Fiorentina supera Bologna e quebra jejum de vitórias na Serie A em jogo com dois gols olímpicos

Veretout e Pulgar marcaram em cobranças diretas de escanteio na primeira etapa, mas foi Chiesa quem decidiu o placar em 2 a 1 para a Viola no derby dell'Appennino

Fiorentina supera Bologna e quebra jejum de vitórias na Serie A em jogo com dois gols olímpicos
Chiesa decidiu o placar em favor do time de Florença (Foto: Divulgação/ACF Fiorentina)
Bologna
1 2
Fiorentina
Bologna: Mirante; Mbaye, De Maio, Helander, Masina; Pulgar, Poli (Avenatti, min. 85), Donsah (Di Francesco, min. 75); Dzemaili; Palacio, Destro (Orsolini, min. 68). Técnico: Roberto Donadoni
Fiorentina: Sportiello; Laurini (Bruno Gaspar, intervalo), Milenkovic, Astori, Biraghi; Badelj, Veretout, Benassi; Chiesa, Gil Dias (Vitor Hugo, min. 79), Simeone (Falcinelli, min. 67). Técnico: Stefano Pioli
Placar: 0-1, min. 41, Veretout. 1-1, min. 44, Pulgar. 1-2, min. 71, Chiesa
ÁRBITRO: Daniele Doveri, auxiliado por Alessandro Costanzo e Alessio Tolfo. Amarelos: Mbaye, Poli (BOL); Biraghi (FIO)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 23ª rodada da Serie A Tim 2017-18, no Stadio Renato Dall'Ara, em Bologna, Itália

Depois de quatro jogos sem vencer, a Fiorentina derrotou o Bologna no derby dell'Appennino e aliviou a pressão sobre técnico e diretoria. Veretout e Pulgar fizeram dois gols olímpicos na primeira etapa, mas Chiesa foi quem decidiu a favor da Viola na 23ª rodada da Serie A.

A Fiorentina manteve o tabu de não perder o derby contra o Bologna desde 2013. De lá para cá foram oito confrontos, com sete vitórias do time de Florença e um empate. Com o resultado deste domingo (4), a Viola chegou aos 31 pontos, e permanece na 11ª colocação, mas diminui a distância para a zona de Europa League - o Milan é o 7º, com 35. Já o Bologna ficou com 27, uma posição atrás do rival.

No próximo domingo (11), o Bologna viaja à Milão para enfrentar a Internazionale, às 12h. Na sexta-feira (9), a Fiorentina joga diante da arquirrival Juventus, no Artemio Franchi, às 17h45. Partidas no horário de Brasília.

Gols olímpicos decidem placar da primeira etapa

O primeiro tempo no Dall'Ara foi aberto e de muitas oportunidades para ambas as equipes. Mesmo jogando fora de casa, a Fiorentina, pressionada pela sequência ruim, teve mais posse de bola - 56% - e finalizou mais vezes: oito a seis, sendo o time mais perigoso dos 45 iniciais.

Mas a primeira boa chance foi dos mandantes. Aos 14, após boa jogada individual pela direita, Poli cruzou para a entrada da área, Destro ajeitou e Dzemaili apareceu para finalizar, mas o chute saiu desviado pela esquerda. Dois minutos depois, Chiesa avançou pelo meio, tabelou com Dias e finalizou de canhota, mas mandou à direita.

Posicionado como um meia a frente da linha de três volantes, Dzemaili apareceu em várias oportunidades para assustar a Viola. Aos 19, o suíço recebeu na entrada da área e bateu colocado, mas Sportiello segurou. Na sequência, a resposta da Viola. Após boa sequência de passes, Simeone tocou e Benassi chutou forte de fora, mas Mirante voou e mandou para fora. Dois minutos depois, Destro fez o pivô, Dzemaili tocou e Donsah apareceu dentro da área, mas chutou por cima.

Depois de um momento de poucas emoções, a Fiorentina voltou a assustar aos 39. Muito ativo no jogo, Dias recebeu de Laurini, driblou Helander e bateu cruzado, mas Mirante defendeu. Na cobrança de escanteio, Veretout bateu direto para o gol, a bola bateu na trave, nas costas de Mirante, que tentou evitar que ela passasse pela linha, mas a Viola marcou o primeiro gol olímpico do jogo.

Mas, esse momento raro do futebol se repetiu. Aos 43, Pulgar bateu escanteio na primeira trave e Sportiello tentou tirar, mas chegou atrasado e o Bologna fechou o primeiro tempo com outro gol olímpico no Dall'Ara.

Chiesa decide e Fiorentina volta a vencer

Para a segunda etapa, a Viola foi obrigada a fazer uma alteração, com a saída de Laurini para a entrada de Bruno Gaspar na lateral-direita. Diferente da primeira etapa, foram poucas chances criadas no segundo tempo em Bologna. Enquanto no primeiro tempo os time combinaram para 14 finalizações, nos 45 finais foram apenas cinco - três da Fiorentina e duas do time rossoblù.

A Fiorentina era o time mais seguro e presente no ataque, mas foram poucas as chances de perigo. Os dois técnicos colocaram jogadores estreantes para tentar mudar o panorama no jogo - Orsolini no Bologna e Falcinelli na Fiorentina -, mas Stefano Pioli se deu melhor.

Aos 26, Chiesa recebeu passe rasteiro de Badelj, fez jogada individual pela esquerda, passou por Helander e De Maio e bateu forte de canhota para vencer Mirante e fazer um golaço: 2 a 1. A partir daí, a postura dos técnicos foi diferente. Donadoni promoveu a entrada do atacante Avenatti na vaga de Poli, enquanto Pioli, para segurar o resultado, colocou o brasileiro Vitor Hugo na vaga de Gil Dias.

Na reta final do jogo, o Bologna tentou assustar principalmente em bolas alçadas na área, mas a imprecisão dos cruzamentos e o bom posicionamento da defesa viola impediram que os mandantes buscassem o empate no derby.