Com dois gols de Lewandowski, Bayern passa pelo PSV e garante classificação

Fora de casa, o time de Carlo Ancelotti venceu de virada a equipe comandada por Phillip Cocu, que, com a derrota, não tem mais chances de classificação para a fase de oitavas-de-final

Com dois gols de Lewandowski, Bayern passa pelo PSV e garante classificação
Foto: Divulgação/PSV
PSV Eindhoven
1 2
Bayern Munich
PSV Eindhoven: Pasveer; Arias, Schwaab, Isimat-Mirin, Moreno, Willems (Brenet, min. 46); Pröpper, Guardado, Ramselaar (Zinchenko, min. 75); Pereiro (Bergwijn, min. 66), De Jong.
Bayern Munich: Neuer; Lahm, Boateng, Hummels, Alaba; Alonso; Robben (Douglas Costa, min. 62), Kimmich (Coman, min. 62), Vidal; Müller (Renato Sanches, min. 86), Lewandowski.
Placar: 1-0, min. 14, Arias. 1-1, min. 34, Lewandowski. 1-2, min. 74, Lewandowski
ÁRBITRO: Gianluca Rocchi (ITA) - advertido: Coman (min. 89).
INCIDENCIAS: Partida do Grupo D, válida pela quarta rodada da Uefa Champions League, realizada no Phillips Stadion.

Precisando da vitória para manter as chances de classificação, o PSV recebeu o Bayern Munich no Phillips Stadion na tarde desta terça-feira (1º), em partida do Grupo D, válida pela quarta rodada da Uefa Champions League. A equipe alemã venceu de virada por 2 a 1, com dois gols marcados dos Lewandowski e Arias abrindo o placar para os holandeses.

Com a vitória fora de casa, o time comandado por Carlo Ancelotti garantiu o avanço a fase de oitavas-de-final da competição, ao somar 9 pontos e alcançar a vice-liderança do grupo, atrás do Atlético de Madrid, que tem 3 pontos a mais. Os bávaros voltam a campo pela competição no próximo dia 23 de novembro, enfrentando o Rostov, às 15h, no Estádio Olimp-2. 

O resultado desta noite no Phillips Stadion tirou as chances de qualificação do time de Phillip Cocu a próxima fase da Champions. No entanto, os holandeses, apesar da última posição no grupo, com apenas 1 ponto somado, ainda lutam pela 3ª posição e a vaga na Uefa Europa League. O PSV joga novamente pela Champions League no dia 23 de novembro, às 17h45, enfrentando o Atlético de Madrid, no Estádio Vicente Calderón.

Primeiro tempo empatado no Phillips Stadion

A partida começou com a equipe alemã melhor em campo, tomando a iniciativa ofensiva da partida e criando desde os minutos iniciais as melhores chances de gol. O PSV, jogando totalmente recuado, vindo a campo num 5-3-2 tentava segurar o ataque adversário, que com menos de 5 minutos já havia colocado uma bola na trave na cabeçada de Lewandowski.

Fazendo uma marcação apertada no campo ofensivo, a equipe do Bayern dificultava muito a saída de bola do time holandês e obtinha o domínio do jogo sem muitas dificuldades. Sendo pressionado, o PSV apostava suas fichas no contra-ataque e logo aos 14 minutos, no primeiro bem encaixado conseguiu abrir o placar, com Santiago Árias, em posição de impedimento, aproveitando o rebote de Neuer.

Em desvantagem, o Bayern mantinha-se no ataque, rondando a área do adversário. Porém o time alemão encontrava muitas dificuldades em furar o bloqueio da holandês e ainda sofria com os rápidos contra-ataques do PSV que aproveitava os espaços da adiantada defesa alemã. A pressão dos bávaros porém deu resultado aos 33 minutos, após Lahm cruzar, a bola bater na mão de Guardado dentro da área e o árbitro marcar pênalti, para no minuto seguinte Robert Lewandowski cobrar e igualar o marcador no Phillips Stadion.

Com o placar igualado, o time do Bayern, agora mais calmo em campo e sem sofrer tanto com os contra-ataques, seguia se fazendo presente no campo ofensivo e criando boas chances para virar a partida em boas trocas de passes e lances pelas laterais, transformando o goleiro Pasveer do PSV, numa figura de destaque aquela altura do jogo, que com pelo menos três ótimas defesas, salvou a equipe holandesa de sofrer um segundo gol ainda no primeiro tempo.

Lewandowski marca novamente e dá vitória ao Bayern

Na etapa final, o time do Bayern seguia tomando a iniciativa da partida e indo em busca de marcar o segundo gol. O time alemão no entanto já não tinha o mesmo ímpeto da primeira metade e mantinha mais a posse de bola trocando passes próximos a área do PSV. Os holandeses mantinham-se recuados, dificultando as jogadas ofensivas alemãs e saindo nos perigosos e rápidos contra-ataques, que por pouco não complicavam a vida da defesa do time bávaro.

Apesar dos alemães seguirem melhores na partida e muito presentes no campo ofensivo, o jogo estava esfriando. O Bayern, embora tivesse a posse de bola e rondando muito área a adversária, não conseguia fazer uma boa infiltração para uma chance clara e abusava dos cruzamentos, onde a defesa adversária estava levando vantagem. A equipe holandesa, totalmente recuada, fechava bem os espaços, porém já não conseguia mais sair em velocidade e levar perigo.

O jogo de ataque contra defesa feito pelo Bayern enfim deu resultado. Aos 74 minutos, Douglas Costas fez ótima jogada pela esquerda, encontrando Alaba livre dentro da área que cruzou para Robert Lewandowski se adiantar ao zagueiro e desviar para o fundo das redes, marcando seu segundo gol no jogo e virando o jogo para os Bávaros. A virada alemã deu um balde de água fria no time do PSV, que apesar de recuado, ainda tentava contra-atacar e marcar o gol que manteria a equipe viva na competição.

Com o adversário abatido e o placar favorável, a equipe de Carlo Ancelloti passou administrar a vantagem nos minutos finais. O time alemão diminuiu o ritmo da partida e mesmo assim ainda quase marcou o terceiro gol, novamente com Lewandowski acertando pela terceira vez a trave na partida. O PSV, sem muita organização ofensiva, ainda tentou buscar o empate, mas não foi capaz, terminando o jogo com vitória alemã de virada.