Sob olhares de David Beckham, Inglaterra faz dever de casa e bate Malta

Ídolo inglês esteve presente em Wembley e viu uma vitória confortável de sua seleção, apesar do adversário mostrar resistência na segunda etapa

Sob olhares de David Beckham, Inglaterra faz dever de casa e bate Malta
Foto: Shaun Botterill / Getty Images
Inglaterra
2 0
Malta
Inglaterra: Hart; Walker, Cahill, Stones, Bertrand (Rose 29'); Alli, Henderson, Rooney; Walcott (Rashford 68'), Sturridge (Vardy 74'), Lingard.
Malta: Hogg; Borg, Camilleri, Agius, Z. Muscat, A. Muscat; Kristensne, Sciberras, Schembri (R Muscat 86'), Fenech; Effiong (Mifsud 76')
Placar: 1-0, min. 29, Sturridge. 2-0, min. 38, Alli.
ÁRBITRO: Stefan Johannesson. Amarelos: Borg 55'.
INCIDENCIAS: partida válida pela segunda rodada das eliminatórias europeias para a copa do mundo de 2018, realizado no wembley, em londres, inglaterra.

Depois do escândalo envolvendo o ex-técnico da Seleção Inglesa, Sam Allardyce, a Inglaterra foi a campo neste sábado (8) pela segunda rodada das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018 sob o comando do técnico interino Gareth Southgate. O English Team venceu Malta por 2 a 0, com gols de Sturridge e Alli, sob a observação de David Beckham, em Wembley.

A vitória dá a liderança do Grupo F para a Inglaterra de maneira isolada, aguardando resultados para confirmação. Seis pontos é o que dá tal posto aos ingleses. Malta, por sua vez, permanece na última colocação com nenhum ponto ganho ainda.

A próxima rodada do grupo acontece na próxima terça-feira (11), quando a Inglaterra viaja para enfrentar a Eslovênia e Malta visita Lituânia. Ambos jogos acontecem ás 15h45, horário de Brasília.

Inglaterra é melhor e consegue abrir dois de vantagem no primeiro tempo

Como seria de se esperar, a Inglaterra conseguiu impor seu jogo logo no começo contra talvez a pior força do grupo. Chances foram tentando ser criadas com certa paciência, devido a calma que o time inglês apresentava no decorrer da partida. Logo aos oito minutos, Rooney teve uma chance de abrir o placar, mas acabou vendo o goleiro adversário fazer a defesa e evitar o que seria o primeiro gol dos donos da casa.

Conforme o tempo foi passando, o English Team passou a tentar pressionar mais, para poder abrir o placar e talvez tentar alargar a vantagem para o segundo tempo. Aos 22 minutos, Alli continuou a pressão inglesa quando cabeceou depois de um cruzamento de Henderson e Sturridge aproveitou a bola para tentar o chute, mas acabou mandando para fora do gol. Até então, ataque total do time da casa, não deixando o oponente respirar com a bola.

De tanto ficar no ataque, acabou sendo recompensado aos 29 minutos, quando Sturridge cabeceou para o gol e abriu o placar, dando algum conforto logo de início. Nove minutos mais tarde, contudo, Alli decidiu ir para as redes também, depois de uma boa jogada trabalhada na entrada da área pela direita. A jogada resultou numa deixava para o meia do Tottenham arriscar o chute com força e de primeira já dentro da área, ampliando o marcador.

A caça pelos gols continuou. Sturridge tentou nova chance, porém acabou sendo negado pelo goleiro adversário. A pressão continuou, mas os gols não voltaram a acontecer na primeira etapa.

Malta até agride, mas não acontece mais gols na fase final

O segundo tempo aconteceu com mais paciência da Inglaterra, mais compactação de Malta e menos chances reais de gol. A primeira aconteceu aos oito minutos quando Rooney tentou por cobrança de falta, mas Hogg conseguiu desviar e mandar por cima do gol de maneira importante, evitando o terceiro gol dos donos da casa. Os visitantes, porém, não ficaram tanto atrás como na fase inicial.

Hogg, apesar dos dois gols sofridos, acabou sendo o nome do jogo muito por que conseguiu manter a sua seleção na partida, não tomando mais nenhum gol na partida. Outra defesa protagonizada pelo arqueiro dos visitantes aconteceu aos 19 minutos da fase final, quando Walcott tentou nova jogada trabalhada e conseguiu o arremate para o gol, sendo então defendido.

O interino Gareth Southgate começou a fazer as alterações na partida pelo o que ia vendo do jogo. Colocou Rashford no lugar de Walcott para tentar dar novo gás no jogo, além de colocar Vardy na vaga de Sturridge, tentando continuar com a mobilidade consistente no terço final. No primeiro tempo havia feito uma alteração forçada por lesão, fechando as três do dia.

Aos 36 minutos, Hart fez a sua primeira defesa no dia, quando salvou o chute colocado de Andrei Agius, sendo a única chance real de Malta no jogo, provando que eles atacaram na última fase do embate. Alli, quatro minutos depois teve nova chance em cruzamento de Rashford, mas acabou errando o alvo.