Em busca do primeiro título da Eurocopa, Inglaterra mede forças com irregular Rússia

O English Team chega à França como um dos favoritos ao título; Renovada, Rússia quer surpreender

Em busca do primeiro título da Eurocopa, Inglaterra mede forças com irregular Rússia
Inglaterra
Rússia
Inglaterra: Hart; Clyne, Smalling, Cahill, Rose (Bertrand) ; Henderson, Dier, Alli; Kane, Rooney, Vardy (Lallana). Roy Hodgson.
Rússia: Akinfeev; Smolnikov, V. Berezutsky, Ignasevich, Kombarov; Mamaev, Ivanov, Shirokov, Shatov; Kokorin, Dzyuba. Leonid Slutsky.
ÁRBITRO: Nicola Rizzoli (ITA).
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada do Grupo B da Uefa Eurocopa.

Na tarde desse sábado (11), Inglaterra e Rússia se enfrentarão pela primeira rodada do Grupo B da competição. O confronto tem início previsto para as 16h e ocorrerá na cidade de Marselha, no Estádio Vélodrome, e será arbitrado pelo italiano Nicola Rizzoli.

Na história as duas seleções se encontraram em duas oportunidades, com uma vitória para cada equipe. Os duelos foram marcados pelas Eliminatórias para a Euro 2008, na Inglaterra, em Wembley, a seleção inglesa fez 3 a 0 nos russos. Enquanto em território russo, na capital do país, a Rússia derrotou o English Team por 2 a 1.

Durante a fase final da preparação a seleção inglesa venceu seus três compromissos, diante de Austrália, Turquia e Portugal. Já o time russo foi derrotado no último dia primeiro pela República Tcheca.

Time inglês chega como favorito e quer iniciar caminhada bem

A seleção inglesa chega à França como a única equipe que venceu todos os jogos nas Eliminatórias para a competição continental. Com uma mescla de jovens e experientes, o English Team quer provar seu bom momento e seu possível favoritismo no torneio.

Há uma grande dúvida na cabeça do técnico Roy Hodgson. O experiente treinador ainda não decidiu se entrará com três atacantes: Harry Kane, Wayne Rooney e Jamie Vardy. De acordo com a imprensa britânica atacante da sensação da Premier League deverá começar o confronto como opção, tendo Kane e Rooney confirmados como titulares. Na defesa, Chris Smalling e Ryan Bertrand sofreram embates durante treinamento, porém, não são dúvidas para a partida.

Hodgson falou a imprensa e afirmou que está extremamente satisfeito com seus 23 escolhidos: “Estou muito satisfeito pelo fato de tendo passado por um grande período de preparação intensiva com três partidas bastante desgastantes, ainda temos todos os 23 jogadores em plena forma e prontos para a seleção”. Acrescentando, Roy falou que sua missão será guiar seus jogadores, acreditando que eles darão seu melhor. “Os jogadores se prepararam muito bem para este torneio, por isso não posso pedir mais nada deles. Tudo que posso fazer é continuar tentando para guiá-los ao longo do caminho e espero que eles consigam, assim como eles gostariam”, disse.

Wayne Rooney, capitão da equipe, também esteve presente na entrevista pré-jogo. O camisa 10 destacou a importância do elenco inglês: “Eu acho que definitivamente há uma dor na cabeça do nosso técnico, por termos tantos bons jogadores que podem muito facilmente garantir um lugar na equipe”. Rooney também falou sobre a qualidade das outras seleções. “Eu sei que não estou sozinho nessa situação. Eu acho que algumas equipes no torneio também tem um elenco forte e seus técnicos também terão dores de cabeça, mas estou satisfeito com o que eu tenho”, concluiu.

Com técnico da casa, Rússia quer começar bem e mostrar que pode chegar as quartas de final

Com a saída de Fabio Capello do comando russo, o técnico Leonid Slutsky assumiu seu posto, que preferiu apostar mais em jogadores que jogam na Liga Russa.

O atacante Artem Dzyuba é a principal aposta russa para a competição continental.  Dzyuba, atacante da equipe do Zenit, teve participação efetiva em 50% dos gols russos nas Eliminatórias e chega à França como principal jogador russo e como atual campeão nacional e atual terceiro colocado na tabela de classificação do Campeonato Russo. O atacante só perde em participação efetiva para nomes como Gareth Bale e Zlatan Ibrahimovic.

Os preparativos da Rússia foram prejudicadas por vários problemas de lesão, como o meia Igor Denisov, uma das cinco ausências notáveis ​​de seu plantel, que foi substituído por Artur Yusupov, juntando-se a Alan Dzagoev, Denis Cheryshev, Yuri Zhirkov e Oleg Kuzmin também fora da Euro.

O novo técnico russo afirma que Wayne Rooney não é mais o que um dia já foi, porém o jogador nega isso e afirma estar totalmente pronto para guiar os ingleses no torneio.