Após investigações do Telegraph, Sam Allardyce não é mais treinador da Inglaterra

Depois de primeira série da primeira matéria de uma série realizada pelo jornal britânico, Allardyce foi demitido do cargo

Após investigações do Telegraph, Sam Allardyce não é mais treinador da Inglaterra
Após investigações do The Telegragh, o Big Sam deixa o cargo após somente uma partida (Foto: Divulgação FA)

Nesta terça-feira (27), a FA (Federação de Futebol da Inglaterra) confirmou a demissão do treinador do English Team, Sam Allardyce, no comando há apenas um jogo e 67 dias, após dar conselhos de como burlar as leis de contratação na Inglaterra. O acordo, segundo uma nota no site oficial da organização, foi mútuo e por razões de 'comportamento inapropriado' pelo agora ex-treinador.

Na tal nota, a federação afirma que o treinador se desculpou numa reunião ocorrida hoje, em Londres, e que a conduta do treinador foi mesmo inapropriada. "Ele aceita que fez um impacto significante de erro de julgamento e se sente arrependido de tal. No entanto, devido à natureza séria de suas ações, a FA e Allardyce acordaram juntamente na demissão imediata do treinador de seus cargos", explica.

A organização que comanda o futebol na terra da rainha ainda explicou que a decisão não foi tomada de maneira fácil, mas apontou que a prioridade dela é proteger os interesses do esporte e manter uma conduta correta no jogo. “Esta não é uma decisão que foi tomada de ânimo leve, mas a prioridade da FA é proteger os interesses mais amplos do jogo e manter os mais elevados padrões de conduta no futebol. O gerente da equipe principal da seleção masculina da Inglaterra é uma posição que deve demonstrar uma liderança forte e mostrar respeito pela integridade do jogo em todos os momentos”, disse em comunicado oficial.

Divulgada na madrugada de hoje (manhã na Inglaterra) a primeira de uma série de matérias que compõem a investigação do jornal, nela continha relatos de um encontro com Allardyce, do qual ele conversava com jornalistas disfarçados de empresários do Oriente Médio. O treinador cobrou £400 mil libras por visitas e palestras e, no encontro relatado, último do caso, ocorrido na semana passada em Manchester, explicava como burlar as leis de contratações na Premier League, liga mais rica do mundo e que gira maior número de dinheiro.

Sam desculpou-se pelo envolvimento no esquema ilegal e afirmou que o acordo pela rescisão do seu contrato foi recíproco: “Como parte da reunião de hoje, foi pedido a mim que esclarecesse o que eu disse e em qual contexto foi a realizada conversa. Cooperei de maneira plena neste caso. Eu também me arrependo dos comentários que fiz sobre outras pessoas”.

Para o cargo do ex-técnico do Sunderland, a FA anunciou que Gareth Southgate comandará o English Team pelo menos nas próximas quatro partidas, além de desejar um excelente futuro para Allardyce. “Southgate assumirá a equipe principal para as próximas quatro partidas contra Malta, Eslovênia, Escócia e Espanha, enquanto a FA começa sua procura pelo novo técnico da Inglaterra. A FA deseja o melhor a Sam no futuro”, afirma.

Veja o comunicado completo do técnico Sam Allardyce:

"Devido aos eventos recentes, a FA e eu decidimos de maneira mútua rescindir o contrato. Foi uma grande honra para mim ser escolhido em julho e eu estou muito desapontado com o que aconteceu. Esta tarde, eu me encontrei com Greg Clarke e Martin Glenn e ofereci um pedido de desculpas sincero e de coração pelas minhas ações.

Apesar de ter deixado claro durante as conversas que foram gravadas que qualquer acordo deveria ter aprovação da FA, eu reconheço que fiz alguns comentários que causaram constrangimento.

Como parte da reunião de hoje, foi pedido a mim que esclarecesse o que eu disse e em qual contexto foi a realizada conversa. Cooperei de maneira plena neste caso. Eu também me arrependo dos comentários que fiz sobre outras pessoas".