue em má fase. Neste sábado (3), a equipe recebeu o Crotone, em Milão, e ficou no empate por 1 a 1, resultado que se repetiu nas três partidas anteriores na liga.

Após ser substituído, o meio-campista Marcelo Brozovic, que deu a assistência para o gol do ítalo-brasleiro Éder, se irritou e chutou um casaco na direção de um membro da comissão técnica da Inter. Na coletiva pós-jogo, o técnico Luciano Spalletti comentou sobre o duelo e a reação do jogador, que, para ele, foi natural e até positiva.

"Parece normal para mim. Se um jogador reage, isso é positivo, independentemente, porque pelo menos é uma reação. Ele estava zangado com coisas que não deram certo, pelo resultado e talvez também pela substituição, mas não é algo que vou prestar atenção", afirmou.

Sem vencer há dez partidas no geral (chegou a derrotar o Pordenone, mas nos pênaltis, em confronto válido pelas oitavas de final da Copa Itália), a Inter se vê com dificuldades para reagir e voltar a se manter no topo da tabela. Apesar da preocupação com os resultados adversos, o treinador não quer que a equipe desista agora e crê que devem trabalhar ainda mais para se recuperar.

"Claramente há uma preocupação, porque não vemos muitas melhorias mesmo após as mudanças. Não podemos simplesmente jogar nossos chapéus pro ar, devemos trabalhar para encontrar algumas alternativas através do treinamento diário, que pode nos dar uma ideia de como melhorar", declarou.

+ Presidente do Napoli revela que tentou contratar Icardi e diz: "Com Sarri, poderia marcar 40 gols"

"Evidentemente existem algumas dificuldades, porque depois de todo esse tempo não ganhamos um jogo e também não podemos jogar de forma fluida", concluiu.

No início da temporada, a Inter disparou entre os primeiros colocados e se manteve no topo até o mês de dezembro. No fim de 2017, a fase truculenta começou e o rendimento dos nerazzurri decaiu, assistindo Napoli e Juventus se distanciarem nas duas primeiras posições da tabela.

"O humor do elenco e o entusiasmo ao redor mudaram. O entusiasmo é contagioso, assim como o sentimento negativo. O cérebro é muitas vezes criativo na propagação de novas idéias quando as coisas correm bem e são capazes de desligar durante momentos difíceis. Não há outro caminho, temos que abordá-los e tentar adicionar algo a mais, para que possamos definir um objetivo mais claro para nós acreditarmos", findou.