Eurocopa 2016: mesclando juventude com experiência, Inglaterra busca conquista inédita

Solidez defensiva e elenco recheado de bons nomes no setor ofensivo podem encerrar seca de títulos em competições internacionais

Eurocopa 2016: mesclando juventude com experiência, Inglaterra busca conquista inédita
Mesclando juventude com experiência, Inglaterra busca conquista inédita da Eurocopa

Mesclando juventude com experiência, a Inglaterra chega à Eurocopa 2016 tentando acabar com a seca de títulos. Buscando a conquista inédita da competição europeia, os Three Lions não vencem uma disputa mundial desde 1966, quando foram campeões da Copa do Mundo ocorrida no Reino Unido. A Seleção Inglesa chegou mais longe na Eurocopa há exatos 20 anos, quando alcançou a semifinal.

A temporada 2015/16 da Premier League revelou ótimas surpresas. A conquista do principal torneio nacional do mundo pelo Leicester colocou o atacante Jamie Vardy em um patamar elevado, se tornando uma das principais armas ofensivas da Inglaterra na Eurocopa. Além de Vardy, a segunda temporada em excelente nível de Harry Kane, camisa 10 do Tottenham, cria esperanças nos torcedores e simpatizantes dos Three Lions por uma campanha vitoriosa.

Sorteada no Grupo B, a Inglaterra terá pela frente boas seleções já na primeira fase, como País de Gales e Rússia, além da Eslováquia. No último dia 16, Roy Hodgson divulgou a lista dos 26 pré-convocados para a Eurocopa. Ao final, os meio campistas Delph, do Man City, Drinkwater, do Leicester, e Townsend, do Newcastle.

Outro destaque da última Premier League foi Dele Alli, também do Tottenham. Com uma capacidade excelente de coordenar um setor centro-ofensivo eficiente, o jogador supracitado de apenas 19 anos será um dos responsáveis por uma boa campanha na Euro. No papel, a mescla de revelações com jogadores experientes no plantel de Hodgson – como Chris Smalling e Wayne Rooney, ambos do Manchester United, se utilizada da forma correta, poderá levar problemas às seleções mais favoritas, como França, Espanha e Alemanha.

Capitão dos Three Lions, Rooney carrega uma enorme responsabilidade nas costas para liderar os jovens atletas ingleses. Apesar de um início irregular de temporada, sendo colocado até no banco do United pelo ex-treinador Louis van Gaal, o maior artilheiro da história da Seleção Inglesa voltou a ser importante para os Red Devils, mas acabou se lesionando e ficou de fora por algum tempo.

Em seu retorno, demorou para voltar a render, mas foi de suma importância na conquista da FA Cup no último sábado (21), ao fazer bela jogada individual no lance em que Mata empatou a decisão diante do Crystal Palace. A qualidade de Rooney ultrapassa as quatro linhas. Sua liderança extra-campo também será de bom uso, e vista por Hodgson como um trunfo no auxílio aos mais jovens, que já chegam à Seleção com a responsabilidade de encerrar a seca de títulos inglesa.

O primeiro teste da Inglaterra com os 26 pré-convocados ocorreu no último domingo (22). Sem Rooney e Smalling - ambos servindo o United na final da FA Cup, os Three Lions derrotaram a Turquia por 2 a 1, em boa atuação de Kane e Vardy, que marcaram os gols ingleses. No setor defensivo, mais uma vez Joe Hart foi vital para a vitória da Inglaterra, com inúmeras defesas difíceis que impediram os gols da Seleção Turca. Na sexta-feira (27), o English Team derrotou a Austrália por 2 a 1, com gols dos red devils Rashford e Rooney.

