Apresentado, José Mourinho exalta Manchester United: "Estou no maior clube da Inglaterra"

Técnico português ainda falou sobre a cobrança que recebe, afirmando: "Se tenho muito a provar, imagine os outros"

Apresentado, José Mourinho exalta Manchester United: "Estou no maior clube da Inglaterra"
Português revelou conversas com Ferguson, além de ter falado sobre a situação de Rooney (Foto: Matthew Peters/Manchester United)

Após ser anunciado como novo técnico do Manchester United ainda no mês de maio, enfim José Mourinho foi apresentado pelo clube inglês, no Old Trafford. O treinador português já havia trabalhado durante 10 horas no dia de ontem, no Centro de Treinamento de Carrignton.

Logo no início da sua primeira entrevista como novo treinador dos Red Devils, Mou encheu o United de elogios: “É difícil encontrar as palavras certas para descrever este clube. Não gosto de 'trabalho dos sonhos', é realidade. É um trabalho que todos querem e não muitos têm chance de ter”.

Mourinho ainda taxou o Manchester United como maior clube da Inglaterra, sem hesitar. “Com todo o respeito aos outros clubes no país, especialmente um que foi minha casa por sete anos, onde tive momentos incríveis, tenho que dizer agora que sou o treinador do maior clube da Inglaterra. Não tenho que olhar muito para os outros. Tenho o mesmo respeito por cada clube, cada técnico”, disse o português.

Também estiveram presentes na entrevista as famosas alfinetadas do treinador, quando perguntaram sobre sua última temporada a frente do Chelsea: “Alguns ganharam um título pela última vez há dez anos. Alguns, nunca [ganharam]. A última vez que fui campeão foi há um ano. Então, se tenho muito a provar, imagine os outros”.

José afirmou que a maior cobrança em cima dele é dele próprio, declarando a necessidade de provar-se para si mesmo. “A realidade é que isso nunca foi importante para mim. Jogo contra mim mesmo. Tenho que provar não para os outros, mas para mim mesmo, é minha natureza. Nunca vou ser capaz de trabalhar sem sucesso. Tenho que achar as razões para tantas perguntas sobre mim e as pessoas que trabalham comigo, é minha natureza”, declarou Mou.

O United já confirmou as contratações de Eric Bailly e Zlatan Ibrahimovic para a disputa da próxima temporada e está muito próximo de anunciar ia Henrikh Mkhitaryan, que já teve saída oficializada pelo Borussia Dortmund. O novo técnico red devil falou sobre as contratações: “O terceiro jogador [Mkhitaryan] será oficial logo. Fizemos um núcleo de quatro prioridades, quatro posições, para balancear o elenco, ganhar certos termos de qualidade que eu precisava e queria. Definimos quatro alvos, nós temos três no momento. Enquanto não tivermos o quarto, seguiremos trabalhando duro. Teremos o quarto antes de 31 de agosto”.

Ryan Giggs anunciou recentemente a saída do Manchester United, após mais de 29 anos no clube inglês e Mourinho comentou o fato. “Eu nunca fujo de minhas responsabilidades. A realidade é que não é minha responsabilidade se Ryan não está mais no clube. O emprego que ele queria é o clube decidiu dar para mim. Não é minha culpa. Ryan queria ser técnico e o clube, por razões que eles podem falar para vocês, decidiu que o trabalho era para mim. Ele fez a decisão dele, precisou ser bravo nisso”, afirmou Mourinho.

Mourinho também revelvou conversas com Alex Ferguson, além de falar sobre Wayne Rooney. Sobre Ferguson: “Ele me disse para trazer uma garrafa de vinho, porque agora nós teremos muitas ocasiões juntos. Quando as férias acabarem, nós vamos nos ver muito. Também falou para eu trazer um guarda-chuva. Ontem quando eu cheguei em Carrignton eu não pude acreditar que estava chovendo. Foi um bom conselho”.

Sobre o camisa 10 dos Red Devils, Mou foi direto. “Talvez ele não seja mais um atacante, talvez ele não seja mais um camisa 9, mas comigo ele nunca será um número 6 ou alguém que jogue a 50 metros do gol. A qualidade de passe dele é incrível, mas o meu passe também é incrível sem pressão. Para estar lá, para marcar o gol, é a coisa mais difícil. Para mim, ele pode ser um número 9, um 10, um 9 e meio, mas não um 6, nem um 8. Tem uma coisa que nunca vai mudar que é o apetite, o apetite natural de colocar a bola na rede”, concluiu. 

Foto: Dave Thompson/Getty Images
Foto: Dave Thompson/Getty Images