City atropela Steaua Bucareste com hat-trick de Agüero e encaminha vaga na fase de grupos da UCL

Comandados de Guardiola traduziram larga superioridade em placar de 5 a 0 na Romênia

City atropela Steaua Bucareste com hat-trick de Agüero e encaminha vaga na fase de grupos da UCL
Foto: Twitter @ChampionsLeague
Steaua
0 5
Manchester City
Steaua: Florin Niță; Enache, Tamaș, Tosca e Momcilovic; Achim, Muniru, Popa, Stanciu e Hamroun; Golubovic (Tudorie, intervalo). Técnico: Laurențiu Reghecampf
Manchester City: Caballero; Zabaleta (Sagna, 24/2ºT), Otamendi, Stones e Kolarov (Clichy, 29/2ºT); Fernandinho; Sterling, De Bruyne (Fernando, 35/2ºT), David Silva e Nolito; Agüero. Técnico: Pep Guardiola
Placar: 0-1, 13/1ºT, David Silva. 0-2, 41/1ºT, Agüero. 0-3, 4/2ºT, Nolito. 0-4, 34/2ºT, Agüero. 0-5, 44/2ºT, Agüero
ÁRBITRO: Daniele Orsato, auxiliado por Riccardo Di Fiore, Lorenzo Manganelli, Paolo Mazzoleni e Carmine Russo (quinteto italiano). Cartões amarelos: Tudorie, Tosca e Tamas (STE); Zabaleta e Kolarov (MCI)
INCIDENCIAS: Jogo de ida da última fase preliminar da Uefa Champions League 2016/17, na Arena Nacional, em Bucareste, na Romênia

Pep Guardiola estará na fase de grupos da Uefa Champions League 2016/17. Nesta terça-feira (16), o Manchester City, dirigido pelo treinador espanhol, não tomou conhecimento do Steaua Bucareste e goleou por 5 a 0, na Arena Nacional, em Bucareste, na Romênia. Com o triunfo, a equipe inglesa está virtualmente garantida entre os 32 integrantes do maior torneio de clubes do mundo.

O grande personagem da excelente atuação dos ingleses foi Sergio Agüero. Aos 20 minutos, o argentino já havia desperdiçado dois pênaltis. Porém, encerrou o duelo com um hat-trick. David Silva e Nolito fecharam o placar. O jogo de volta está marcado para às 15h45 da próxima quarta (24), no Etihad Stadium, apenas cumprindo protocolo. Antes, os Citizens visitam o Stoke City pela segunda rodada da Premier League, às 8h30 deste sábado (20).

Dois pênaltis perdidos e duas bolas na rede: City abre vantagem merecida na etapa inicial

Antes da bola rolar, a torcida romena já tratava de criar um ambiente hostil aos visitantes, com direito a um mosaico fixo na arquibancada. Dentro de campo, outro tipo de pressão. Logo aos dois minutos, Stanciu desarmou Fernandinho na saída de bola e conduziu. Livre, o camisa 10 viu Caballero adiantado e finalizou, levando muito perigo ao gol.

O City arrematou pela primeira vez aos cinco minutos, quando Nolito recebeu, girou e mandou nas mãos de Florin Niță. A partir daí, a equipe inglesa passou a dominar as ações. Aos sete, Sterling tentou driblar Muniru Sulley e foi claramente derrubado pelo adversário: pênalti. Na cobrança, Agüero bateu no canto direito de Niță, que voou e defendeu. O rebote se ofereceu para a perna esquerda de Nolito e acabou explodindo no travessão.

Os frenéticos minutos iniciais prosseguiram. Apresentando conceitos conhecidos de Guardiola, os Citizens continuavam chegando com aproximações e passes curtos. As linhas altas para pressionar a defesa rival também surtiram efeito. Com 13 minutos no cronômetro, Sterling forçou erro do zagueiro Tosca e invadiu a área. Calmo, o camisa 7 cortou o marcador e achou David Silva. De modo tranquilo, o espanhol chutou rasteiro, abrindo o placar: 1 a 0.