Smalling e Rooney conquistaram a FA Cup no último sábado (21); dupla tentará conquistar título pela Seleção Inglesa (Foto: Laurence Griffiths - The FA/The FA via Getty Images)
Smalling e Rooney conquistaram a FA Cup no último sábado (21); dupla tentará conquistar título pela Seleção Inglesa (Foto: Laurence Griffiths - The FA/The FA via Getty Images)

Solidez defensiva é arma de Hodgson

O futebol ensinou e segue ensinando – desde sua criação no século XIX, que uma boa equipe começa em um bom goleiro. Após mais uma temporada excelente no Manchester City, Joe Hart segue como unanimidade na Inglaterra e permanecerá no time inicial. Além de Hart, o back-four inglês também chama atenção pela consistência. As laterais compostas por Kyle Walker e Danny Rose, ambos do Tottenham, garantem equilíbrio defensivo e qualidade em avançar aos dois últimos terços do gramado.

Na defesa, Smalling, Cahill e Stones brigarão por duas vagas. Apesar do péssimo fim de temporada do Everton – que culminou na saída do treinador Roberto Martínez, o youngster de 21 anos tem preparo e noção defensiva para ser titular, apesar da pouca idade.

As posições supracitadas garantirão provavelmente uma boa campanha defensiva dos Three Lions em mais uma competição europeia.

Walker, Kane e Rose, nomes que reforçam a Inglaterra após excelente temporada do Tottenham na EPL (Foto: Shaun Botterill/Getty Images)
Walker, Kane e Rose, nomes que reforçam a Inglaterra após excelente temporada do Tottenham na EPL (Foto: Shaun Botterill/Getty Images)

Com bons nomes no setor ofensivo, incógnita sobre time titular permanece

Do setor central ao ataque, não faltam nomes com qualidade para adentrar ao plantel titular da Inglaterra. Na lista dos convocados, para as posições no meio-campo estão: Dele Alli, Ross Barkley, Eric Dier, Jordan Henderson, Adam Lallana, James Milner, Raheem Sterling, e Jack Wilshere.

Dos jogadores pré-convocados, Delph, lesionado, já foi confirmado que está fora da Euro. Townsend – do rebaixado Newcastle também foi cortado. A opção mais polêmica de Hodgson foi o corte do volante Danny Drinkwater, um dos destaques do campeão Leicester, e que foi preterido por Wilshere - que só fez um jogo como titular na temporada - e Henderson, que se recuperou de lesão recentemente.

Já no ataque, a surpresa fica por conta de Marcus Rashford. Com apenas 18 anos, o jovem jogador do United viveu uma temporada de estreia dos sonhos no time profissional. Após marcar gol em sua estreia no English Team contra a Austrália, o atacante estará na Euro.

O setor ofensivo da Inglaterra conta com Vardy, Kane, Rashford, Rooney e Sturridge. Todos os quatro jogadores têm qualidade para ser titulares, e provavelmente brigarão por duas vagas, visto que o comandante inglês aposta no 4-4-2.

As expectativas por uma boa campanha dos Three Lions na Eurocopa estão altas. A incomum temporada da Premier League culmina em ótimos nomes para o time titular e para o elenco geral. Resta saber se Hodgson saberá utilizar suas peças com qualidade e inteligência, e se os jovens não sentirão a pressão de disputar uma competição de cunho continental, além de serem responsáveis por encerrar a seca de títulos da Seleção Inglesa.

Convocação confirmado do English Team

Goleiros: Heaton (Burnley), Hart (Man City), Forster (Southampton)

Defensores: Smalling (Man United), Cahill (Chelsea), Stones (Everton), Rose, Walker (Tottenham), Clyne (Liverpool), Bertrand (Southampton)

Meio campistasMilner, Lallana, Henderson (Liverpool), Barkley (Everton), Dier, Alli (Tottenham), Sterling (Man City), Wilshere (Arsenal)

Atacantes: Rooney, Rashford (Man United), Vardy (Leicester), Sturridge (Liverpool), Kane (Tottenham)

Inglaterra quer conquistar primeiro título da Eurocopa em sua história (Foto: Paul Ellis/AFP/Getty Images)
Inglaterra quer conquistar primeiro título da Eurocopa em sua história (Foto: Paul Ellis/AFP/Getty Images)