Ex-Chelsea, Deco defende Conte e aponta dificuldade da Premier League: "Começo normal"

Brasileiro naturalizado português ainda exaltou as capacidades do novo comando técnico dos Blues, pedindo tempo para que o trabalho dê certo

Ex-Chelsea, Deco defende Conte e aponta dificuldade da Premier League: "Começo normal"
Foto: AFP / Getty Images

Depois da pior temporada da história de Roman Abramovic no Chelsea com um 10º lugar e nenhum troféu no ano passado, Antonio Conte chegou com a missão de levar o clube londrino às glórias novamente. Com três meses de trabalho efetivo, o técnico anda sendo criticado e cobrado por torcedores e imprensa local, mas o brasileiro naturalizado português Deco, ex-jogador dos Blues, falou em defesa do treinador italiano, lembrando da dificuldade do campeonato. 

Na argumentação, o ex-atleta lembra que tempo é importante para adaptação de um novo comando técnico, além de exaltar a inteligência e capacidade do novo treinador do Chelsea. O ex-Fluminense ainda analisa a dificuldade que a Premier League possui, acreditando que ela aumentou bastante desde que saiu de lá em 2010. 

"O Chelsea contratou Conte para que ele possa lhes levar para às glórias novamente", disse Deco em entrevista. "Certamente ele vai tentar ganhar a Premier League e se classificar para a Champions League, sabendo que o clube tem que disputar o título todo ano. [O que acontece atualmente é que] Ele [Conte] não teve tanto tempo ainda para desenvolver suas ideias e tempo é um fator determinante em um novo comando", acrescentou.

"Conte não precisa provar mais nada para ninguém, visto que ganhou tudo com a Juventus. É um ótimo treinador. Normalmente é complicado quando se troca de treinador, no entanto. Também acredito que a Premier League está mais difícil que antes. A força dos clubes aumentou bastante nos últimos tempos, o que acaba sendo mais complicado para vencer jogos. Por isso creio que o começo de Antonio é normal", analisou o português.

Deco disputou a Premier League pelos Blues entre 2008 e 2010, quando saiu para o Fluminense, onde encerrou a carreira em 2013. Antes do time inglês, havia tido passagens vitoriosas pelo Porto e pelo Barcelona, onde ficou mais conhecido. Também jogou pelo Corinthians, CSA de Alagoas e Benfica, onde acabou emprestado para Alverca e Salgueiros, ambos de Portugal. Disputou duas Copas do Mundo, em 2006 e 2010, pelos lusos.