Sterling deu duas assistências no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Uefa)
Sterling deu duas assistências no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Uefa)

Assim como aconteceu na estreia da Premier League contra o Sunderland, o treinador espanhol apostou na circulação dos dois laterais pela faixa central do gramado. E foi exatamente por causa desse movimento que o time de Manchester teve o segundo pênalti a favor no jogo. Por dentro, Zabaleta achou Kolarov. Depois de invadir a área, o sérvio tomou um rapa. Mas Kun Agüero desperdiçou mais uma vez, soltando uma bomba no meio do gol. A redonda ainda chegou a tocar no travessão antes de se perder, aos 20 minutos.

O domínio era todo do City, configurado no 4-1-4-1 com Fernandinho à frente da zaga e atuando com intensa integração entre setores e pressão logo após a perda da bola. Porém, aos 28 minutos, o Steaua esteve muito próximo de igualar o placar em lance trabalhado com os três integrantes da linha de três ofensiva. Pela direita, Popa puxou contragolpe veloz e encontrou Stanciu. O meia recebeu e logo acionou Hamroun. Cara a cara com Caballero, o camisa 5 concluiu em cima do goleiro e perdeu oportunidade de ouro.

Na reta final do primeiro tempo, a superioridade técnica e tática do City aumentou e foi premiada com bola na rede. Depois de Kolarov e Sterling pararem na trave, Agüero finalmente desencantou. Aos 41 minutos, Nolito dominou rente à linha lateral pela esquerda e deu bom passe para Sterling, que ajeitou de primeira para o argentino na meia-lua. Ao melhor estilo Kun, o argentino arrematou rasteiro sem dar chance de nova defesa: 2 a 0. O Steaua até visitou a área alviazul, mas nada conseguiu antes da ida aos vestiários.

Equipe de Pep mantém controle, amplia placar e consuma goleada

Para a metade derradeira do confronto, o técnico Laurențiu Reghecampf realizou uma alteração no Steaua. Basicamente, um centroavante por outro, sem modificar a estrutura tática: Alexandru Tudorie ingressou na vaga do apagado Golubovic. Os mandantes começaram embalados e agressivos. Antes dos dois minutos, Stanciu deu sequência a escanteio batido curto, entrou na área e acertou o lado externo da rede de Caballero.

Contra um adversário jogando em altíssimo nível, porém, as chances precisam ser traduzidas em gol. Aos quatro minutos, os comandados de Guardiola deram novo golpe. Em jogada que contou com participação de todos os homens de frente, Nolito saiu da ponta para o meio e tabelou com De Bruyne. Sem impedimento, o camisa 9 recebeu na cara do goleiro, driblou e completou para a meta vazia: 3 a 0.

Os Citizens permaneciam atacando, apesar da classificação já praticamente garantida. Nolito apareceu novamente e carimbou o poste. Na sequência, Agüero ficou no mano a mano com Tosca, puxou para a perna direita e mandou uma bomba para fora. Aos 16, De Bruyne puxou contra-ataque pela direita e observou a infiltração do Kun. De letra, a conclusão teve como destino as mãos de Niță.

Com a vitória assegurada e a vaga na fase de grupos também, o Manchester City diminuiu a intensidade do jogo sem acelerar tanto. Mesmo assim, manteve o controle absoluto das ações diante de um Steaua entregue. A primeira substituição de Guardiola se deu aos 24 minutos: Zabaleta por Sagna. O lateral francês, inclusive, protagonizou boa trama com David Silva mas o camisa 21 não conseguiu finalizar. Depois, foi a vez de Kolarov dar lugar a Clichy.

Nos minutos finais, o sistema defensivo mandante já não oferecia nenhuma resistência aos ingleses. Agüero teve duas boas chances e esbarrou no goleiro rival. David Silva foi outro que poderia ter feito o quarto gols, porém isolou batida desferida de dentro da área. Aos 34 minutos, o artilheiro não perdoou. Depois de tabela magnífica com Nolito, Agüero chutou cruzado para fazer 4 a 0. No final, o camisa 10 do City encerrou a noite inesquecível com mais um tento, após receber e tirar de Niță: 5 a 0 e hat-trick consumado. Classificação garantida.