Southampton 2015/2016: grande arrancada e vaga na Liga Europa

Sob o comando de Ronald Koeman, o Southampton supera a concorrência de West Ham e Liverpool e garante uma das vagas para a Liga Europa

Southampton 2015/2016: grande arrancada e vaga na Liga Europa
A grande atuação na temporada. 4 a 0 sobre o Arsenal (Foto:Getty Images)

O Southampton pode ser considerado um dos times mais temidos pelos grandes clubes da Inglaterra e não é atoa. A equipe de Ronald Koeman surpreendeu a todos ao vencer Chelsea, Arsenal, Manchester United, Liverpool, Manchester City e Tottenham na mesma temporada. A reta final da equipe na competição foi de grande importância para que a equipe terminasse a competição na sexta colocação com 63 pontos. Nas últimas 6 rodadas da competição foram 5 vitórias e 1 empate, sendo a última derrota da temporada para o líder Leicester por 1 a 0 no King Power Stadium.

Para reforçar a equipe que já havia terminado na sétima posição da temporada 2014/15, a diretoria trouxe os laterais Cedric Soares do Sporting e Cuco Martina do Feyenoord, o zagueiro Virgil Van Dijk do Celtic, os volantes Oriol Romeu do Valência e Jordy Clasie do Feyenoord, o meia atacante Juanmi do Málaga e o atacante Charlie Austin do QPR, sendo o último vindo na janela do meio do ano.

O início de temporada do Southampton preocupou a torcida, já que nos seis jogos iniciais de temporada o Southampton havia vencido apenas um desses jogos. O trabalho de Koeman foi questionado até o meio da temporada com alguns tropeços dentro e fora de casa que poderiam custar uma vaga em competições européias para o Southampton mas a equipe teve uma grande reação na reta final que os levou para a Liga Europa.

Graziano Pellé e Sadio Mané foram os artilheiros da equipe na temporada com 11 gols, seguidos por Shane Long com 10.

Eliminação na Liga Europa e mal início na Premier League colocam o futuro de Koeman na berlinda.

Apesar de ter terminado em sétimo na temporada anterior, o Southampton conseguiu uma vaga nas fases preliminares da Liga Europa, que foram decorrentes dos resultados das copas. Os Saints teriam que passar por duas fases preliminares para chegarem a fase de grupos da competição. Na primeira fase veio o Vitesse da Holanda e uma classificação tranquila para a próxima fase, com as vitórias de 3 a 0 no St' Mary's Stadium e 2 a 0 na Holanda, a equipe não tomou conhecimento dos holandeses que possuem uma parceria com o Chelsea. Na fase seguinte veio o Midtjylland da Noruega e uma surpreendente eliminação. Com o empate em 1 a 1 dentro de casa, os Saints teriam que reverter o resultado na Noruega para ir a fase de grupos, o que acabou não acontecendo. Derrota por 1 a 0 e a eliminação precoce na Liga Europa frustrou os torcedores.

O foco dos Saints agora tinha de ser na Premier League. A equipe estreou com um empate por 2 a 2 contra o Newcastle no St'James Park após estar perdendo por 2 a 1. Considerando esse fato dava para pensar que foi um bom resultado, mas o banho de água fria veio no primeiro jogo da equipe dentro de casa quando os Saints receberam o Everton e perderam por 3 a 0. O início da equipe era desanimador considerando que o Southampton conseguiu apenas uma vitória nos primeiros seis jogos.

Os ânimos foram reestabelecidos no dia 3 de outubro de 2015, quando uma vitória por 3 a 1 sobre o atual campeão Chelsea dentro do Stamford Bridge colocou os Saints de volta no campeonato. Os gols da partida foram marcados por Steven Davis, Sadio Mané e Graziano Pelle. Mas o jogo de grande destaque da temporada do Southampton veio no dia 26 de dezembro quando o presente de natal dos Saints chegou atrasado mas acabou vindo em formato de chocolate. Incríveis 4 a 0 para cima do então líder Arsenal com destaque para Shane Long que fez dois gols. Apesar disso, o Southampton somou apenas 24 pontos no primeiro turno e os tablóides ingleses colocavam o futuro de Ronald Koeman em dúvida.

Arrancada no segundo turno dá vaga ao Southampton para a Liga Europa

Muitos times acabaram se movimentando na janela do meio do ano na Premier League. O Southampton ao contrário de muitos fez apenas uma contratação, o atacante Charlie Austin que foi um dos destaques da temporada 2014/15 pelo Queens Park Rangers foi contratado pelo valor de 4 milhões de libras, o que causou espanto na mídia inglesa pois o Queens Park Rangers cobrava um valor mínimo de 12 milhões para liberar o jogador, só que Austin estava em fim de contrato e nenhum time pagou o valor que o QPR desejava.

O impacto da contratação de Austin foi imediata. No dia 23 de janeiro, ele entrou aos 79 minutos de jogo contra o Manchester United em Old Trafford no lugar de Sadio Mané e aos 87 ele acabou fazendo o gol da vitória por 1 a 0. O início de Austin no clube colocou em dúvida o futuro de Graziano Pellé, um dos principais nomes do clube. Alguns tablóides ingleses noticiavam o interesse de clubes italianos pelo jogador, só que algumas contusões de Austin no clube foram suficientes para que Pellé voltasse a ter espaço no clube e ter grandes atuações.

As vitórias em confrontos diretos contra times que brigavam por vagas em competições européias deram grande ânimo a equipe do Southampton. Na rodada 25, vitória sobre o West Ham por 1 a 0 e na rodada 31 vitória sobre o Liverpool por 3 a 2 após a equipe tomar 2 a 0 com apenas 22 minutos de jogo. Com 5 vitórias e 1 empate nas últimas 6 rodadas, o Southampton garantiu a sua vaga na próxima Liga Europa e gera grandes expectativas por parte da torcida para a próxima temporada que tem início em Agosto deste ano.